Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Entre Amigos: No carnaval

Hoje sou um cara maduro e casado com uma mulher que nem imagina que eu já fiz e ainda faço quando tenho oportunidade, estou no armário, me cuido muito pois sou somente passivo adoro sentir e dar prazer ao parceiro com muita responsabilidade.

O que vou relatar aconteceu há um bom tempo mas tenho lembrança e saudades de tudo. Principalmente do meus relacionamentos depois desse conto pois nessa época aprendi a sentir prazer sendo a fêmea e descobri o que fazer para o meu macho querer sempre estar comigo.

Era carnaval e minha irmã gêmea resolveu que nós iríamos sair em um bloco para um baile de carnaval com a mesma roupa e me vestiu igualzinho a ela, porém ela tinha um carinha o Paulo que era fissurado por ela e antes disso em casa nós havíamos experimentado várias roupas dela para ver o que seria melhor, o tal amigo estava em casa e por vezes dava palpite, pois para mim tudo aquilo era uma farra sem malícia mas isso não era para ele.

Resolvida a roupa foi feita maquiagem e o cabelo foi colocada uma peruca e nós estávamos idênticas o Paulo que era o nosso amigo curtiu isso a seu modo e no decorrer da bagunça ele me passava à mão na minha bunda e me abraçava e me encoxava com força eu sentia seu volume e ele dizia que eu estava linda um tesão aquilo mexia comigo eu achava ele forte bonito um tipo que as meninas curtiam e o meu lado gay aflorava de novo eu já tinha dado mas nunca havia sentido o prazer de ser desejado, eu estava gostando do que ele dizia e do jeito safado que ele me tratava eu sentia tesão no toque e na encoxada pois sentia o volume duro roçando mas o lugar apenas permitia o sarro mas eu sonhava em algo mais queria ele na cama comigo.

Acabou a festa e o carnaval e todos os dias foram de uma farra, pois os rapazes do grupo estavam vestidos de mulher e eu e a minha irmã de roupas iguais sempre com roupas bem sensuais. Na quarta de cinzas todos saíram e eu estava sozinho em casa o Paulo chegou procurando pela turma ele entrou e me abraçou e me encoxou mais uma vez e repetiu o elogio dizendo que sempre eu estive "linda" nos bailes que eu tinha um corpo lindo que o meu bumbum era demais deixando muita mulher de inveja eu fiquei vermelho mas gostei.

Então ele me pediu para que eu vestisse a roupa que usamos no primeiro dia de carnaval que era um top e um shortinho branquinho bem justo marcando a calcinha eu disse tudo bem vou colocar e fui até o quarto da minha irmã e vesti ele elogiou e me perguntou se eu estava usando a calcinha eu disse que agora não, mas no dia eu usei uma como esta e peguei uma calcinha tanga branca ele então pediu veste quero ver como fica eu vesti só a calcinha ele disse para eu me virar e anda um pouco para eu ver, desfilei para ele.

Então ele me agarrou por trás e novamente me encoxando disse bobagens ao ouvido do tipo gostosa você vai ser meu viado e senti que seu pau estava duro tocando na minha bundinha , mas me senti novamente envolvido e com tesão de sentir aquele homem não resisti e passei a mexer no pau dele ele tirou para fora ele pediu para eu chupar eu abaixei e pediu chupei bastante enquanto ele bolinava na minha bundinha e no meu cuzinho depois fomos para o meu quarto nessa hora eu já estava louco de tesão pedindo para ele me comer e na cama ele tirou a calcinha com os dentes passou a língua no meu cuzinho em seguida passou a enfiar aquele mastro grande e grosso eu gemia e pedia para parar ele parava e me acariciava calma vou meter devagar e eu relaxava e quando entrou tudo ele começou a bombar e me comeu em diversas posições de 4, de frango assado de ladinho ele passou a ser o meu homem que me comia todo dia e cada vez mais eu amava aquele homem e sua pica.

Foi meu homem durante dois maravilhosos anos eu contei para minha irmã o que havia acontecido quando ela me pegou dando a bundinha, ela me aconselhou a parar com aquilo, mas como eu continuava ela me ajudou a me produzir me depilando e comprando roupas para eu usar com ele no seu apartamento pois ele adorava que eu usasse roupas de mulher.

Depois desse período ele já namorava e casou nunca mais transei com ele até o dia que conheci o Tião um pedreiro que meu pai contratou para reformar a casa mas isso eu conto depois.

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/ksado4



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente