Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Familia: Tiozinho Querido

Tenho um tio alguns anos mais velho. Amigo, companheiro, brincalhão, bonitão, solteiro. Sempre cuidava de mim. Me lembro de passear com ele de bicicleta e moto. Ele sempre me protegendo e me cuidando. Dormia comigo contando historinhas. Sempre me abraçava, me beijava, mesmo quando eu estava na adolescência. Nas férias na praia, tomávamos ducha juntos, ele me ensaboava e eu ele com carinho sem malícia.

Ficou mais feliz ainda quando arranjou namorada. Me levava junto. Ela me tratava bem. Dava gosto ver a felicidade dele, seu sorriso, sua voz feliz, seu jeito radiante. Tinha medo por ele que aquilo acabasse e ele sofresse. Mas ficaram noivos e marcaram casamento.

Confiávamos muito um no outro e tentávamos nos auxiliar sempre que necessário. Mas não soube o que fazer quando me contou que ela só queria o dinheiro de sua família e o traía com um amigo. Só consegui abraçá-lo e chorar junto. Fiquei com aquele baita homem praticamente no meu colo por horas, beijando sua testa, acariciando seus cabelos. Ele apenas olhava entre lágrimas tentando sorrir. Você é o grande amor da minha vida, vou cuidar de você Tio! Amo... você... também... meu piazinho lindo.

Na casa da praia, uma madrugada, acordei com o sono agitado dele e o acordei de um pesadelo daqueles. Deitei abraçando-o pra que se acalmasse e dormisse em paz. Ele dormiu com a mão na minha cintura e senti sua ereção inconsciente. Os pesadelos eram recorrentes e me habituei a pular pra sua cama e ficar. Acostumei a massageá-lo pra que ficasse bem relaxado. Sentava em cima dele de costas ou de frente, deixando-o com pênis inchado pelo relaxamento.

Mas os pesadelos apenas ficaram menos frequentes. Decidi então continuar com a massagem no escuro e com ele dormindo, até o momento do pesadelo iniciar, já que sabia até a hora. Criei coragem e passei a masturbar de leve seu pintão, assim que ele começava a se agitar no sono. Ele gozava na minha cueca e se ficava calmo o resto da noite. Cheiro bom de pinto de macho saudável, aprendi a gostar até disto nele. Experimentei um pinguinho do sêmen, era agridoce, um tipo diferente de leite condensado.

A quantidade que ele ejaculava deixava minha cuequinha ensopada. Como sempre foi de dar água na boca, não me senti mal de chupá-lo. Passei a me deliciar com as ejaculadas, as vezes três numa noite. Todas inteiramente engolidas sem vestígios na cueca. Que esperma saudável e delicioso.

Aprendi a temperar o pinto lambuzando com sêmen, deixando secar pra próxima. As vezes, deitava de bundinha pra ele, esperando ele dizer: Venha, meu anjo! ou: Vai deixar eu ter pesadelo de novo. Mas o que eu mais gostava, era quando ele gemia no escuro e sussurrava: Chupa... meu anjo!...

Eu chupava tudinho... Hmmm!...

Tem bastante?... Tá gostoso?...

Hum-Hmm!...



Vivo até hoje com ele. Somos felizes como nunca imagináramos ser...

Restaurei seu coração e acabei com os pesadelos.

Ele voltou a ser o cara radiante de sempre.





Amo Você, Tio!

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/DyllanRyan



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

07/11/2016 21:37:45 - Muito bonita a tua história. Semelhante a minha.Vivemos uma cumplicidade,sem nenhuma culpa.

25/07/2016 16:30:44 - Quero um tio assim para poder passar umas belas noites de prazer!!

25/07/2016 14:52:59 - Lindo conto!

24/07/2016 20:18:32 - Que lindo conto, amei. abraços...

24/07/2016 13:03:31 - Tb quero um tio assim!!

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente