Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Entre Amigos: Viu a Mamãe cavalgando na pica e quis provar se era gostoso também

Isto aconteceu comigo duas vezes já, minha mulher contratou uma diarista que mora meio longe, ela chega cedo e como eu trabalho só pela manhã ela adianta toda a parte interna, porque a tarde gosto de ficar tranquilo, e nestas duas vezes minha mulher não estava em casa, vou chamar ela de Sandra.

Ela é branca, grandona, bunda carnuda, peitos normais acho até pequenos pelo tamanho da dona, sei que ela já esta no 4º casamento, não dura em nenhum, notei que ela vinha varias vezes perguntar se eu precisava de alguma coisa, Ela dizia: qualquer coisa é só o Sr. falar que largo o que estou fazendo, lhe agradeci com um muito obrigado e fui para meu quarto ver TV, uns filminhos pornôs que eu estava vendo antes, quando reparo a Sandra estava na janela pelo lado de fora parada também, nisso eu já estava com a mão dentro das calças apalpando minha pica, levamos os dois um susto, ela não esperava que eu ia me virar e eu não esperava que ela estivesse ali.

Mudei de canal, esperei um pouco e sai do quarto, ela estava vermelha e pediu desculpa por ter me interrompido, eu lhe disse: não tem problema estava só mudando de canal e caiu naquilo, nem curto muito, falei e ela deu uma risadinha e saiu, voltei para o quarto e em seguida ela veio novamente, falando que se teria problema o filho dela quando sair da escola podia ficar la em casa esperando ela terminar, para irem juntos embora, falei que sim, que poderia deixar o garoto la sem problema e ela saiu.

Voltei para meu pornô e novamente ela veio perguntar se eu precisava de alguma coisa, só que eu tinha fechado a cortina da janela e estava com o pau pra fora, tocando uma punheta, ela levou um susto porque fazia alguns minutos que tinha saído do quarto e eu estava normal e agora eu com a pica dura na mão, ficou sem saber o que fazer, eu falei: Sim Sandra, preciso que você me ajude. Ela logo perguntou como podia me ajudar?! Eu disse: venha aqui, ela ficou sem saber se vinha ou voltava, falei venha, você sabe muito bem o que eu preciso e me levantei da cama e fui em direção dela, que se encostou na porta e suspirou, depois do que vi aquela hora pela janela, não consegui mais trabalhar, estou tremula, agarrei ela e dei um beijo bem longo, e nisso as mãos percorriam os nosso corpos, ela apertava minha pica que ficava latejando, enfiei a mão dentro da calcinha que estava toda melada, nossa que pica grossa o Sr. tem e apertava, empurrei ela na cama e comecei a tirar a roupa dela, ela disse: estou toda suada, o Sr acabou de tomar um banho, espera um pouco e saiu.

Foi tomar um banho e fiquei ali vendo meu pornô esperando, ela veio rápido toda molhada ainda, e começou a mamar meu pau, falava: nossa que rola grossa, nunca senti uma destas e mordia a cabeça, parecia doida, que tesão, até que me perguntou: O Sr. tem camisinha? Falei: não tenho. Ela logo disse: porque queria sentar nesta pica, enterrando ela no meu rabo, você gosta?! Eu respondi: claro o que mais quero, ai ela se virou e fizemos uma 69 gostoso, aquela buceta vertia de tanto liquido que saia, e linguei aquele rabo como devia, forcei um dedo e entrou meio apertado, fiquei brincando no cuzinho para relaxar, tentei dois dedos e ela reclamou, dedo não, eu quero, e se virou de bunda para minha cara e foi guiando a pica na portinha do cu e falando, se doer muito vou tirar, eu disse: claro você que esta no comando e foi sentando, quando entrou a cabeçona da pica no rabo da Sandra ela deu um grito, que falei calma la na rua escutaram, ela reclamou, não foi no teu que entrou esta pica, mas ai sentou de vez, quase desmaiou gritou mais ainda e ficou parada uns instantes, gemendo e falando: que dor , que delicia, que pica, e começou a subir de descer bem lentamente, até que acostumou e cavalgava como uma égua.

Nossa que tesão, quando ela batia com a bunda no meu colo, nossa eu sentia a pica tocar la dentro, nossa que foda maravilhosa e não demorou muito, comecei a gozar, ela sentia a ejaculada e começou a gozar de novo e falava como é bom gozar pela bunda, meu cu esta pegando fogo, vai continua a me encher de porra e gemia subia e descia nisso notei que alguém estava no lado de fora espiando, e notei ser um menino, pensei é o filho dela e continuei, deu mais tesão ainda, ela foi tirando a pica do cu lentamente e resbalou ela para dentro da buceta, ai sim que gemia mais ainda, nossa que caralho gostoso e continuou a gozar, nossa que tesão, ficamos nisso uma meia hora ai ela falou vou me arrumar que meu filho esta para chegar, saiu rapidinho, escutei ela falar com alguém, me arrumei e sai do quarto e vi o filho dela, notei na hora que o menino era bichinha todo delicado e ficou me olhando de cima em baixo, me deu um tesão em ver aquele menino, que lembrei na hora e falei Sandra, você falou que se quisesse você ia na padaria comprar pão para lancharmos, antes de vocês irem embora você pode ir? E ela sim falei, se quiser mando meu filho lá, ele disse: não sei onde é, e nem o que vão querer, melhor a mamãe ir não é mesmo, ela sem nada a preocupar falou já vou la então só um pouco.

Peguei dinheiro para ela ir, e falei compra coisas boas que estou com uma fome de cão hoje, e voltei para o quarto. Escutei o barulho no portão, a padaria fica umas 4 quadras, e nisso o menino veio até a porta do quarto e falou: vi tudo o que fez com mamãe, eu respondi: foi ela que me procurou, não tive culpa. E o garoto disse, fiquei com inveja dela e veio pro meu lado, bem atrevido e pegou na minha pica por cima da calça, quero o mesmo ele disse, cavalgar nesta pica grossa que vi entrando no cuzinho da mamãe coitada dela, não perdi tempo e falei tem que ser rápido ela já vai voltar, nisso num piscar de olhos ele estava nuzinho, nossa que bundinha branquinha lisinha, abocanhou minha pica e se virou, dei uma linguada naquele rabo que ele se contorceu, meti dois dedos de uma só vez, ele gritou para mim, seu malvado, deu uma cuspida no meu pau e veio sentar, bem diferente da mãe, pincelou o cuzinho com a cabeça da minha pica e respirou fundo, e sentou de uma só vez, eu vi estrelas, nossa que ardume deu na cabeça da rola, senti aquela bundinha tocar no meu colo, ele disse, que delicia de pica, nossa que picão você tem, me fode me rasga no meio, e ele cavalgava mais que a mãe dele, nossa que cu delicioso aquele sim sabe dar o cuzinho, eu demorei para gozar porque tinha gozado com a mãe dele antes, mas quando comecei a gozar ele gemia, gritava, falava não goza tudo, quero tomar um pouco deste leitinho, e tirou de vez se virando e abocanhou minha pica que sugou até a ultima gota, que mamada deliciosa, eu perguntei de onde você veio?! Que tesão, você sabe dar prazer ele disse, você não viu nada ainda, pena que não temos tempo se não você ia nas nuvens, deu uma sugada no meu saco que fui eu que gritei, nossa que delicia, falei vai se vestir que tua mãe deve estar voltando, ele se vestiu, lavou a boca para tirar o cheiro da porra e foi para a sala sentou no sofá e nisso a mãe chegou, tudo bem meu filho, cade o patrão ele deve estar no quarto, estou aqui te esperando.

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente