Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Entre Amigos: Foda depois do trabalho

Vou começar esta história contando como conheci o Fernando.

Trabalho no comércio já há muitos anos e ele trabalhava em uma outra lojinha, onde o via sempre que passava em frente. Olhava e cumprimentava, não passava disso, afinal sempre fui tímido e tinha dúvidas sobre ele gostar ou não da coisa, apesar de parecer, pois me olhava de um jeito diferente.

Sou do tipo urso, peludo e gordinho, muitos não gostam, mas os que gostam, gostam de verdade. Ele pertence a esta segunda categoria.

Um dia estava trabalhando e ele entrou na loja querendo algo. Fui ajudá-lo a encontrar e o que ele queria estava na última prateleira de baixo; nos abaixamos simultaneamente e aquela proximidade me deixou super excitado, achei que gozaria ali mesmo, afinal ele é do tipo que mais gosto: branquinho, todo liso, magrinho com uma bundinha durinha e redonda, que cabe na mão.

Pegamos o que ele queria, ele pagou e foi embora. Mais tarde, um colega me passou um número de telefone que alguém havia deixado pedindo para ligar. Li o nome mas não o reconheci, mesmo assim liguei. ao saber que era ele, ele me disse que tinha tesão em mim e queria me encontrar, para eu ir á casa dele. Me fiz de bobo e fui. Perguntei o que ele queria, ele se abaixou pegou meu pau e o mamou gostosamente. depois deste dia nos encontramos diversas vezes, nas quais sempre o comia, pois agora sabia o que queria.

Há duas semanas, no último sábado de janeiro, estava trabalhando com muito tesão, vontade de meter, então mandei uma mensagem para ele perguntando se estava afim, ele disse que iria sair. Perguntei se iria perder a mamadeira de que gostava tanto, que se não fosse naquele dia, não saberia quando poderia dar-lhe de mamar novamente. Falei para ele que seria rápido, que poderia sair depois. ele disse que as pessoas o buscariam em casa às 16:30, então eu disse que era tempo suficiente, que ao sair do trabalho iria á sua casa.

Antes de sair recebi uma mensagem dele dizendo que tinha a fantasia de ficar deitado na beirada da cama, com a cabeça inclinada para baixo, com o cara metendo em sua boca. Perguntou se eu faria isso; eu disse que sim. Sai do trabalho e fui à sua casa, ao chegar, nos beijamos como sempre e me levou para o quarto, já tirando a roupa e ficando peladinho; antes que pudesse tirar minha roupa, ele se deitou como havia dito querer fazer e me puxou pra que enfiasse o pau em sua boca. Soquei meu pau duro naquela boca sedenta, ele mamava deliciosamente, como sempre. Mamou, mamou muito e eu enfiava o dedo naquele cuzinho, até que não aguentei e o virei de posição, deixando ele de frango assado e enfiei meu pau em seu rabinho sedento. Meti, soquei, bombei e entre as metidas, beijava sua boca. Metia de novo até que explodi em gozo, nestes anos todos, pela primeira vez, dentro daquele rabinho guloso.

Ele também gozou no próprio peito, batendo uma deliciosa punheta.

Como ele teria que sair, não me demorei mais, tomei um banho e fui embora, saciado e sabendo que ele também estava.

Agora aguardo a próxima vez que vai mandar mensagem dizendo para ir lhe dar de mamar.

Não tenho compromisso com ninguém, dou de mamar a quem curte ursos e não se importa se o pau é grande ou não, mas sim, se fica duro e fornece leite; se algum macho aqui da região quiser, é só fazer contato, preferência para os discretos, casados e compromissados com mulher.

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/ativoliberalbetim



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente