Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Familia: Uma tarde de verão

Aquele dia não poderia ser diferente dos demais dias, a nao ser pelo fato de meu primo Antonio Cessar ter chegado em minha casa de surpresa, sem que eu soubesse de sua chegada. Era uma quinta feira pela manha, quando o vi chegar, nao sei si por um instante meu coração parou de bater e meio estonteante fui ate a porta para recebe-lo, o que eu nao sabia era que ele si encontrava só de bermuda e sem camisa, mostrando todo seu corpo, que mais parecia um Deus grego.

Diante desse fato aproximei-me para lhe da as boas vindas e sentir as pernas meias tremulas, mas mesmo assim consegui me aproxima, quanto sentir um leve desmaio e fui aparado por ele em pleno ar, no mesmo instante fechei os olhos e virei a cabeça em direção ao seu peito simplesmente para sentir o seu cheiro, meu coração palpitava cheio de desejo, pois desde a adolescência meu corpo queimava de desejo por ele e agora como vinte anos de idade e ele dezenove seria a minha chance de consegui conquista-lo, afinal ele estava em minha casa e só éramos nos dois na quele instante, na quele minuto, na quela hora, na quele dia e na minha casa.

Depois de recuperado do leve desmaio e com a respiração voltada ao estado normal, conduzi meu primo ao quarto de hospede onde ele iria ficar, logo após preparei lhe um belo café da manha para que ele si sentisse em casa.

Diante da quela visita tao inesperada quem nao estava, mas si sentido em casa era eu, mas tentei disfarça aquela situação, pois estava a minha frente alguém com quem eu cresci junto e nao pude dizer, nem expressar o meu sentimento e o quanto eu o amava e o queria comigo, nem que fosse por uma noite para saciar essa paixão avassalador. Logo após o café Antonio cessar saio para visitar alguns amigos e eu para o pé do fogão para prepara o almoço, afinal havia chegado em casa um visita inesperada, mas que abalou toda a minha estrutura, porem para meu espanto e tristeza Antonio nao veio almoçar em casa, acabou que almoçando na casa dos tais amigos.

Meio que chateado acabei que almoçando sozinho, mas nao liguei muito afinal já era acostumado fazer as refeicoes sozinho, logo após o almoço deitei-me para descansar, pois estava muito cansado, depois do referido desanco levantei e tomei um banho como de costume para apreciar o belo por do sol no quinta de minha casa, foi exatamente ai que o inesperado aconteceu.Chega Antonio cessar e sobe para seu quarto, toma banho e desse para o quintal, eu me encontrava sentado na grama verde, mas meia murcha devido o sol quente de verao.

Sentado estava eu e de costa para meu primo, mas o observava sem que ele percebesse, e vi que ele mi observava de um forma diferente, olhei imediatamente para sua bermuda e notei algo estranho, nascendo no mesmo instante a certeza de que ele também me desejava.

Na quele momento sem pensar duas vezes fingir um outro desmaio, o que o fez corre ate mim, com um ar de desespero ele me abraçou e beijou e eu diante da quela Sena também o beijei ardentemente e o acariciei, fui sendo tocado por ele, aos poucos na chama do calor da paixão na quela tarde de verao meu sonho tornara se realidade? Ele foi tirando minha roupa e por ultimo tirou a cueca, com sua boca linda, depois fez um delicioso boquete em mim, me levando ao campo dos delírio, loga após colocou-me de buço e me copulou fazendo um dolorosa penetração, mas tao excitante e cheia de prazer que me entreguei a ele por completo e na quele istante famos um so.

Intensa foi nossa transa, nossos corpos suava no calor do vai e vem e deslizava um sobre o outro como si tivesse espuma de sabão e eu gemia em baixo do meu Antonio, não de dor, mas de prazer e na quele momento sinto algo quente, era meu primo que gozava ardentemente dentro de mim, aquele momento foi tao magico que quase cheguei a perder os sentidos.

Ao termino da quela ardorosa transa meu adorado primo revela que por muito tempo sonhara comigo e na quela tarde de verão ele tinha vivido tal paixão comendo o primo que ele tanto sonhara, me beija e agradece e eu simplesmente me calo...

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/sim



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente