Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Entre Amigos: O gato da faculdade Loiro, forte e passivo

Olá pessoal! Sou eu, João, novamente...

Mas desta vez vou contar minha experiência sexual com um colega de faculdade que acabou sendo meu namorado.

Bem... sou branco, cabelos e olhos castanhos, 1,85 e 75kg, não sou malhado, mas sou sequinho.

O nome dele era Antônio...

Ele é simplesmente lindo, não estou exagerando nem um pouco. Ele tem 1,75 e uns 70 kg, forte, mas muito forte mesmo, nenhuma gordurinha no corpo todo, tipo rato de academia, mas ele malha pernas também, kkkk!!!

Ele sempre usava uma camisa regata de algodão apertadíssima, tipo lycra mesmo, dava até pra ver o desenho dos seus mamilos. Usava bermuda de surfista e sandália havaiana também. Acreditem, foi a todas as aulas assim durante 4 anos!!!

No primeiro dia de aula, quando ele entrou na sala de aula fiquei pasmo! Rapidamente parei de olhar para aquele deus grego, não queria dar na pinta, e também qual a chance de um gato daqueles ser gay?

Meu coração estava disparado, minha mão não parava de transpirar, até minha boca estava cheia dágua!!! Pronto, estava apaixonado por ele.

Ele se sentou longe de mim, a sala era grande e tinha mais de 40 alunos. Eu não conseguia parar de olhar pro Antônio, discretamente é claro.

Pra não levantar suspeitas eu comecei a sentar no fundo da sala junto à parede, Antonio se sentava um pouco a frente e mais no meio da sala, então conseguia fulminar aquele gato todos os dias sem ninguém desconfiar. Qualquer coisa estava olhando para a lousa e ele estava na minha frente. kkkk!!!

Durante os dias de aula ia reparando o Antônio, tinha as mãos e pés pequenos para sua altura, hehehe, era meio peludinho, reparei que ele fazia as unhas, e também as sobrancelhas.

Logo no primeiro semestre o professor separou a sala em grupos, por minha sorte fiquei no mesmo grupo que ele. Além de lindo era super inteligente, tarado por matemática, e muito tímido. Quase não abriu a boca, as pessoas até achavam que ele era metido, confesso que tinha esta impressão dele também.

Depois de acabado o trabalho da faculdade, Antônio me perguntou se queria fazer os futuros trabalhos da faculdade com ele. Eu aceitei, é claro. E com isso ficamos mais próximos.

Conversávamos sobre muitas coisas, gostávamos de muitas coisas em comum, futebol, música, etc. Entretanto nunca falávamos sobre namoradas.

E com o tempo, nós estávamos mais íntimos, até fazíamos uma brincadeira de empurrar, agarrar, bater de leve, etc. Eu particularmente adorava quando ele me agarrava, adorava também ter as mãos dele passando pelo meu corpo.

No final do semestre o professor passou um trabalho super difícil, quase ninguém conseguia fazer, e mesmo nós, que éramos bem CDFs mesmo, estávamos com dificuldade. Foi aí que o Antônio me convidou pra dormir na casa dele, assim teríamos mais tempo pra terminar o trabalho. Como eu morava em outra cidade aceitei. Mas não percebi maldade nisso.

Ele tem uma casa linda no centro da cidade. Reparei que estávamos a sós, eu perguntei onde estavam seus pais. Antonio ficou sem graça. Percebi que seus olhos se encheram de lágrimas, ele me disse, meio chorando, que seu pai falecera a poucos meses, fiquei sem saber o que fazer vendo aquele homenzarrão chorando, então o abracei bem forte, não falei nada. E Antônio começou a chorar discretamente.

Depois de um tempinho senti seu pênis crescendo, ele se afastou um pouquinho de mim, mas não a ponto de eu não poder mais abraçá-lo. Antonio me disse: "Cara tô doido de tesão em você!"

Quase não acreditei que aquilo estava acontecendo, parecia que meu sonho de consumo tinha se realizado, aquele gato, loiro, marombado, dizendo que gostava de mim!!! Tá certo que não sou de se jogar fora, mas mesmo assim Antonio era muita areia pro meu caminhãozinho!

Então Antonio me deu um beijão com muita vontade mesmo, até me deixou sem ar, e disse "estou doido pra dar pra você"

Mais uma vez não acreditei, aquele deus grego é passivo!!!???

Ele disse que não tinha ninguém em casa, e que estava muito carente, eu perguntei meio hesitante: "você é gay?"

Antonio respondeu: "sim"

ainda hesitante eu perguntei: "passivo?"

ele respondeu: "sim"

Antonio me perguntou: "você quer me amar hoje?" prontamente respondi que sim.

Ele começou a beijar meu pescoço, puxou lentamente minha camisa pra cima até ela tapar minha cabeça, começou a lamber meus mamilos, que tesão, ele parecia saber o que estava fazendo, mas ao mesmo tempo tinha uma volúpia e delicadeza que eu fiquei doido de tesão.

Quando ele tirou minha camisa eu comecei a beijá-lo tirei a sua camisa e dei uma mordidinha no seu mamilo, ele deu um grito de prazer. Fomos para seu quarto. Antonio ficou deitado de cócoras e disse: "vem, me ame agora" puxei com força seu shorts e sua cueca de uma vez só, seu pau já estava duríssimo, latejando.

Fiz um boquete no Antonio com gosto, ele socava minha cabeça contra a pica dele, pra sorte minha ele não era super dotado. Não que esteja reclamando, a pica dele tinha 17cm e era fina igual a minha. E ela me deu muito prazer!!!

Antonio quase gozou com meu boquete, mas ele disse pra eu parar. Fiquei sem entender e ele disse: "me vira de costas, lambe meu cú"

Virei-o e vi aquela bunda deliciosa, branquinha, toda peludinha, parecia um pêssego. Pedi que ele ficasse de quatro e comecei a lamber o cuzinho peludo dele, ele gemia de prazer como se tivesse muito tempo que não tinha transado.

Novamente Antonio quase gozou e me pediu pra parar de novo, ele me jogou em sua cama, tirou minha bermuda e minha cueca bem devagar, aquela altura já estava com o pau duríssimo também, ele me fez um boquete com muita vontade, volúpia e delicadeza. Acho que é a marca registrada dele, kkk!!!

Depois de algum tempo ele do nada sentou no meu colo, pegou meu pau e colocou no seu cú, como era apertado, ele cavalgava na minha pica com vontade, gemia de prazer, eu também estava adorando.

Antonio cavalgou na minha pica de frente, de costas pra mim. Até que ele se levantou e ficou de quatro e disse: "me come" prontamente pus meu pênis no cú do Antonio e ele gemia cada vez mais, depois de um tempo o pus de frango assado e o comi até gozar no cú dele.

Depois disso nos beijamos e nos acariciamos bastante, eu perguntei se ele queria me comer, ele disse não. Como eu sou flex, insisti que ele me comesse. Insisti bastante mesmo, ele recusou 4 vezes.

Eu fiquei de frango assado e ele me comeu até gozar também, já estava amanhecendo quando Antonio gozou em mim.

Depois disso namoramos por mais de 3 anos, até acabarmos a faculdade, pois eu consegui um emprego em outro estado e tivemos que terminar.

Nossa última noite foi na aula da saudade numa praia, a turma alugou por uma casa na praia num fim de semana no verão, mas todo mundo ficava na rua mesmo, só usava a casa pra dormir durante poucas horas inclusive.

Ninguém reparou que eu e Antonio tínhamos saído, fomos a uma praia deserta, tiramos nossos shorts bem devagar, e transamos na areia da praia, foi a única vez que fiz isso e foi delicioso!!! só havia eu, Antonio, a areia, a água salgada e o pôr do sol.

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/toddy1984



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

14/07/2016 01:43:14 - lindo o conto, muito além do pornô simples, tem paixão, tem conquista.

12/07/2016 18:00:40 - Caramba só contos maravilhosos, parabéns pra vcs. bjs. to louco pra da também. rsrsrsr

11/07/2016 14:04:12 - Mesmo morando longe eu tentaria manter ele para mim e se possível tentar encontrá-lo nos finais de semana ou folgas, uma há duas vezes mês, até conseguir voltar a morar perto um do outro

11/07/2016 07:44:35 - Este conto e o do pintor sao muito bons.

10/07/2016 03:46:49 - AMEI SEU CONTO, TENHO FÉ EM DEUS QUE MEU HOMEM VAI ME AMAR NOVAMENTE COMO UM TEMPO ATRÁS QUANDO O CONHECI, ACERCA DE 3 A 4 ANOS. DESDE QUE O CONHECI AQUI NO DISPONÍVEL, NUNCA MAIS CONSEGUI TER O TESÃO IMENSO QUANDO ESTOU COM ELE, QUE ALIÁS ACONTECE SOMENTE QUANDO ELE ESTÁ COM VONTADE DE ME TER NA SUA CAMA. EU BEM QUE QUERIA TODOS OS DIAS, MAS ELE TEM MEDO DE SE ENTREGAR PRA MIM... ELE JÁ ME DISSE QUE NÃO ESTÁ PRONTO PRA AMAR NOVAMENTE , MAS TBÉM NÃO DISSE QUE TINHA ME ESQUECIDO. EU O AMO DEMAIS... EU SEI QUE ELE SERÁ TODINHO MEU... EU HEI DE ESPERAR POR ELE....

10/07/2016 00:15:05 - Amei está viera erótica distinta e tentadoramente inovadora.

09/07/2016 16:53:15 - belo conto adorei

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente