Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Entre Amigos: Praia de nudismo

Visitei uma praia de nudismo com um amigo de foda. Eu nunca tinha ido à uma, mas ele me garantiu que só iria rolar alguma coisa lá se não tivesse mais ninguém na praia. Mas que ele estava curioso pra ver a reação de outras caras me olhando rebolando com a bunda nua.

Fomos num dia de semana bem cedo, uma viagem rápida e, ao chegarmos no local, não havia mais ninguém lá. O que foi uma decepção (já que não ia ter ninguém mais olhando minha bunda) mas também foi ótimo, já que a gente poderia fazer um pouco de sacanagem.

A praia era alcançável apenas por uma pequena trilha e, por isso, ela era bem isolada e não passava ninguém por perto além dos visitantes do lugar. Não havia preocupação com carros, por exemplo, já que a estrada não passava por ali. A areia terminava quando uma boa quantidade de mato começava. O que impedia a visão de qualquer pessoa de longe. Sentamos bem próximos ao mato. Ele me pediu para ir até a água, me abaixar, me molhar e voltar. Isso tudo, claro, rebolando gostoso. Tiramos nossas roupas e fiz o que ele pediu. Ao chegar no mar, olhei pra trás e vi que ele já estava de pau duro, batendo uma punheta me olhando.

Olhei para os dois lados da areia, confirmei que não havia mais ninguém, e fui rebolando em direção ao safado. Ele abriu as pernas, fiquei de quatro 4 na frente dele, com a bunda bem empinada e comecei a chupá-lo gostoso. Ele prontamente soltou um gemido cheio de tesão. Eu estava preocupado em aparecer alguém e nos ver daquela forma, mas a chupeta estava tão gostosa que me esqueci de pedir pra ele ficar de olho em qualquer pessoa que aparecesse. Continuei engolindo a rola dele com vontade, chegando com minha língua até as bolas dele. Ele pegava minha cabeça e forçava o pau dentro da minha garganta. Ele fodia minha boca com um tesão enorme. O pau dele encaixa perfeitamente na minha boca. Não era muito grosso e tinha uns 16cm. Uma delícia de pica.

Continuei chupando o pau dele por algum tempo até que ele disse: "Ai caramba, tem gente vindo". Imediatamente tirei a boca da rola dele e me virei para ver quem estava vindo. Havia um senhor já bem próximo, molhando os pés na água, que não tirou o olho de nós nem por um momento. Quando ele chegou bem perto nos disse: "Não se preocupem comigo. Finjo que não vi nada gostoso rolando aí. Podem continuar", mandou um "tchau" para nós e continuou caminhando sem tirar o olho da gente.

Meu amigo olhou para os lados, certificando-se que não havia mais ninguém, pegou minha cabeça e me mandou chupar novamente: "Chupa minha putinha. Deixa o coroa ver essa tua bunda empinada, deixa. Deixa ele ver como você engole uma rola como ninguém. Ele gostou, então ele merece ver mais um pouco pra ter motivo pra bater uma punheta quando chegar em casa".

Dei uma risadinha e não resisti, claro. Apesar de estar muito sem graça por ter sido pego com a boca no microfone, me empinei novamente e continuei mamando aquele piru maravilhoso.

Mal tinha recomeçado e senti outra mão em mim, nas minhas costas. Sem tirar o pau da minha boca, olhei pro lado e vi que era o coroa. Ele disse: "Não parem. Só estou aqui para olhar. Infelizmente não tenho mais força pra fazer essas coisas. Só venho nessa praia porque de vez em quando vejo gente se pegando e adoro olhar. Continua, por favor". Meu amigo safado viu ele se aproximando e não me falou nada. Obviamente gostei muito da surpresa.

O coroa sentou do nosso lado, me fazendo carinho nas costas e na bunda, dizendo que aquilo era muito gostoso enquanto eu ainda mamava o pau do meu amigo. Eu já estava sentindo a rola dele pulsar, sabia que em breve ele gozaria na minha garganta.

Foi então que ele disse: "Vai, amor. Engole tudinho que eu vou gozar." Mas o coroa interviu e disse: "Goza na carinha da sua namoradinha pra eu ver? Por favor".

Imediatamente tirei a rola da minha boca e bati uma punheta rápida pro meu amigo. Ele gemeu e gozou gostoso no meu rosto. Quatro jatos bem fartos e quentinhos de muito leite. Foi uma delícia sentir aquela porra em mim, escorrendo pela minha boca e caindo na areia. Ainda peguei o pau dele e bati na minha cara. Uma delícia de boquete, uma delícia de gozada e com um espectador que adorou tudo o que viu.

O vovô levantou, agradeceu, nos desejou muito sexo e disse que ia torcer pra nos encontrar novamente na praia e foi embora. Nos despedimos dele, levantamos e fomos até o mar nos lavar. Ainda na água, apalpei o pau mole do meu amigo e nos beijamos rapidamente.

Foi um dia ótimo!

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/http://disponivel.com/Bipassivobotafogorj



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

28/09/2016 17:31:32 - Que delicia, deve ser bom mama bem gostoso com alguem olhando. rsrsrs muito bom.

25/09/2016 19:21:47 - Tesão...queria assim na praia. Deve ser bem gostoso levar um banho de porra na areia...

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente