Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Entre Amigos: Fiquei uma semana sentado de lado

Sou Pedro (40 anos), tenho um primo (Waltinho) bem mais velho que eu (51 anos) que é casado mas na intimidade uma putinha safada, ninguém desconfia o que ele é capaz, ele me seduziu fazem muitos anos já fui muito mamado por este mestre o rabo dele não tem igual uma pena que não me da sempre porque prefere tamanho jumento. Através dele conheci a Keyla um travesti que eles têm um caso a muito tempo e são fiel segundo ele, saímos nos três fiquei impressionado com o tamanho da pica da Keyla da inveja em qualquer macho parrudo, foi uma delícia mas só ele pode tocar e usar como não é muito meu feitio tudo bem, mas fiquei mesmo foi tarado pelo rabo dela um monumento, fodi o Waltinho foi delicioso a tarde e noite juntos regado com muito espumante sexo e fudelancia. Tentei vários contatos com a Keyla ate que consegui marcar o Waltinho tinha viajado a serviço ia ficar uns 10 dias no Nordeste.

Toquei varias bronhas pensando naquele rabo, peguei ela na hora marcada como estava com tempo minha mulher estava de plantão eu tinha a noite toda, fomos par ao motel uma delicia ela toda delicada, cheirosa, nos beijamos muito ela chupa igual ninguém de tirar o fôlego, cada posição que ela conhece que o tesão triplica gozei varias vezes naquela bunda deliciosa e na boca da safada, cavalgava aquele rabo ela gemia pedia mais que acabamos os dois semi desmaiados de tanto foder parecia adolescentes a primeira vez.

Quando percebi ela estava me lambendo e se esfregando igual uma cobra, lambia meu saco e foi me abrindo as pernas chupando começou a passar a língua atrás do meu saco que da um tesão louco chegando perto do meu rabo e falou bem gostoso não se preocupe é so a linguinha nada mais, fiquei meio tenso mas relaxei, ergueu uma perna no seu ombro e tascou um beijo no meu cu que foi muito diferente de quando o Waltinho fazia, ela tinha uma habilidade com a língua que logo fiquei a vontade ela posso te virar, não falei nada e deixei levar.

Fui muito lambido que meu pau já estava latejando igual uma vara verde ela masturbava meu pau e forçava a língua no meu cu, muito delicioso ate ai, fui deixando para ver o que ia acontecer mas eu sabia que aquilo nunca ia entrar ainda mais que eu "não queria aquele momento", ela chupava meu rabo, meu pau vinha me beijava e se virou de uma forma para um 69 enfiado aquele rabo delicioso na minha boca abocanhou meu pau e comecei a chupar o rabo ela pedindo enfia o dedo vai comecei e por imitação ela começou a enfiar o dedinho dela no meu rabo me contrai ela relaxa vai gostar o dedinho não vai deixar de ser este macho gostoso e foi insistindo que relaxei e deixei nossa que tesão da um dedo no rabo e a pica sendo mamada.

Ficamos um bom tempo que quase que me gozei, ele foi se virando e pediu para eu enfiar no cuzinho dela de 4 que foi uma delicia pedindo para eu masturbar o grelo dela e que grelo quase não cabia na minha mão de tão grosso, mas dei conta ela só não me faça gozar ainda soquei muito delicioso ate que ela pediu para parar que queria me chupar mais ia fazer eu gozar com a língua dela, parei e me deitei ela não benzinho se vira vou fazer você gozar com minha língua no teu cuzinho eu ri ela vira vai amor bem de querido pedindo assim quem não vira.

Virei ela me beijou muito e foi descendo minhas costas colocou um travesseiro em baixo para ficar mais arrebitado e falando é so para ficar mais confortável você vai amar depois me fala se não é delicioso, nisso consegui dar mais uma lambida naquela pica enorme e fechei os olhos ela começou a me lamber que enfiava a íngua no meu cu eu via estrelas de tal sensação diferente mas fui gostando e comecei a me movimentar pra frente e pra trás ela falava viu como esta gostando seu safado e lambia, mordiscava meu rabo que delicia e não soltava meu pau com a mão me masturbando o tempo todo eu segurava a mão dela para não gozar e soltava isso acho que foi uma meia hora de linguada que eu não aguentava mais para gozar ela falava não vai gozar agora quero que goze sozinho sem tocar na tua pica você vai ver que delicia, ela tinha trazido um gel lubrificante de morango que tinha passado nela para eu chupar o cuzinho dela antes e falou vou passar o gel para ficar mais doce do que é teu cuzinho.

Derramou aquilo geladinho que subiu um frio pela espinha ate a nuca e voltou a lamber e foi se ditando em cima de mim vindo me beijar não sabia o que fazer se pedia para linguar mais meu cu ou continuar a punheta ou beijar eu estava em transe sexual, nisso senti aquele volume todo encostar na minhas nadegas que me deu uma sensação estranha e excitante ela começou a se esfregar encaixando a pica enorme no meu rego tocava aquelas bolas eu tranquilo ate que ela começou a falar que o Waltinho não tinha uma bunda tão linda igual a minha que tinha ficado tarada em meu corpo estas coisa de convencimento e se podia pincelar meu rabo mas sem abusar, no começo resisti mas fui relaxando pensando sempre aquilo só um veado arrombado igual o Waltinho suporta fui deixando era diferente a sensação sentir aquela coisa enorme e dura raspar meu cu, e ela muito carinhosa foi brincando falando coisas deliciosas e não é que o filho da puta forçou a pica que entrou a cabeça dei um grito mas ela me segurou de uma forma deitando e me beijando falando calma foi só a cabecinha relaxa e acostuma vai gostar, meu pau chegou a murchar um pouco, ficamos parados um bom tempo ate que eu mesmo comecei a movimentar ela viu como esta gostando, me movimentei par sentir o que ia acontecer, ela tentando pegar meu pau mas estava colado no travesseiro falou deixa eu te punhetar vem , nisso me movimentei e entrou mais um pouco parecia que estava pegando fogo meu cu, doía muito, queimava nada de prazer ela começou a me punhetar e nisso vc se movimenta junto e entrava cada vez mais, ela parada falando vc que esta engolindo estou paradinha, eu não estava aguentando mais dei uma empurrada só que entrou tudo, gritei muito e comecei o vai e vem falei agora que enfiou quero gozar ela me punhetou um pouco e largou meu pau me colocando de 4 falando vai gozar sem tocar no teu pau espera e me fodeu nossa que safado ela é sabe foder muito bem de todas as formas puxava pra fora que me dava um alivio mas não tirava enfiava tudo de novo que eu suava frio mas suportava tudo ate que começou mais forte falando vamos gozar juntos vai engole minha pica seu macho veado ter um cu gostoso é de família nunca tinha comido dois cuzinho gostoso da mesma família, vai fode e começou a inchar mais que sentia escorrer nas pernas um liquido e gritou estou gozando no teu rabo Pedro safado e eu respondi eu também enfia esta porá no meu cu que estou gozando meu pau espirava porá longe e sem tocar como ela falou foi delicioso, depois ela me fodeu de frango assado eu também fodi aquele rabo mais uma vez e fomos embora.

Fiquei uma semana sentando de lado fui literalmente arrombado mas ela me receitou um creme que ajudou muito. Depois conto para vocês quando foi junto com o Waltinho e nos dois fomos fodidos pela Keyla foi coisa de filme.

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/podemos2018



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente