Já é assinante?
Esqueci a senha

 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Entre Amigos: O inesperado

A melhor coisa, é quando tudo de bom acontece quando menos se espera, hoje tive um problema com o carro e fui até o mecânico resolver, até porque vou viajar com a esposa para Arraial do Cabo, região dos Lagos, que podemos dizer, Região da lagoa azul, rsrs... Mas vamos ao que foi inesperado hoje... Cheguei cedo a oficina e ainda não estava aberta, fiquei aguardando alguém chegar e logo depois parou outro carro ao lado do meu, com um senhor bem parecido com o tal Noel, aquele que fica em shoppings para tirar fotos, só não estava a rigor... Saiu do carro e pude notar que tinha alguma coisa para fora da bermuda, era uma verruga bem rosada e grossa apontando para o chão, não sei se de propósito, mas eu fiquei tarado, se mole ele aponta dessa forma, imagina duro, inclinei-me no banco do carona e falei pra ele que tinha um pedaço de músculo para fora, ele riu e se desculpou colocando para dentro da bermuda, um pouco sem graça ele se desculpou novamente e sentou no carro, disse que estava tudo bem e como não conhecia mesmo, acabei falando que era bem grosso e bonito, ele riu com um tom rosado no rosto e falou que não usava a muito tempo, aí notei que o caldo iria entornar, rsrsrs

Sem que o papo se perdesse eu falei que poderíamos dar um jeito nisso, caso ele gostasse de comer um cú de macho,na mesma hora ele abriu um sorriso e perguntou se eu toparia, falei que naquele momento era tudo que eu poderia pensar, o dono da oficina chegou pegou meu carro e foi logo dizendo que só depois do almoço estaria pronto e que me ligaria, fiquei parado esperando o Noel ser atendido e assim que saiu com a mesma resposta que eu, perguntei se gostaria de tomar um café, Que aceitou de pronto, fomos caminhando e batendo um papo bem direto, sobre família e sexo!

Paguei o tradicional café com pão na chapa para dois e nos sentamos para comer, fui lavar a mão e quando retornei notei que sua pica estava novamente pegando um ar, tinha colocado meu prato de frente para ele, mas diante da visão linda novamente, arrisquei sentar ao seu lado e com a mão direita por baixo da mesa apertei aquele músculo grosso, Noel revirou os olhos e na mesma hora seu pau babou na minha mão! Sem constrangimento algum ele falou que era o atraso de tanto tempo, depois que perdeu a esposa nem punheta ele estava batendo mais, cheguei a engasgar com o pão de tanto tesão, ele então perguntou se eu não gostaria de conhecer sua casa, disse que adoraria e fomos caminhando... No caminho eu perguntei se ele sempre saia sem cueca e não notava que sua bermuda estava curta para o instrumento que possuía... Chegamos na porta da casa onde tivemos de entrar pela garagem, pois ele não esperava ter voltado a pé... Ao entrar ele foi logo falando que nunca tinha estado com outro homem e que não sabia como fazer acontecer, disse para ele ficar tranquilo que eu tiraria seu cabaço com carinho, foi a minha primeira vez também com um inexperiente nisso.

Pedi para ele se sentar no sofá e deixar tudo comigo, com muito cuidado fui alisando suas pernas cabeludas e deslizando minhas mãos até sua virilha, tirando gemidos baixinhos do Noel, segurei seu sacão que parecia ter uns três quilos, ao puxar para o lado pude ver bem de perto o tamanho extra grande de pica adormecida, fiquei com um sorriso de ponta a ponta, fui lambendo bem devagar para não deixá-lo sem rumo e aos poucos seu caralho foi dando sinal de vida, mesmo mole tinha veias estufadas, dava para ver e sentir o sangue lubrificar seus canais e fazer seu pau pulsar, que delícia, aquele cheiro de suor de macho com seu leite pingando semparar, coloquei ele todo na boca e só fiquei acariciando ele com a língua, cresceu e foi tomando todo espaço dentro da garganta, duro por completo seu pau ficou com ¼ dele dentro da boca e o restante dilatando do lado de fora, devia ter uns 22cm pois dava para segurar com as duas mãos! Não pude mamar como deveria pois ele em todo instante dizia que iria gozar, então eu parava e só deixava as gotas escorrerem pelo dorso, uma imagem linda e gostosa, dava umas linguadas para captar cada uma delas!

Não aguentando mais, ele dizia que nunca tinha sido mamado como eu o mamei, peguei a única camisinha que tinha guardada e tentei colocar no seu mastro, parecia uma toca de frio na cabeça do seu pau, com muito custo pude colocar até o meio, dei uma mamada no seu mastro para deixar mais melado ainda e tentei sentar sobre ele, Noel fechou os olhos, segurou minha bunda e apertou com vontade, quando deixei encostar sua cabeça roliça na porta do meu cú, ele apertou com vontade minhas nádegas e tremeu, deixei o peso cair sobre ele e meu rabo foi engolindo pedaço por pedaço do seu caralho, que em cada cm que entrava era uma pressão gostosa com as pulsações dele dentro de mim, sentei até sentir seus pelos na minha bunda, fiquei parado sentindo aquele momento e rebolando bem devagar a bunda e contraindo o cú para deixá-lo ainda mais tarado, ele pedia desculpas e proferia palavras sem nexos e palavrões, seu pau avolumou de uma forma que eu não aguentei e tentei subir, mas ele segurou com força e gritou, dizendo que cú gostoso, nunca tinha comigo uma bunda antes, segurou mesmo meu rabo e bombom sem parar no meu cú, sentia como uma bola enchendo dentro de mim, tentei contrair o cú mas foi em vão, já estava adormecido com tanta pressão que saiu.

Fiquei por alguns minutos sentado no seu colo esperando sua respiração voltar ao normal e seu pau dar uma relaxada, quando fui me levantando senti que a camisinha ficou dentro de mim pendurada, quando fui puxar ela estava transbordando de leite, não sei se era possível isso, mas deveria ter uns 300ml(um pouco exagerado), mas era muito mesmo. Ao ir até o banheiro sentia o vento entrar na minha bunda de tão aberto que ficou, bateu um pouco de remorso, mas, quando ele abriu a porta do banheiro com aquele caralho ainda meia bomba pingando, eu não tive mais duvidas, segurei ele e coloquei na boca, lambendo e limpando tudo, Noel segurava nos meus cabelos e dizia baixinho que estava sonhando, que manhã agradável, estou aqui no trabalho escrevendo e com o pau duro só de lembrar, ganhei um amante a moda antiga para qualquer momento, que dia gostoso!

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/decalcinharj



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente