Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Entre Amigos: Uma noite com o Espanhol

Estava lendo alguns contos e li um onde lembrei de uma aventura muito gostosa em Manaus quando fui fazer uma operação especial do trabalho, todos os anos temos essa manobra , não lembro em que ano foi, mas resolvi contar isso pois o pau daquele coroa até hoje não sai da cabeça, era muito cheiroso e tinha uma tatuagem na extensão do pau.

Eu sempre vou em quase todas as manobras, é muita correria e quase sempre no final das missões estou acabado e querendo uma cama, lembro que nesse ano estava tendo um grande evento em Parintins e a cidade estava completamente cheia, com vários imprevistos eu acabei tendo que ir para um hotel fora do quartel e um pouco distante de onde ficávamos operacional.

Mas, vamos falar do tal coroa, era um gringo mistura de espanhol com alemão, que estava hospedado no hotel, na primeira noite, eu cheguei bem cansado e como estava fardado tanto ele como os que estavam com ele vieram apertar minha mão e cumprimentar, falaram um monte e o interprete traduziu parte, aquelas que não dava para entender, e fui convidado para jantar com eles, subi, tomei um banho e por mais que aquela cama estava convidativa eu desci para o tal jantar.

Cheguei e eles, todos juntos, levantaram e me receberam, acabei sentando ao lado dele, totalmente grisalho, olhos bem azuis e todo lisinho, sem pelos, comemos e ficamos batendo papo por muito tempo, nos levantamos e fomos ficar no deck da piscina, estava uma noite bem fresca, fizemos uma roda e continuamos o bate papo, notei que o Espanhol sentou de frete para mim e quando abria as pernas, acabei vendo seu caralho adormecido, aos poucos um a um ia se levantando para ir ao quarto e só ficamos eu e ele, acredito que ele notou o meu incômodo com seu mastro a mostra.

O Espanhol puxou a cadeira e perguntou se tinha problema ele estar assim, disse que não e aproveitei para dizer que era um lindo membro, ele riu, colocou todo para fora, balançou e despediu-se dizendo que estava com sono, despedi e não tirei os olhos do seu caralho adormecido, fiquei um pouco mais bebendo minha água e imaginando o que poderia rolar com aquele Espanhol.

Como de costume, arrumei as mesas e coloquei os copos no bar, fui a recepção e peguei minhas chaves, no elevador subiu comigo o interprete que disse pra mim o seguinte, o "Espanhol adorou você" que legal eu respondi, gostei muito dele, eu desci e o interprete seguiu no elevador, quando estava abrindo a minha porta do quarto a porta do quarto ao lado se abriu com o Espanhol completamente nú perguntando se eu não queria entrar um pouco, pois ele estava sem sono, fechei a minha porta e fui até seu quarto, ele era bem troncudo e dono de uma bunda bem carnuda.

Ao fechar a porta ele perguntou se eu queria beber alguma coisa, no meu pensamento disse só leite, mas respondi que um copo dágua estava ótimo, ele pegou e veio até mim segurando o copo na direção do seu caralho, quando estendi a mão para segurar o copo ele tirou da frente e acabei segurando seu pau, sem modéstia, apertei, puxei para perto, cheirei, dei uns beijos, passei a língua, levantei seu caralho e cheirei também seu sacão, lambi e fui lambendo até chegar novamente na pontinha, onde abri a boca e deixei aquele caralho cheiroso entrar, fui sugando com muito tesão e logo seu mastro já estava dando sinal de vida e crescendo na minha boca.

O Espanhol ficou só alisando minha cabeça e gemendo bem baixinho, seu caralho foi crescendo e saindo da minha boca, cabendo somente a metade, segurei seu saco com a mão direita e com a esquerda seu caralho para massagear gostoso aquele instrumento desejável, suas veias já ficaram alteradas e sua respiração bem ofegante, eu não entendia nada que ele falava, pois começou a misturar as línguas, contudo, ao segurar com força minha cabeça e se posicionar de frente para mim, notei que iria beber meu leite a qualquer momento, ele começou a bombar minha garganta e com um brado seu pau inchou e despejou bastante leite grosso na minha garganta, só fiquei de boca aberta e deixando seu leite escorrer pelo pescoço, deu para encher a mão. Ele depois que gozou, sentou no chão na minha frente e mamou minha pica até eu gozar na sua boca.

Tomamos um banho e deitamos na cama, pela manhã o café da manhã estava no quarto, pois ele disse que não queria perder tempo, ele estava sentado no banco ainda pelado com seu pau deitado sobre o saco, abaixei na sua frente e abocanhei novamente seu caralho até levantar como pedra, sobre a mesa tinha duas camisinhas, ele pegou uma e pediu para eu colocar e a outra ele colocou nele mesmo, eu levantei e disse que iria tomar o café sentado no seu colo, fui me abaixando e encaixei a ponta do caralho no olho do meu cu e fui arriando o corpo deixando a bunda engolir aquele caralho delicioso.

No início não entrava, mas como eu estava com muito tesão, peguei a bisnaga de creme e besuntei todo seu caralho e sem muita força consegui sentar e afundei minha bunda toda, cada vez mais sobre ele terminando por vestir integralmente o caralho do Espanhol com meu guloso cuzinho, cada centímetro que deixava entrar eu contraia o cú para dar mais tesão e sentir todo seu volume me rasgando.

Quando repousei sobre seu saco, fiquei parado sentindo o latejar de sua vara dentro de mim, ele só suspirava e acariciava meus mamilos, eu comendo uma torrada com mel, fiquei rebolando no seu pau e contraindo o cú, seu pau latejava e avolumava, quando ele segurou nas bandas da minha bunda e apertou com vontade, iniciei o sobe e desce para deixa-lo mais tarado, o espanhol então pediu para eu ficar apoiado na mesa que ele queria gozar na minha bunda, comigo de pé, tentamos nos levantar sem tirar seu caralho da minha bunda mas foi em vão, apertei ele que estava bem atolado de creme e apontei pro meu rabo, ele segurou novamente na minha bunda, apertou e já meteu com vontade iniciando as estocadas, não perdendo o ritmo, gemendo, ele foi anunciando que estava gozando, só sentia o dilatar do cú e o volume aumentando. O problema que o tesão era tanto que eu acabei gozando junto com ele e enchi a minha camisinha, ele ficou frustrado, mas disse que a noite teríamos mais um tempo junto.

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/decalcinharj



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente