Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Entre Amigos: Meu vizinho revelou um cacete maior e mais grosso que o meu

Moro num condomínio perto da praia e sempre, aos sábados, via um garotão passar com sua prancha para ir surfar. Pela manhã, enquanto me arrumava para sair para o trabalho, sempre chegava na sala do andar superior da minha casa e o via passar para aula. As vezes passava abraçado com a mãe para ir a algum lugar. Achava aquele gesto muito carinhoso. Como tenho o hábito de caminhar pelo condomínio quando chego do trabalho, certa vez cruzei com ele e, do nada, cumprimentou-me com um "boa noite!" Respondi e continuei andando, feliz da vida porque consegui um cumprimento do meu sonho de consumo.

Após correr um pouco pela via principal do condomínio, fui para casa e tomei banho. Não demorou muito e o interfone tocou. Achei estranho porque ninguém costumava me procurar naquela hora em casa. Atendi procurando saber quem era e uma voz respondeu que era Rodrigo. Mesmo sem conhecer nenhum Rodrigo, fui ao portão e quando abri, lá estava o surfistinha. Me perguntou se eu precisava de alguém para cortar a grama do meu jardim e perguntei quem iria fazer o serviço. Para minha surpresa ele respondeu que era ele mesmo. Não acreditei porque ele não tinha jeito de quem faz este tipo de serviço. Ele pediu para entrar para analisar a grama e deixei. Ele entrou, olhou e disse que estava precisando cortar mesmo. Perguntei quanto seria o serviço e ele disse que precisaríamos conversar.

Sentou na varanda da minha casa e começou a puxar assunto que nada tinha a ver com o serviço e, de repente, perguntou se eu tinha algum filme para nós assistirmos. Respondi que tinha, mas que só para maiores de 18 anos. Ele disse que não tinha problema que ele tinha mais de 18 e que estava acostumado a assistir esse tipo de filme em casa. Fiquei um pouco pensativo se deveria continuar porque o garoto não tinha nenhuma pinta de quem curtia. Resolvi prosseguir pra ver até onde iríamos. Entramos, coloquei um vídeo e começamos a assistir. Aos poucos comecei a me excitar. Ele parecia apreensivo. Calado o tempo todo, não desgrudava os olhos da TV. Horas percebia sua respiração ofegante e engolia seco. Estava nervoso e, para ele relaxar, resolvi colocar o pau pra fora e comecei a me masturbar.

Ele continuou imóvel. Depois de algum tempo meteu a mão na bermuda e começou a se masturbar por baixo da camisa. Disse-lhe que podia ficar à vontade. Meio trêmulo suspendeu a camisa e, para minha surpresa, revelou um cacete maior e mais grosso que o meu. Ficamos um tempo nos masturbando em silêncio e assistindo o vídeo. Avancei um pouco e fui sentar ao lado dele. Peguei a mão dele que estava livre e trouxe até o meu pau. Ele resistiu um pouco, mas cedeu. Começou a me masturbar e, para que ele ficasse à vontade, comecei a masturbá-lo também. Por um minuto esquecemos o filme e tratamos de nos masturbar. Gozamos e ele disse que ia embora. Aguardem os próximos capítulos quentes dessa história! rsrsrs

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/mulatodotssa



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

06/06/2016 17:59:39 - Pessoal, fiquei surpreso em ter esse relato publicado. Escrevi para o site há alguns meses e não esperava que fosse publicado porque não sou assinante do Safados. rsrsrs. Vou escrever o segundo, dos muitos capítulos dessa gostosa história.

06/06/2016 09:23:39 - Aguardando. Proximo capitulo rs

04/06/2016 17:53:17 - interessante viu

04/06/2016 14:10:10 - Maravilhoso este conto ! Gostaria até de ter participado desta amizade !!!

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente