Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Familia: Tesão compartilhado entre sogro e genro

Tudo aconteceu no fim de ano de 2014. Sou casado a 14 anos tenho um casal de filhos, sou moreno claro de boa estatura. Meu sogro é um galego esbelto e um cara até bonito. Seu maior charme seria os seus cabelos grisalhos e lisos. Ele tem lá os seus encantos. Tenho 40 anos e ele 56.

Então, minha cunhada mais nova resolveu convidar toda a família para passarmos o natal em sua casa. Eu e minha esposa, meu sogro e minha sogra, e alguns outros da família. Nessa reunião de família os únicos que bebiam era eu e meu sogro pois todos são evangélicos. Cheguei com uma garrafa de vodka e meu sogro chegou também já queimadão.

Enquanto o pessoal descia dos carros eu falei da garrafa de vodka p meu sogro e disse a ele que não podia subir com ela mas que, de vez em quando poderíamos descer e dar uns bicos escondido. Minha sogra ouviu aquilo e já começou a brigar e nos chamar de alguns pejorativos como: vagabundos, bebuns e que não queria que ninguém bebesse ali.

Logo , meu sogro, que é um galego mineiro e meio nervoso, já disse: então eu não vou ficar nessa porra, não. E nem subiu ja foi direto procurar um bar. E sumiu. Eu dei uma subida e logo após desci e saí à procura dele. Encontrei ele em um bar próximo já tomando cerveja e ele ficou feliz em me ver e disse: não dá pra ficar naquela porra não, com mulher enchendo meu saco o tempo todo. Minha sogra assim como minha esposa, que aprendeu com ela, têm pavor de bebidas alcoólicas devido meu sogro já ter dado alguns exemplos de violência ou coisa parecida no passado. Mas sempre achei ele um cara bacana.

Sempre que estava bêbado gostava de contar vantagens de que era muito bom de cama e gostava muito de enfatizar o tamanho do seu membro que julgava ter seus 18cm. Nunca gostei de conversar esse tipo de coisa na frente de ninguém mas, sempre que eu estava por perto, eu percebia os olhares dele pra o meu volume e acho que isso fazia com que ele falasse esse tipo de coisa para que eu ouvisse, acho que pra não ficar por baixo, não sei ao certo.

Nesse bar começamos a beber juntos e, volta e meia, ele tomava comigo um gole de vodka. Enquanto isso ele me chamou pra jogar sinuca que, por sinal foi as duas únicas vezes que ganhei dele pois ele é um ótimo jogador de sinuca. Daí ele começou a querer jogar mais até ganhar de mim. Resolvemos sair do bar porque ele me chamou pra ir na casa dele que não ficava tão longe, estávamos apenas em um outro setor próximo.

Fui com ele no carro dele e, ele ja estava bem mamado e fomos conversando e ele começou a passar a mão na minha perna e subindo aos poucos e apertando como se estivesse brincando. Lembro-me que chegou determinado momento que meu membro se excitou e eu, já bêbado também, imediatamente perguntei: meu sogro, você é veado, é? Ele me respondeu exatamente isso: meu genro eu posso até beijar na sua boca que eu não sou veado. A partir daí nos dois bêbados, sorrindo e ele dirigindo devagar foi aí que ele começou a enfiar a língua dele no meu ouvido e eu me afastando. Aquilo foi acontecendo e eu fui levando aquilo na brincadeira também. E toda hora ele levava a língua dele no meu ouvido e dizia: eu não disse que eu não sou veado, porra!!!

Aquilo começou a me excitar de uma forma que eu não estava mais sabendo o que fazer. E eu já não estava mais conseguindo reagir. Comecei a perceber o quanto a língua dele era grossa e, sem falar muita coisa, ele continuava a meter aquela língua grossa e quente dentro do meu ouvido e sempre que tirava a língua ele dizia: eu não disse que eu não sou veado, seu porra !!! A essa altura eu ja estava completamente dominado por ele como se fosse um feitiço que havia arrebatado os meus sentidos e diante disso comecei a desejá-lo com muita força mas, mesmo assim, estava tentando ficar firme. Em um determinado momento eu virei o rosto pra ele e disse: para com isso meu sogro !! E ele freou o carro bruscamente e começou a lamber a minha boca toda e eu não tive como resistir pois ja estava muito excitado e completamente dominado com aquilo tudo. Nos beijamos, como dois homens , mas foi uma sensação arrebatadora pois, eu não sei pra ele mas, pra mim, era uma situação completamente nova. Jamais eu tinha feito isso com algum homem e fui me deixar seduzir logo pelo meu sogro.

Chegando na casa dele tive que abrir o portão pois ele não estava mais conseguindo. Tive que levá-lo pra dentro de casa. E nisso, ele ia me lambendo a boca e os meus ouvidos de forma louca e eu pedindo pra ele se acalmar ate colocar ele no sofá.

Foi aí que ele, parecendo está possuído de desejos, tirou o meu sinto e eu desabotoei minha calça e ele loucamente colocou o meu pau na boca me chupando e lambendo com aquela língua bem grossa que só ele tem. Fui à loucura com aquilo foi quando ele me disse: vc consegue tirar minha calca, pois quero tomar um banho. Eu tirei e ele, meio violento segurou minha cabeça e foi baixando e eu tentando resistir até que não resisti mais e comecei a chupar aquele pau galego dele que, mesmo ele bêbado, estava duro pra caramba e o tamanho fazia jus ao que ele sempre dizia quando bêbado. Fizemos uma especie de 69 o qual eu nunca tinha feito antes. Ele me chupava com tanta loucura que sua baba escorria ate o meu ânus. Foi aí que eu perdi totalmente a razão e passei a língua no cuzinho dele e ele começou a gritar de tanto prazer. Estávamos completamente loucos e com muito tesão. Ele disse pra eu não parar pois isso era só o começo. Foi aí que eu coloquei meu dedo no cuzinho molhado dele e ele quase dá um tipo de surto de tanto tesão.

Nos chupamos mais e acabei levando ele ao banheiro p tomar banho. Qdo ele voltou eu estava tomando um vinho que tinha na sua geladeira. Abracei ele e o sentei no sofá novamente e ele disse: o que vc vai fazer??????? Eu pedi p ele só olhar e sentir. Joguei um pouco de vinho no pau dele pra escorregar até o cuzinho dele. Chupei ele todo e desci minha língua no cuzinho dele ate ficar bem babado. Foi ai que eu cuspi meu pau que mede 22cm e comecei a introduzir bem devagar.

Esse cara quase enlouquece e pediu p eu colocar mais forte. Então comecei a bomba-lo como eu nunca tinha feito antes com um homem. Seus gemidos me levaram à loucura e depois de muito bombar eu acabei em um gozo muito forte e muito gostoso. Depois disso ele cochilou um pouco pois estava meio bêbado ainda após o banho. Foi aí que ele me pediu o cuzinho pra comer também alegando que não seria justo só eu ter um segredo com ele e ele não ter um comigo. So sei que acabei dando pra ele. No início muito ruim pois eu nunca tinha feito isso.

Passei uma dor louca. Ele me disse: como vc nunca fez vou colocar uma camisinha depois, quando ela ficar suja te levo no banheiro e te falo como fazer p ficar limpo. Assim aconteceu. Fui relaxando, relaxando e qdo dei por mim ele ja estava me comendo com muito gosto. Ele tirou a camisinha me levou al banheiro e fiz todos aqueles procedimentos que ele pediu. Uma coisa tenho que admitir: pense num sogro gostoso e que é um coroa que sabe foder gostoso, viu!!, Quando voltei ele me cobriu de pica com muita vontade e mesmo eu gemendo entre a dor e o tesão ele não parava de me foder. Comecei a gostar das varadas que ele me dava com aquele pau galego, grosso e com 18cm. Uma maravilha !!! Entrei no clima e ele me colocou em várias posições pois ele era sim, experiente em comer homens. Se bem que pra isso não precisa experiencia. Basta o que eu e ele tinha de sobra que é o TEZÃO. Depois de nos fodermos tanto eu ainda gozei outra vez na boca dele e ele gozou bastante no meu cuzinho. Nunca tinha ficado com o cuzinho tão liso e cheio de porra como eu fiquei. Ele chegou a passar os dedos no meu cuzinho e passar o esperma dele na minha boca e começou a me beijar e me lamber a boca toda. Como vcs perceberam ele adora lamber, ele tem uma língua excepcional. Vcs precisavam conhecê-lo.

E foi assim, a única experiencia com homem que tive. Como ele parou de beber e se tornou evangélico esse fato ficou pra nossa historia.

Sinto que ele sente algo por mim, mas, ele não mais me procura nesse sentido e nem eu tenho coragem de seduzi-lo. Devido a posição em que ele se encontra hoje.

Não coloquei nomes nem locais pois essa historia é verídica. E jamais quero fazer mal algum a meu sogro pois, gosto dele demais e hoje ele é evangélico e não pretendo fazer nada que o desabone. Assim como ele guarda esse nosso segredo eu também preciso guardar no anonimato.

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente