Já é assinante?
Esqueci a senha

 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Entre Amigos: Meu ex namorado

Fui visitar meu ex namorado. Ele é casado, tivemos um caso por aproximadamente 5 anos e faz uns 4 que rompemos, porém permanecemos amigos. Vou sempre à casa dele. Ele é casado com mulher e ela não sabe de nada. Desde que terminamos, nunca mais tivemos qualquer intimidade sexual e sei dos novos casos dele e ele dos meus poucos casos, pois dei uma esfriada neste período.

De uns tempos para cá, comecei a sentir necessidade de sexo e voltei à caça, tendo entrado no Disponível, antigo meio de encontros que eu mantinha no passado. Antes eu tinha muita facilidade, agora o pessoal está muito seletivo e como eu não mostro o rosto, não é fácil arrumar um encontro. Ainda assim, já saí com dois, separadamente e foi ótimo!

Voltando ao meu ex, sempre o visito e desde que retomei minha libido, o fogo reacendeu e ele começou a chamar minha atenção novamente.

Estava na sua casa no sábado de manhã, a mulher dele havia saído. Conversamos e tomamos um café, o assunto pendeu para sacanagem e logo ele mostrou-me o seu cacete duro, sob o tecido da bermuda. Ele tem um belo caralho, grande e bem grosso. Sempre foi difícil dar para ele, mesmo nos nossos áureos tempos, eu sofria muito para receber seu pau no meu cu.

Ele levantou-se da sua cadeira e me abraçando de lado, começou a se esfregar em mim. Eu levei a mão ao seu pinto e ele pediu que o fizesse por dentro da cueca. Estava muito duro, quente, com humidade na cabeça, anunciando o pré-gozo. Pediu que fossemos ao seu escritório e me levantei da cadeira. Agarrou-me por trás e começou a me encoxar, eu sentindo a rola bem dura me espetando o rego. Tirou para fora e continuou. Desci minha calças até os joelhos e ele me espetando com sua vara. Isso na sala da sua casa. Ergui as calças e fomos ao seu escritório, onde ele passou a chave na porta para evitar algum imprevisto.

Ele estava alucinado, respiração presa, fungando muito nos meus ouvidos. Abriu um armário e pegou um gel lubrificante e besuntou meu cu e sua piroca. Forçou a entrada, eu de pé, com as mãos apoiadas no assento de uma cadeira. Por mais que tentasse, eu não consegui relaxar e começou a doer, quando desisti.

Ele não se abalou, limpou seu pau com uma toalha e eu meu cu com meu lenço, encostou-se na escrivaninha e eu sentei-me na cadeira, começando a chupar o cacete. Seu membro é muito grande, grossão, mal cabe na boca. Chupei com muita vontade, a principio com o gosto do gel mas depois sumiu. Caprichei na chupeta, ele gemendo, procurando se controlar. Levava a rola até a garganta e deixava até quase sufocar, me segurando nas suas panturrilhas, o puxando ao encontro do meu rosto. Ele me puxava pelas costas também forçando a piroca no fundo da minha boca. Meus olhos lacrimejavam, eu chupava com tesão. Ele quase gozou e pediu que eu diminuísse o ritmo. Mas depois de um tempo, voltei à fúria inicial e ele não aguentou mais segurar e gemendo alto, despejou sua gala na minha boca, muita mesmo, que engoli prazerosamente. Nos limpamos na toalha, ele se recompôs, abriu a porta e voltamos à cozinha onde me serviu suco de laranja para tirar o gosto da minha boca.

Ficamos conversando, ele ainda sob o efeito da gozada não parava de elogiar.

Fiquei mais um pouco até que deu minha hora de ir embora.

Nos despedimos e ele me acompanhou ao meu carro, dizendo que na próxima visita vai querer mais. Quem sabe na próxima ele mete no meu cuzinho. Ai eu conto para vocês!

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente