Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Entre Amigos: Carona muito gostosa

Estava indo para Itaguai quando certo altura tinha dois soldados pedindo carona, como estava sozinho na camionete parei achei que seria tranqüilo.

Fomos conversando e notei que um era bem mais reservado, e chegamos certo altura um pediu para parar que ia ficar ali, na saída falou para o mais reservado brincando não vai se revelar agora sozinho, se contenha, todos nos achamos graça e seguimos.

Ele começou a conversar e falando do outro que tinha ficado ser um cara legal mas muito sacana, sempre com gracinhas e um verdadeiro pederastra, tinha faro por homem gay e fomos conversando.

Me chamou a tenção ele ficar bem descontraído e rolou mais assunto de sexo ele falou que já tinha sido cantado pelo amigo, que não era muito a praia dele mas como no quartel as vezes tinha ficar vários dias não se importava era tudo entre amigos.

Comecei a ficar hesitado e arrumei meu pau umas duas três vezes, ele falou cuidado com o volante se precisar posso te ajudar e veio pra perto colocou a mão na minha perna e falou precisando estou aqui, como ali naquela estrada tem vários motéis falei posso entrar no primeiro ele falou não é estranho dois homens, falei não.

Entrei no primeiro motel, nisso ele já estava com a mão dentro da minha calça me alisando o pau duro e apertando, pegamos a chave e no que estacionei ele já caiu de boca, falei espera vamos pro quarto.

Não aqui e mais excitante , mamou gostoso, entramos no quarto eu já com a calça meia arriada ele começo a tirar a roupa todo liso uma bundinha lisinha branca com marquinha de sol, quando se virou fiquei com vergonha meu pau tem uns 17cm grosso o dele calculo uns 23cm mais grosso que um tubo de desodorante, aquela cabeça parecia mais grossa ainda, ele viu o meu espanto falou não se preocupe só se você querer mesmo aqui quem da primeiro sou eu. E nos beijamos ele falou quero papai/mamãe e ficou todo aberto ergueu as pernas pedindo chupa meu rabo, me deliciei naquele cu, mamei muito, lambi o saco, chupei o pau dele que não cabia na boca, virei ele e fizemos um 69 delicioso, enfiava o dedo no cu dele que gritava ele lambia muito bem falava sou a rainha da linguada no quartel, mama gostoso mesmo, começou a lamber meu cuzinho e forçar a língua e do dedo, não curto muito mas a ocasião permite deixei foi muito gostoso. Quase nos gozamos e voltamos para nossa posição inicial, coloquei camisinha e pincelei o rabo dele encostando a cabeça da minha pica na porta do cuzinho dele e deslizou como uma manteiga, ele deu uma chupada com aquele cu que minha pica entrou de vez ele gritava isso assim que gosto, mete mais, mete tudo sou teu soldado, fodemos uma meia hora ate que não agüentei mais e comecei a gozar ele gritava, gemia muito que tesão, ele nada de gozar, caímos um do lado do outro.

Ele veio me beijar, me chupar, me linguava e começou a falar que eu tinha um corpo delicioso , que curtia muito homens mais velhos experientes estas coisas e queria brincar no meu rabo, mas pra eu ficar tranqüilo porque so brincar mesmo, deixei, ele veio cavalgava meu rabo, esfregava o saco no meu cu, mordiscava minhas costas e as coisas foram ficando excitante, ele me masturbava junto foi colocando um travesseiro em baixo de mim para ficar mais confortável e sempre elogiando.

Começou a pincelar o pau meio babado vinha da minha orelha, percorria minhas costas, passando pelo meu rego e meu cu, me arrepiava ele via e falava esta gostando, e bom né, delicia e ficou nisso um bom tempo, quando meu rabo estava seco ele lambia que me dava um tesão enorme.

Ate que certa hora eu não sei por que pedi você quer tentar sem me machucar, não deu tempo de falar duas vezes ele já estava com a cabeça daquela tora na porta do meu cu forçando e falava vou com cuidado tiosão vai amar levar no cu, meio que tremia ficando arrepiado e arrependido mas tinha oferecido relaxei e ele começou a penetrar aquilo tudo, doeu muito mas agüentei ele parou com um pedaço da pica enfiada no meu cu, e para vc acostumar, ai entendi porque fazia isso e depois os outros gostavam, não é que acostuma mesmo.

Quando ele sentiu que eu estava me mexendo e pulsando meu cuzinho todo arrombado ele começou a enfiar o restante ate eu sentir o saco dele tocar na minha bunda, e socou com vontade que gritei, ele me segurava e falava agüenta tia velha, seu viado, não gosta de comer cu de garotinho agora vai levar pra sempre no rabo e doía muito pedi para parar e para continuar não sabia o que eu queria, doía, dava tesão eu não agüentei muito tempo e comecei a gozar de novo, nunca tinha gozado duas vezes tão rápido assim, e aquela pica foi engrossando e começou a jorrar aquele leite quente, ele tirou o pau segurando a camisinha para não sair e me virou fazendo eu mamar tudo que estava saindo ainda. Mamei ate a ultima gota, meu cu doía muito, ele segurando para eu não me mexer muito esperou eu me conter do prazer e falou agora vai sentir uma coisa deliciosa, falei o que tem de melhor agora, foi por trás colocou a boca na camisinha que estava dentro do meu cu todo arrombado, ardido e começou a assoprar igual um balão, aquilo ficou grande maior que o pau dele, segurou e falou veja que gostoso, começou a tirar a camisinha cheia de ar, nossa que tesão aquilo grosso mas ao mesmo tempo suave, deslizava veio tudo pra fora, muito bom.

Hoje somos os melhores amantes, já transamos em 5 eu ele e mais três do quartel, mas isso e outra historia.

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/podemos08



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente