Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Entre Amigos: A três na Kitnet

Bom como já contei anteriormente em outro conto, no período que morei em São Paulo (com mais ou menos 20 e poucos anos), conheci o Sergio em um ônibus circular (de tanto que ele me encoxou em uma viagem).

Trepamos muitas vezes, e durante uma dessas transas ele me contou que tinha tara de transar a três e queria saber se eu toparia. Claro que, apesar de um pouco de receio, topei fazê-lo pra satisfazer sua fantasia.

Ele me contou então que tinha um amigo chamado Lucio que também era só ativo como ele e que gostaria muito que participasse de nossas transas. Então resolvemos marcar com o Lucio.

Chegado o grande dia (kkkk), me dirigi ao apartamento do Sergio por volta das 19 h que era quando havíamos combinado, quando cheguei o Sergio, como sempre, me recebeu só de roupão, o Lucio ainda não havia chegado e fui tomar um banho, pois saí direto do serviço para lá. Enquanto tomava banho, ouvi a campainha tocar e imaginei que deveria ser o Lucio, fiquei um pouco nervoso, mas a excitação acaba falando mais alto. Saí do banho e fui para a sala só de toalha (o Sergio havia me pedido que fosse assim).

Encontrei então o Lúcio, que aparentava uns 40 anos, calvo, peludo no peito, com um físico até bonito, rosto bastante marcante, com algumas marcas de espinhas da juventude. Fui me apresentado e ele nem pareceu ligar que eu estava só de toalha, pelo contrário, tirou a camiseta que estava e ficou sem camisa. Começamos a tomar uns uísques (com bastante gelo, pois estava um calor infernal).

Depois de uma meia hora ou mais, os dois pediram para eu sentar entre eles no sofá onde estavam e claro, como já estava mais soltinho por causa da bebida, nem pestanejei, me ajeitei entre eles rapidinho.

Sergio abriu todo o roupão já com sua vara em riste e Lucio tirou sua calça e ficou só de cueca onde dava pra perceber sua vara dura. Sergio puxou minha toalha e me deixou totalmente nu e os dois começaram a mordiscar meu pescoço, dar beijinhos em minha boca e orelhas e daí começaram a chupar meus mamilos, um de cada lado, segurei então as varas de cada um e fui lentamente batendo uma punheta para ambos, eu estava totalmente entregue e por pouco não gozei naquela situação, de tanto tesão que sentia.

Lucio então, ajeitou uma almofada grande no braço do sofá, encostou-se deitado e pediu pra eu subir sobre ele com a bunda virada pra sua cabeça pra tentarmos uma espécie de 69, enquanto fiz isso, Sergio se ajeitou de joelhos para que eu chupasse seu pau e enquanto isso Lucio começou a línguar meu cuzinho. Delirei de tanto tesão, Lucio era experiente nisso, enfiava a língua em meu rabo me deixando entregue e eu chupava ora o pau do Sergio ora o pau do Lucio, pois a posição que estava permitia chupar os dois (nossa que delícia).

Não demorou e o Sergio gozou na minha boca e acabei engolindo tudo, deixando o pau dele limpinho. O Lucio alternava a língua e os dedos em meu cuzinho e eu estava adorando. Como o Sergio já havia gozado me concentrei em chupar o Lucio e não demorou e ele também gozou em minha boca, mas era tanta porra que não consegui engolir tudo, chegando a escorrer pelo canto da boca e ainda chegou a encher minha cara de porra, mas acabei engolindo o que estava na minha boca e também deixei o pau de Lucio limpinho como o de Sergio.

Fui então ao banheiro para me lavar e quando voltei, sentei entre os dois e ficamos bebericando mais uísque. Passada uma meia hora de papo e uísque o Lucio falou pro Sergio que eu ainda não havia gozado e que ele queria experimentar meu cuzinho.

Sergio, em tom de brincadeira, disse que a prioridade era dele, pois eu era a putinha dele já havia mais tempo. Ele então me fez ficar de joelhos no tapete e pediu para eu ir chupando o pau dos dois, até eles estarem em ponto de bala novamente. Não pensei duas vezes, ajoelhei e comecei a chupar os dois, um pouco um, um pouco o outro até eles ficarem duros novamente e, quando isso aconteceu, Sergio saiu do sofá, pegou um creme na mesinha, se ajoelhou atrás de mim e começou a passar o creme, tanto no pau como no meu cuzinho. Começou então a enfiar em mim aquela vara que eu tanto gostava, bem devagarinho, até eu sentir suas bolas roçando minha bunda, começou então a bombear, tirando quase o pau inteiro de dentro e mim e enfiando de novo e, enquanto isso, eu chupava o pau do Lucio.

Um tempo depois, Sergio gozou dentro de mim e dai Lucio falou que era a vez dele. Pediu para eu subir sobre ele que permaneceu sentado no sofá e eu sentei sobre sua vara, até ela sumir toda dentro de mim. Ele me beijou na boca (não gosto muito, mas a vara no meu cuzinho estava uma delícia), chupou meus mamilos e pedia para eu rebolar em sua vara. Daí não demorou muito e eu avisei que ia gozar e ele então me jogou de lado, me fez deitar sobre o sofá, deitou-se sobre mim e numa estocada só, tornou e enfiar seu pau inteirinho dentro de mim, não aguentei e gozei demais e ele continuou a bombar dentro de mim por mais uns minutos até gozar (um monte de novo) dentro de meu cuzinho.

Satisfeitos, fomos tomar banho, um da cada vez, pois não cabíamos todos no box. Voltamos para a sala e continuamos a bebericar uns uísques, quando estão fomos dormir. Dormi com Sergio na cama e o Lucio foi embora, pois trabalharia no dia seguinte.

Na manhã seguinte, antes de ir embora, chupei novamente o Sergio até ele gozar na minha boca e depois de um banho demorado, me vesti e fui embora, muito satisfeito com o que tinha rolado. Foi uma das melhores trepadas que já tive e claro que repetimos algumas vezes em outras oportunidades.

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/casadobi63



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente