Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Entre Amigos: Saudades dos tempos de garoto

Bom, o melhor de uma confissão nem sempre é revelar a verdade ou desabafar com alguém. Más deixar publicado algum acontecimento ou fato ocorrido que marcou sua vida. Quanto a mim, tenho saudades dos meus tempos de molecagens, as brincadeiras de rua, enfim os famosos troca-trocas. E, nestas brincadeiras, quase nem sempre fui ativo, ao contrário, era o passivo nas brincadeiras, e vou ser sincero, como eu adorava dar meu cuzinho, sensação esta de prazer anal que experimentei logo na infância, ainda menino, na minha talvez pura ingenuidade, numa brincadeira de pique esconde com os garotos da minha rua, entre eles, um vizinho, o meu algoz, que de forma ardil e maliciosa ele chamou-me a esconder com ele num quarto escuro de uma casa em construção na época.

Pois, lembro perfeitamente até hoje da sensação de ser enrabado, sentir um pau no cuzinho pela primeira vez. Recordo-me estar indo em direção ao imóvel em construção, quanto ouvi chamar: _Vem aqui!!!... _Vem... _Esconde aqui!!!... Eu, sem malícia alguma, fui em direção a este vizinho, na época, não mais um garoto, más um adolescente quase adulto pelo seu porte físico. Pois, ao chamar-me para esconder no quarto escuro, prontamente colocou-me prostrado a sua frente, de forma que eu ficasse com meu bumbum voltado para o seu pau, com a desculpa de eu vigiar se vinha alguém.

Eu, espontaneamente, obedecendo e sem oferecer resistência alguma, deixei meu vizinho abraçar-me pela cintura, e mais, já estava até com meu bumbum empinado, tamanho a foi sua destreza em conduzir-me, quando senti seu pau - já bem durão - em meu bumbum, através do fino calção que eu usava, pois naquela época eu não usava cuecas.

A sensação foi nova e estranha para mim, pois nunca tinha sentido ou visto um pau. Mesmo assim, permiti que ele continuasse a sarrar meu bumbum, que com as suas mãos já alisando-me, o mesmo pediu para eu abaixar o meu calção, o que fiz. Pois, estando agora com meu calção joelhos abaixo, senti além do frio no meu bumbum já desnudo, um certo volume já em riste, com uma ponta grossa e melada, passeando por entre as bandas do meu bumbum, de forma a encontrar o meu cuzinho.

Bom, nem preciso dizer a gostosa sensação que eu estava sentindo. Confesso, foi muito gostoso, aquele pau em riste (olha que meu vizinho na época tinha um senhor pau!!!) passeando, até achar meu buraquinho e penetrar-me, provocando-me além de uma leve dorzinha anal, um prazer absoluto... E a melhor parte!!!.... Quando veio o gozo!!! Foi neste momento que fomos descobertos, o que fiz, assustado, subi meu calção e corri em direção minha casa, porém, com o rabo dolorido e cheio de porra.... Depois, nem preciso dizer!!! Virei a putinha da rua... Passei no pau de muitos dos meus amigos...

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/Walmir_apereira1



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente