Já é assinante?
Esqueci a senha

 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Entre Amigos: Depois da peladinha com amigos

Boa tarde! Este acontecimento foi ontem dia 11 de dezembro de 2016, a mulher pediu para tentar achar um presente para uma amiga dela, como eu estava saindo para jogar uma pelada, falei que após o jogo eu iria passar no shopping e tentar comprar o presente, joguei meu futebol, e após o banho fui buscar a minha mochila para pegar a roupa, quando retirei tudo encontrei no fundo uma calcinha branca, pensei que era outra cueca, mas não, aquilo me deu um calor por dentro, peguei tudo e fui para um reservado me arrumar, acabei colocando a calcinha e sai logo para o shopping. Era uma calcinha bem pequena e ficou apertada, mas só de andar pelos corredores e senti a calcinha rosando no meu rabo, fiquei louco de tesão.

Comprei logo o que a mulher pediu e fui tomar um sorvete, fiquei admirando as pessoas e tentando achar um coroa tarado para me ver com a calcinha, já estava ficando frustrado quando escuto uma voz rouca me chamar, olhei e era o seu Augusto, amigo do meu velho, ele já veio com o sorriso no rosto, acho que estava lá também procurando um rabo para beliscar, rsrsrs Me deu um forte abraço e perguntou se estava só, falei que sim e com uma surpresa, ele riu e disse que queria ver a surpresa, fomos caminhando para o estacionamento e pegamos o nosso carro e fomos direto para sua casa, sem muita conversa eu já cheguei tirando a camisa e o tênis, ele foi pro banheiro tomar um banho e deixou a porta aberta, cheguei só com a bermuda, fiquei de costa para ele e fui abaixando a bermuda bem devagar, ele então deu uma uivada como lobo, abriu a porta e pediu para eu entrar com ele no banho, como ele só toma banho quente, pedi para ele ficar bem na porta do box e eu me ajoelhei em sua frente e abocanhei sua pica, primeiro fiquei lambendo sua cabeça gigantesca, com a ponta da língua tentava penetrar sua pica, ele se segurando no blindex e dando umas estocadas, mas eu não deixava sua pica invadir meinha garganta, então fui lambendo todo o corpo do seu caralho e suas bolas, ele delirava, subi lambando e beijando, abri a boca e deixei ele escorregar para o fundo da minha garganta me levando quase a engasgar, com os lábios sobre os dentes, fiquei parado com ele segurando minha cabeça e fazendo os movimentos de entrar e sair na minha boca, seu pau logo, aumentou de volume e sua veia estufou, tirei a boca do seu pau e disse que este leite hoje era para outro buraco, ele saiu do banho e eu entrei, lavei bastante o cú e ficava de costa para seu Augusto, para deixa-lo mais louco, nos enxugamos e fomos para o quarto.

Com ele engatado em mim, sua piroca entre as minhas pernas, andávamos nos mesmo passo para não desencaixar, quando chegamos na beirada da cama, eu me encurvei , contraindo as coxas e prendendo seu pau entre elas, e fiquei de quatro bem na beirada, ele ficou alisando minha bunda e fazendo movimentos de vai e vem bem lentamente, fui escapando devagar e engatinhando na sua frente e me estiquei na cama, abri bem as pernas e empinei a bunda o máximo possível, senti suas mãos percorrendo minhas pernas e subindo na direção da minha bunda, apalpou e abriu bem o meu rego e meteu sua língua quente e bem molhada, quase gritei de tesão, rebolei na sua boca e ele ficou tarado, disse que estava a muito tempo sem comer um cú, lambuzou meu rabo com KY e encostou sua cabeçona no meu cú, sem fazer muita força, só foi deixando seu peso cair sobre mim e sua piroca foi abrindo caminho pelo meu reto a dentro, eu só relaxava e deixava aquele monumento entrar bem devagar, parecia que encaixava perfeitamente. Senti seu sacão bater nas minha bolas e sua mão apertar minha bunda, tentei rebolar com ele todo dentro de mim, mas não foi possível, então ele falou no meu ouvido dizendo que ele estava no controle, ficou lambendo meu ouvido e rebolando bem devagar sobre mim.

Falei que ele estava ficando mais safado e melhor metedor, ele riu e disse que depois da ultima vez ele acabou comprando alguns vídeos gay para aprender algumas manhas, mas até então nunca teve coragem de chegar a outro coroa, fiquei feliz e disse que seria então só dele o meu rabo, ele foi rebolando mais rápido e pressionado meu corpo com seu peso, parou e pude sentir seu mastro latejar com vontade, foi puxando para fora e quando senti sua cabeça quase sair de dentro de mim ele parou e ficou com seu pau latejando, que sensação deliciosa, tirou tudo e foi colocando a cabeça e tirando, colocando e tirando, só a cabeça, meu cú chegava a fazer barulho como se estivesse beijando sua pica, que delicia! Então ele soltou seu pau e foi enterrando tudo e tirando, dizendo que era assim que eu gostava, eu dei uma risadinha e empinei mais a bunda, ele não aguentou e disse que iria gozar, enterrou e ficou com seu pau todo dentro latejando, mesmo com a camisinha eu pude sentir os jatos de porra, não parava de jorrar, tirou tudo do meu cú e pediu para eu mamar, me virei, tirei a camisinha e quando direcionei seu pau na minha boca ainda saiu mais jatos de leite, tomei um susto, mas deixei a porra entrar na minha boca, chupei tudo e como tinha sido uma gota a mais acabei provando seu leite quente.

Fui pro banho e ele chegou com meu celular na mão dizendo que minha esposa estava me ligando, como ela o conhece e sabe que é um coroa caseiro e de bem com a vida, sem suspeita nenhuma, ela não ligou para a desculpa que disse estar ajudando ele com um problema no banheiro. Me troquei, deixei a calcinha com ele dizendo que outro dia teríamos de fazer novamente.

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/decalcinharj



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente