Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Entre Amigos: O início de uma Cdzinha

O que passo a relatar e totalmente verdadeiro, aconteceu há uns oito anos.

Sou um homem casado, discreto, sem qualquer trejeito afeminado, ninguém desconfia desse meu comportamento entre quatro paredes.

Há uns três anos comecei a ter problemas de ereção, o medico me recomendou hormônios, isso mexeu muito com a minha libido e acessava na internet, cada vez mais sites de sexo. Criei fixação por sites em que a esposa/mulher submete o marido a assistir suas relações sexuais com negros dotados, são conhecidas como dama de espadas, gostava ainda mais quando a mulher obrigava o marido a chupar toda a porra do negro e ainda era comido por ele.

Passei a me interessar também por sites de encontros onde crossdresser, isso me excitava muito e à ideia de experimentar essa situação não saia da minha mente, mas tinha receio por vários motivos e também porque nunca tinha estado com outro homem.

Toda essa fantasia me remetia ao meu amigo Ronaldo, e o pior é que eu não sabia como abordar o assunto, por não saber qual seria a reação dele, poderia por em risco nossa amizade de mais de vinte anos entre os casais, além de ser assunto entre as pessoas próximas.

Resolvi que aos poucos iria criar alguma situação para provoca-lo, pois lembrava que ele disse uma vez (meio bêbado) "que tinha o maior tesão pela minha bunda e que se eu fosse mulher já teria comido meu cuzinho", esse pensamento era recorrente e reforçava a minha fantasia, principalmente, depois do expediente no meu escritório quando eu ficava horas em sites à procura de algum macho ativo para me satisfazer, ficava imaginando como seria chupar uma rola grande e grossa, receber um jorro de porra na boca. Como seria ser penetrado por esses caras dotados que gostavam de meter em um passivo todo montado com uma femeazinha. Minha excitação aumenta mais e mais.

Fui um dia a um Sex Shop e comprei varias peças de lingerie e uma prótese não muito grande. À noite aproveitando a ausência da minha mulher, fiquei no meu escritório e vestido com todas aquelas peças comecei a navegar por todos os sites que conhecia, não demorou muito e eu estava com a minha libido a mil, fixei aquela rola de borracha no batente da porta e de quatro olhando para o monitor do computador via um filme de uma cara com uma rola enorme que se exibia sob todos os ângulos e ora se masturbava, e eu muito lentamente rebolava e forçava o meu cuzinho a receber a toda a prótese bem lubrificada, imaginado que fosse o cara do filme me penetrando, no meio de toda essa situação me masturbava (esse gozo nem se compara ao ato verdadeiro que depois vim a sentir).

Passado alguns dias resolvi me associar a um site de busca de pares para encontros sexuais. Postei fotos minhas em varias posições sensuais, de costas e de quatro com todo tipo de lingerie e sempre realçando minha bunda branca e grande, ate eu me achava um tesão.

No dia seguinte começaram a chegar elogios e algumas cantadas com troca de mensagens e isso me excitava muito. Um dia quase cheguei a ir a um encontro, mas tive receio, e na hora H deixei de ir, fiquei frustrado, minha libido estava me matando, não via a hora de realizar minha fantasia, mas não sabia como, queria um cara como o Ronaldo, negro, forte e com certeza bem dotado, sempre ficava sacando, disfarçadamente, a sua pica, queria me entregar pra ele, sabia que ele iria me entender. A minha primeira vez tinha que ser com um cara como ele.

Um dia na academia, não sabendo mais como fazer, fiquei ao lado dele depois do banho, pelado e de costas, muito mais tempo que o normal, percebi que ele estava entendo o meu recado. Segundos depois ele entrou no box e me chamou, quando cheguei perto ele rapidamente (sem que ninguém percebesse abriu a porta e me mostrou a sua pica enorme, eu não sabia que era tão grande), senti um tesão incrível ao ver aquela rola que há tempos eu só ficava imaginando, queria voar e cair de boca, mas ali era impossível, me controlei para não dar bandeira, na hora brinquei falando qualquer coisa e voltei para me vestir.

Dois minutos depois ele voltou e disse para subirmos para um tomarmos alguma coisa como sempre fazíamos. Ele falou que em quase vinte anos de casamento nunca tinha traído a mulher dele, sempre foi fiel a ela - quando ele disse isso de forma tão sincera, fiquei meio constrangido, pensei que não deveria insistir na minha fantasia. - Ele continuou e disse que estava tarado na minha bunda e não aguentava mais de tanto tesão, disse também que antes de se casar gostava de comer um cuzinho, e pegou muitos adolescentes amigos nossos e nunca revelou a ninguém, disse também que sua esposa por causa do tamanho da sua rola nunca quis dar o cuzinho pra ele, sendo que sempre foi tarado por uma bundinha.

Continuando ele disse que tinha certeza que eu devia estar querendo alguma coisa também, porque tinha percebido que há alguns dias atrás eu tinha cortado os pelos da minha bunda deixando quase lisa (de fato, eu não tinha depilado, mas tinha passado a maquina de cortar cabelo para deixa-los bem curto, foi quando postei as fotos no site, eles quase não apareciam e deixavam a minha bunda mais branca e aparentemente maior). Concordei, e contei que com a minha idade, depois dos 53 anos, eu tinha muita dificuldade em ter ereção e para me excitar comecei a acessar vários sites de sexo e acabei por me interessar por caras dotados e cdzinhas, me cadastrei em um deles para postar algumas fotos minhas vestindo lingerie.

Na mesma hora, com o celular ele quis saber qual era o site e a pagina para ver as fotos. Ele não acreditava que era eu. Vi que ele estava adorando tudo aquilo e a nossa conversa, pois seu pau crescia dentro das calças. Fui mostrando as fotos, as mensagens e os elogios. Disse da minha fantasia, e ele se interessava cada vez mais. Quando contei das cantadas que recebia, ele foi logo perguntando se eu já tinha dado, respondi que não por causa do meu receio, e que eu queria que fosse um cara como ele, fora do meio para ter mais liberdade para poder representar uma femeazinha que iria dar o cuzinho pela primeira vez, disse que queria sentir o sabor da porra de um macho em todos os sentidos, e tinha pensado muito nele para isso, sabia que podia contar com o sigilo dele se caso ele não quisesse atender a minha vontade.

Ele entendeu a minha situação e aceitou a minha proposta, resolvemos marcar para o dia seguinte, combinamos que eu iria à frente, entraria no motel e o esperaria.

Não consegui dormir a noite só de imaginar como seria ser a fêmea daquele macho. Dia seguinte, cheguei e fui me preparar, tinha raspado toda a minha bunda deixando-a bem lisinha, e também abaixei bem os pelos da virilha acentuando um V peludo, quando eu punha meu pequeno pau entre as pernas e vestindo a calcinha parecia até uma bucetinha. Ia me produzindo e me vendo no espelho, com a lingerie preta, meias e cinta liga, calcinha, sutiã e peruca. Não via a hora que ele chegasse, acho que iria gozar logo de tanto tesão.

Depois de quinze minutos a portaria do motel me avisa que meu acompanhante havia chegado, meu coração disparou e o meu tesão só aumentava. Deixei o quarto na penumbra e fiquei de pé de costas para a porta, esperando ele entrar. O Ouvi entrar e se aproximando de onde eu estava ele começou a elogiar a bela femeazinha, andava bem devagar e rebolando, senti ele se aproximar e começou a me enconchar. Enquanto mais eu sentia aquele volume aumentando mais eu rebolava oferecendo minha bunda, ele alisava e também me puxava com força contra o seu cacete, falando coisas que me excitavam, "até que enfim vou tirar o cabacinho dessa gostosa". E eu representando respondia com a voz bem suave e macia.

Logo ele começou a tirar toda a roupa e eu pedi que não tirasse a cueca, pois eu queria fazê-lo, ele concordou, continuou me enconchando me deixando cada vez mais ansioso e louco com a situação. Aos poucos fui me virando e sentei na cama, e lentamente começar a acariciar aquela tora maravilhosa, que aos poucos fiz com que saltasse da cueca, nunca tinha estado tão perto de uma rola dura daquele jeito, sua de cabeça vermelha brilhava já surgia uma gota grande de um liquido incolor, enquanto eu a chupava e punhetava, sentia um gosto e um cheiro de macho delicioso, ele fazia movimentos segurando minha cabeça, elogiando a minha boca macia.

Minutos depois pediu que eu me virasse, pois ele queria admirar mais minha bunda gostosa, alisava, beijava e mordia, eu me arrepiava inteiro, minha perna tremendo de excitação fazia com que eu a empinasse e a oferecesse ainda mais. Lhe disse que não queria tirar nenhuma peça que eu estava usando, pois queria ele me comendo daquele jeito, com ele tirando foto e filmando a minha primeira vez como uma mulherzinha.

Não demorou muito e ele me pôs de quatro, e afastando o fio da minha calcinha começou a beijar minha bunda, e enfiar a língua e os dedos no meu cuzinho, que delicia não imaginava como era tão gostoso. Passou gel também em toda sua pica, pediu que eu relaxasse, disse que eu iria gostar, e ele queria continuar me comendo por isso não criaria qualquer constrangimento.

Senti quando ele começou a forçar delicadamente, era tanto lubrificante que em poucos segundos meu cuzinho engolia de uma vez a cabeça da pica, senti um pouco de dor - o uso da prótese enquanto ficava na internet conseguiu alargar o meu anelzinho, mas não o suficiente - Gemia bem suavemente e dizia "aiii meeettte, mettte seu tarado, toma posse desse cuzinho, aiií aiií vaiii meettee, meeette, agora esse cuzinho é todo teu vai mette gostooosssso".

Ao mesmo tempo me via no espelho e rebolava, tudo ia acontecendo como eu tinha visto tantas vezes nos vídeos dos sites, mas agora a sensação de sentir era muito melhor, via claramente aquele macho sarado de pau duro enorme me enrabando, estava realizando minha fantasia. Ronaldo forçava aos poucos, o prazer era maior que a dor, pus minha mão e senti que ele já tinha posto a metade, e eu gemendo de novo falei "aii, aiii que tessssãoooo, põe tudooo vaiii, vaii bem devagarinho pooooõeee, quero gozar nessa sua rola enorme seu tarado", então ele começou um vai e vem bem delicado e cadenciado, introduzindo cada vez mais um pouco daquele mastro, meu prazer aumentava, minha fantasia ia se realizando melhor do eu imaginava, aumentou a velocidade do vai e vem, e eu sentia meu cuzinho queimando, ele dizia coisas que eu não entendia, acho que eu delirava de tanto tesão.

Quando percebi, o tarado ja tinha metido à pica todinha, batia e espremia as suas bolas no fundo da minha bundinha, parecia que me levantava com o todo aquele caralho atolado no meu cu, senti que por três vezes seguidas ele tirou o pau todinho e enfiava de uma só vez, tinha o meu cu todinho arrombado por aquele macho, que delicia, nunca esperava sentir tanta virilidade daquele amigo e agora meu macho.

Aos poucos ele foi me deitando bem devagar - que sensação incrível, ele com todo seu peso em cima de mim, a sua respiração rápida fungando na minha nuca, e eu quase sem poder me mexer, sabia que ele iria gozar - metia cada vez mais rápido e começou a dar estocadas fundas e fortes. Não aguentei mais e explodi num gozo como nunca tinha acontecido e ainda sem me tocar, sentia todo aquele caralho enterrado no meu cu, logo ele começou a esporear em jatos e uma grande quantidade de porra que inundava meu cuzinho, que ao mesmo tempo ardia e apertava aquele caralho duro, meu prazer era imenso por ter gozado daquele jeito e satisfeito com o tesão do meu amigo.

Logo em seguida Ronaldo foi tomar um banho, fiquei ali olhando pro espelho, vendo minha bunda toda avermelhada, em razão de tampas e chupadas, com a calcinha puxada para o lado exibindo meu cuzinho vermelho que quando piscava escorria a porra do meu amigo (que daquele dia e por dois anos seria o meu amante), não vou dizer que num primeiro momento passaram-se alguns questionamentos sobre se isto estava correto ou não, esses questionamentos não eram mais fortes do que a sensação prazerosa que sentia.

Depois de alguns minutos Ronaldo voltou e sentou-se ao lado do meu rosto, imaginei o que ele queria, mas fiquei na minha, falamos sobre toda a situação e decidimos que pelo prazer que havíamos sentido valia a pena voltarmos a nos encontrar, e percebi que enquanto o assunto corria sua pica ia dando claros sinais para que eu tomasse novamente a iniciativa, cheguei mais perto e senti aquele cheiro forte de macho misturado com o do meu cuzinho, isso me deixada inebriado para o sexo, não aguentei e comecei de novo a masturbá-lo e chupá-lo, dessa vez eu queria ele gozando na minha boca, depois de alguns minutos senti que ele segurou firme a minha cabeça e lançou dois jatos curtos na minha boca, que sensação gostosa fui engolindo toda a porra do meu macho, sem perder uma gota. Continua...

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/Edu4souza



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente