Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Familia: Virei bi, mas ele que conta

Sou 50tão, me acho boa pinta, tenho 2 filhas e uma já me deu netos, a outra bem mais nova está namorando com um rapaz quase da mesma idade. Bom, já sabem então que sou casado, só que a fdp da esposa não gosta mais de sexo, faz muito raramente e parece que por obrigação. Mas eu não me aperto, de vez em quando pego umas mulheres, mas o que mais gosto mesmo é de pegar uns homens, de preferencia passivinhos novinhos.

Ah! Eu adoro aquela sensação de poder, de ter um homem sob meu domínio, subjugado, de fazer dele o que eu quiser, transformá-lo num ser submisso aos meus caprichos, faze-lo virar minha fêmea.

Pois é, e esse namoradinho de minha filha, não sei porque mas me atrai, ele é claro, educado ao extremo, deve ter 1,65m, uma bundinha que parece de mulher. Um tesão.

Um dia minha patroa recebeu telefonema da irmã pedindo para ir em sua casa no interior. Eeu não vou com ela, quem vai é minha filha, então vou tentar ficar com o futuro genro e tentar comer o cuzinho dele.

Na sexta quando estavam namorando esperei até perto da hora dele ir embora e passando pela sala perguntei:

- Ela já te falou que vai com a mãe para o interior? Quer ir comigo pescar? Eu também não vou com elas. Ele disse que não sabia pescar.

- Sem problemas, eu te ensino tudo, vamos levá-las na rodoviária e de lá vamos para a pescaria, mas leve roupa que vamos dormir lá, voltamos no domingo a tempo de pega-las na rodoviária. Ele titubeou mas aceitou.

Tudo combinado, no dia seguinte fomos levá-las e de lá partimos para o sítio que emprestei de um amigo. Menti que meu amigo também ia.

Lá chegando nos instalamos num chalé e depois de fingir um pouco que esperava eu disse

- Ele não vem, vamos nós pescar.

Ficamos a tarde toda pescando. Eu pesquei uns dois peixes só, ele, nenhum. Então voltamos para o chalé. No chalé ele disse que ia tomar banho, então já preparando o ataque eu disse:

- Não tranca, pois só tem esse banheiro.

Quando escutei o chuveiro fechando tirei a roupa, entrei e fui para o box. Rapidamente me ensaboei e me enxaguando já estava de pau duro. Ai percebi que ele estava olhando então perguntei:

- Gostou?

- Não é isso, deve deixar sua esposa bem feliz, heim!

- Ah. Aquela fdp não gosta mais de sexo, agora são só os netos, shopping e cabeleireiro.

- Então o Sr deve fazer algumas outras bem felizes não?

- Sim, faço às vezes, mas gosto mais é de deixar alguns homens bem felizes.

- Nossa! Quer dizer que o Sr faz sexo com homens?

Ai saí do box e passei atrás dele deixando meu pinto roçar nele de propósito.

Ele fez de conta que não tinha sentido.

Na volta esbarrei de novo e fiquei bem atrás dele, afastado, fazendo de conta que também usava o espelho.

Quando percebi que ia sair pensei: "- é agora" e me abaixei por sobre ele.

- Com licença, preciso pegar o pente.

Peguei o pente e me pus a pentear o cabelo, mas quando ele foi sair apoiei minhas mãos impedindo a saída dele.

Aí me debrucei sobre ele e disse:

- Vc viu o estado em que estou, vai me ajudar a aliviar o tesão, não vai?

Ele rapidinho respondeu:

- Claro que não, eu sou homem esqueceu?

- E dai, vc vai me ajudar e continuar a ser homem.

- Não, eu não curto. E além do mais namoro sua filha.

- Pois é, uma ajudinha para o sogro vai contar pontos para vc.

Durante esse papo puxei a toalha deixando ele nuzinho na minha frente.

- Olha só que bundinha gostosa vc tem, vai me deixar bem feliz.

- Não, pare com isso, não sou viado, nem homossexual, sou homem!

Aí já estava alisando a bundinha dele e esfregando meu pau no seu reguinho, e ele agitado tentando evitar:

- Pare com isso, eu não quero, eu não sou viado. Vou gritar.

- Pode gritar, ninguém vai ouvir e vc vai me deixar mais tesudo ainda.

Meu pau ficava cada vez mais duro. E ele desesperado querendo sair.

Não teve como, abri a gaveta peguei uma bisnaga de gel passei no pinto e com a mão esquerda empurrei ele pela nuca, com delicadeza, não gosto de violência, deixando ele bem na posição. Foi quando o babaca disse:

- Mas vc está sem camisinha!

O que ele pretendia com isso? Não sei, mas disse à ele:

- Vc pensa que sou bobo? Vc come minha filha, eu sei, então se tivesse alguma coisa ruim vc ia acabar passando para ela. Não tem, então vai sem mesmo.

Aí coloquei a cabeça bem na entrada e comecei a forçar, ele era virgem, estava apertadinho e tentar fugir de qualquer jeito, fui forçando, forçando até que quando entrou a cabeça dei uma parada e disse:

- Vc vai indo bem, agora relaxa e acostuma com esse volume aí dentro que assim vai doer menos, se vc ficar tenso vai doer mais.

Aí enfiei o resto, ele chorava , gritava, xingava, me deixando mais excitado ainda. Eu dominando outro homem, transformando ele numa fêmea, minha fêmea. Aquilo me dava um tesão imenso.

Fodi nem sei quanto tempo até gozar, mas não tirei, a ereção continuava. Fiquei parado saboreando o momento de vitória, segurando ele pelos ombros. Depois de um tempo comecei a foder de novo até gozar de novo. Só então o soltei e mandei sentar na vaso sanitário pois eu queria ver se tinha sido muita porra. Ele obedeceu e soltou uma quantidade de porra que nem eu acreditei.

Lavei meu pinto e fui para o quarto me vestir, ele ficou no chuveiro se limpando.

Ele, depois de se vestir foi para a sala ver TV e também fui, mas ele não trocou palavra comigo. Tudo bem, devia estar com raiva, pois eu o tinha feito de fêmea.

Depois de um tempo comemos, vi mais um pouco de TV e ele sem falar comigo. Depois fui dormir.

Depois de uma hora mais ou menos vejo ele parado na porta do quarto me olhando, então puxei a coberta e bati com a mão na cama como que dizendo:" - deita aqui". Mas ele continuou parado me olhando, ai repeti o gesto e ele meio que hesitante veio, parou no lado da cama, tirou o pijama e se deitou. Ai o abracei e puxei para perto de mim dizendo: - Vem meu bem. Vem bem juntinho que eu quero dormir com você.

Ele não reagiu, acho que tinha se rendido. E assim dormimos.

Ah... De manhã acordei com um puta tesão e antes dele acordar comecei a fazer caricias na sua bunda, nas suas costas, meu pinto estava duríssimo e logo ajeitei em seu reguinho, não sei, mas tive impressão que ele arrepiou. Aí o virei e beijei na boca, em seguida sussurrei no seu ouvido:

- Vira meu bem que nós vamos fazer amor de novo.

Bom, fodi ele de novo. Dessa vez ele não reagiu, não tentou escapar, nem chorou e nem xingou. Depois nos levantamos e no café disse à ele o quanto tinha gostado e disse que estava curioso de saber o que ele tinha achado. - Detestei, vc me violentou, me desonrou, odeio vc.

- Mas vc vai gostar, pode ter certeza.

Pescamos mais um pouco, almoçamos e voltamos para casa.

Antes de ir buscar as mulheres na rodoviária fomos tomar um banho, pois não poderíamos ir buscá-las com cheiro ruim. Fui e levei ele junto no box. Mandei esfregar bem meu pinto que logo ficou duro. Aí mandei ele chupar, ainda não tinha sentido sua boca me chupando. Foi bem o danado, gozei e enchi sua boca de esperma. Ele cuspiu tudo com muito nojo, eu ri e disse:

- Gosta lá atrás né safadinho. Então fica de 4 aqui para mim.

Ele ficou mas dessa vez foi uma rapidinha e fomos busca-las. Na volta, pouco conversamos, elas falaram um pouco da viagem e da irmã e nós dos peixes que ele não pescou e dos poucos que eu pesquei.

Acho que o deixei cansado, pois foi embora logo. Na sexta seguinte quando abri a porta para ele queria lhe dar um aviso, então fui rápido:

- Olá, tudo bem? Pode entrar que ela já vai descer. Olhe que te dar um aviso,, vc vai ser meu, só meu, se eu souber que vc deu para outro acabo com vc, com seu namoro, com tudo enfim.

- Não, eu não quero mais, não vou fazer mais, já disse que sou homem, que não gosto.

Depois disso pelo menos uma vez por mês, às vezes mais, eu comia o cuzinho delicioso dele. Foi assim até eles se casarem uns anos mais tarde, ai eu parei, mas antes o levei para um motel e passamos a noite lá, uma "despedida de solteiro" para ele nunca esquecer, deixei ele quebrado de tanto meter.

Na saída eu disse:

- Olhe, foi a ultima vez que fizemos sexo, agora eu só quero de você uns dois netos pelo menos. Ah.. e aquele aviso continua valendo, se vc fizer isso com outro eu acabo com você. Entendeu?

Foi triste, eu gostava da certeza de um cuzinho sempre a disposição, mas tudo bem, logo arrumei outro.

Bom, essa foi a versão dela...

Eu também já contei aqui a minha versão.

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/coroapassiv



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente