Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Entre Amigos: Meu amigo e vizinho Tôto

Eu tinha 18 anos e Tôto tinha 22. Ele era tio de meu amigo. Um cara bastante legal e parceiro, que sempre estava jogando e participando de nossas brincadeiras.

Apesar de eu ja ter feito sexo, até então, com meu primo, nunca havia olhado para Tôto com outros olhos. Estava fazendo uma tarde chuvosa, e fui pra casa de meu amigo. Chegando lá estava apenas Tôto em casa. Ele assistia a um filme deitado no tapete da sala. Sentei ao lado dele e fiquei ali.

No filme acontece um uma cena de sexo, como estava sentado ao lado dele, percebia o enorme volume dele enquanto via aquela cena. Fiquei observando todo o corpo dele estendido no chão e aquele volume rijo. Como ele não enxergava muito minha cara, apenas apreciava seu corpo magro e bem definido.

Minutos depois, ele diz: tá gostando do que está vendo aqui? Gelei na hora e não respondi nada. Ele tirou o pau pra fora e disse: pega e sente ele. Será nosso segredo. Aproximei-me do pau dele e peguei firme nele. Estava duro e quente como uma brasa. Punhetei levemente e instintivamente caí de boca. Ele deu um suspiro forte e eu continuei ali, mamando o pau dele, que estava bem melado e com cheiro forte de pau de macho.

Depois de chupar bem o pau dele, ele pediu pra me comer. Fiquei com um pouco de medo, porque a pica dele media 19 cm e era bem grossa. Ele me disse pra ficar pelado e de ladinho. Assim eu fiz. Ele melou bem o pau e com o dedo melou meu cuzinho.

Piscava forte no dedo dele e ele disse: este cuzinho está louco para sentir um pau. Logo ele começou a esfregar o pau na portinha do meu cu e eu rebolava querendo que eu logo me penetrasse. Ele me abraçou em seus braços e numa só estocada atolou tudo no meu cu, senti uma dor imensa e ele ficou ali, preso a mim e me dando leves beijos no pescoço e orelha.

Assim que percebeu que eu estava já acostumado com seu pau começou a socar lentamente em mim. Sentia aquele cacete muitíssimo duro, quente e cabeçudo entrando e saindo de dentro de mim. Gemia de muito prazer. Ele dizia que daquele dia em diante seríamos um do outro.

Começou a estocar rápido até encher meu cu de leite. Pela primeira vez gozei sem tocar no meu pau enquanto sentia o leite dele fervendo mo meu rabo.

A partir daquele dia, sempre que havia uma oportunidade nos fazíamos sexo. Ele alugava filmes para a gente fazer em casa, as posições que víamos na tela. Foi a minha melhor época de sexo. Ele era justo, gostoso e carinhoso. Ficamos assim por dois anos. Até que ele foi para escola militar. Numa visita em casa, um ano depois, fui vê-lo e ele me levou para um motel onde transamos a noite toda.

Ao final ele me disse que estava namorando uma menina na cidade onde estudava. Entendi que ali foi uma despedida. Fiquei bastante triste depois que ele retornou.

Depois de formado, retornou casado com a menina e evitava chegar perto de mim. Mesmo assim, guardo comigo as melhores experiências da minha vida sexual junto dele.

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente