Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Familia: O primeiro ménage contado pelo viúvo saudoso

Tenho 60 anos, 1,85m, 102 kg, barbudinho e grisalho. Sou bissexual e viúvo há 6 anos. Sinto muita saudade de minha esposa, ela adorava uma boa putaria e fizemos muitos ménages e surubas... Acho que daria um bom livro de sacanagens. Mas depois de ler e bater muitas punhetas com as histórias daqui resolvi compartilhar algo da nossa história de vez em quando.

Ela era uma mulher muito gostosa, realmente uma putinha na cama, adorava fuder quando nos conhecemos, foi o terceiro casamento de cada um de nós. Durou 8 anos, mas arrisco dizer que foram os oito anos mais felizes de nossas vidas. Quando nos conhecemos fui logo falando que era bissexual e que adorava comer e ser comido por outros homens, e que gostava de caras másculos que nem eu que viravam vadias na cama, que nem eu também... Para minha surpresa ela curtiu e disse que sempre teve a fantasia de ser comida por mais de um homem e de ver o seu macho ser comido na sua frente e virar uma putinha também.

Enfim, fiquei cheio de tesão e falei com um dos meus amigos para fazermos uma sessão a três, combinei com ele que diria que seria uma massagem com um colega meu (sou fisioterapeuta) que iria dar de presente de aniversário para ela. Isso a deixou curiosa, sem saber se seria a putaria prometida ou uma massagem terapêutica de verdade, e vi que foi ficando cada vez mais cheia de tesão enquanto a data marcada se aproximava. Adorava falar e escutar putarias quando trepávamos e gozava de jorrar quando dava o cuzinho, aliás me ensinou várias técnicas deliciosas para não sentir dor dando... gostava de acordar de pau duro de noite e ir roçando o anelzinho já esporrado na foda da hora de deitar, sentir ela se ajeitando pra dar de novo e fuder aquele cuzinho até esporrá-lo todo de novo... ai que saudade! Ela gozava e berrava que nem eu, sempre ríamos muito no final pensando na vizinhança, porque mesmo de janela fechada e ar ligado sabíamos que ouviriam alguma coisa...

Enfim a grande noite chegou e Nando (nome fictício) apareceu no meu consultório. Marcamos lá para parecer mais profissional. Tânia (nome fictício) gostou dele de cara, tirou a roupa e deitou na maca. Ele começou sério e logo disse que estava com calor e foi tirando a roupa aos poucos, enquanto durante a massagem roçava "sem querer" aqui e ali nos pontos que tinha contado para ele que ela ficava logo excitada. Ela se contorcia de tesão e logo Nando estava pelado de pau duro e ela pagando um belo boquete, enquanto eu chupava sua bucetinha. Quando ela não aguentava mais pediu para Nando fudê-la com força, e guiei o pau dele para a bucetinha, enquanto ele a comia na maca (que era daquelas feitas sob medida, aguentava até 200 kg) eu ora chupava suas bolas, ora deixava os dois mamarem minha rola enquanto fudiam. Tânia gozava sempre rápido e depois continuava repetindo os gozos e jorrando líquido, e depois da primeira gozada dela Nando quis meter no cuzinho.

Ela virou solícita e mandou ele meter com calma, porque sua pica era grande e cabeçuda, um pouco mais grossa que a minha embora mais curta. Ele meteu com carinho, a pica entrou suave porque tava bem melada do gozo dela... Começou a bombar e logo ambos gozaram juntos.

Tânia estava ainda abraçada com ele quando meti a piroca naquele cuzinho esporrado. Ela gemeu e falou que estava arrombadinha, mas eu disse que a porra dele iria lubrificar bem minha pica... Louco de tesão meti com vontade e logo esporrei, enquanto Nando, Tânia e eu nos beijávamos com tesão enlouquecido.

Aquela cena nos deixou rapidinho com tesão de novo, e Tânia pediu para fazermos um 69 na frente dela. Agarramos nossas picas e caímos de boca, quando vi Nando já estava linguando meu cu e logo encaixava a cabeçona no meu anel... Dei com volúpia e Nando me fudeu com vontade, eu gemia como uma vadia e Tânia gozava tocando uma siririca enquanto assistia a cena.

Aquela foi só a primeira vez... mas o resto fica para muitas próximas vezes...

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/Passivorj53



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente