Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Familia: Tesão compartilhado entre Sogro e Genro 2

Aconteceu mais uma vez, depois de vários anos, o mesmo episódio comigo e meu sogro. Ele continua evangélico mas, um dia, ele me chamou pra ficar na chácara dele porque ele precisava sair pra resolver algumas coisas na rua, e a chácara não pode fica sozinha por causa de bandidos.

Quando ele foi me buscar em casa, aproveitei e coloquei uma garrafa de cachaça e outra de vinho na mochila pra ele não ver, pois ele não bebe mais, e fica meio aborrecido quando me vê bebendo. Ele saiu, resolveu suas coisas e chegou bem tarde, umas 17:30 horas. Percebendo que eu ja estava mamado, não falou nada e perguntou se eu continuaria na chácara pra ele ir ao culto na igreja, e quando ele chegasse me levaria em casa. Fiquei e continuei bebendo.

Quando ele chegou umas 22 horas, Ele me disse: Vamos, vou te levar. Foi aí que eu disse: Meu sogro, como eu bebi e a sua filha vai brigar comigo eu queria era dormir aqui, ja que amanhã eu vou ter que voltar pra cá super cedo, o que vc acha? Ele respondeu: Vou ligar pra minha filha, se ela não falar nada. Ele ligou e ela aceitou. Ele disse que eu ja tinha bebido e não queria que ela brigasse comigo e, até porque ele ia precisar de mim cedo, no dia seguinte pra fazer uma limpeza na chácara com ele. Até aí tudo bem.

Ele jantou, trocou de roupa, fomos deitar. Eu no sofá e ele na cama dele. Às vezes eu me levantava pra conversar mais de perto e ele disse que gostava muito de mim e eu, como estava bem mamado disse que gostava muito dele também e passei o braço no pescoço dele, e dei um pequeno abraço, mesmo ele deitado. Como lá estava muito cheio de pulgas das galinhas, comecei a me coçar no sofá, levantei e disse pra ele que eu não ia dormir no sofá não, e pedi pra ele me ceder um lugarzinho na cama dele.

Ele aceitou sorrindo e dizendo assim: Toma cuidado que eu sou macho, cabra!!! E deu uma risadinha. Retruquei dizendo: e eu, sou o que? Se tiver duvida é só perguntar pra sua filha. E dei uma risadinha também. Quase pela manhã ele me acordou dizendo: você esta com a coxa em cima da minha mão. Eu disse: desculpa, meu sogro! Estou é dormindo.

Amanhecemos o dia e, ele saiu pra comprar pão. Voltou e tomamos o café e ele precisou ir buscar água, e quando voltasse iriamos começar a faxina. Liguei pra ele e perguntei se ele não poderia comprar um vinho pra mim. Ficou nervoso e disse que não ia fazer isso, porque alguém da igreja poderia vê-lo comprando essas coisas e pegaria mal pra ele como pastor da igreja. Eu disse: Tudo bem !

Logo após, ele me liga e disse que ia dar um jeito. E eu só disse pra ele ter cuidado. Nessa época ele estava passando por muitos problemas na igreja. Alguns falando mal dele e ele estava super chateado com isso tudo. Quando ele chegou me mostrou duas garrafas de cantina da serra e enfatizou que era original dizendo: Ta vendo? Seu sogro é bonzinho e ainda te trouxe um vinho original. E eu disse: obrigado, meu sogro. Você é o cara.

Comecei a beber e, ele, acho que pelos problemas que tava passando, me pediu um copo de vinho. Eu disse que ele era um amigo particular meu, e jamais iria falar algo contra ele. Ele me disse: agora que eu quero ver se realmente você é meu amigo. Acho que, com medo de eu falar alguma coisa. Eu disse: não se preocupe. Sou verdadeiro. Tomou um, tomou dois, e assim começamos a beber juntos.

Em dado momento me levantei da cadeira e fui até ele e disse, que o amava e que ele era meu verdadeiro amigo. Abracei e beijei seu rosto. Ele fez o mesmo em seguida. Se levantou, pediu pra eu ficar em pé, me abraçou e me beijou o rosto e pescoço e disse que me amava também. Os evangélicos sempre falam que amam uns aos outros. Até aí, normal. A essa altura eu ja estava com um tesão louco, lembrando que um dia ele me disse que podia beijar na minha boca, mas que não era viado. Ficamos nesse vai e vem, se abraçando , se beijando no rosto e pescoço e dizendo que nos amávamos. Até que eu levantei e fui até ele e dei um beijo na boca dele. E ele, surpreso, disse: caramba, você beijou na minha boca, cara !!! E eu respondi: posso até beijar na sua boca que eu não sou viado, lembra que você ja me falou isso um dia! E ele deu uma risadinha.

Coloquei minha cadeira perto da dele e coloquei a mão no rosto dele. Ele ja bêbado começou a lamber e morder minha mão. Eu não disse mais nada, e o abracei e beijei sua boca de verdade e pedi pra ele deixar eu chupar a língua dele e ele a colocou pra fora e eu chupei muito, com muito gosto e desejo pois como disse no conto anterior ele tem uma língua muito grossa, rosada e muito gostosa.

Dai pra frente rolou muita coisa. Tiramos nossas camisas e deitamos no chão, pois estava muito calor, e eu servi como uma especie de travesseiro pra ele. Ele colocou a cabeça dele no meu abdome e fiquemos conversando e tomando o vinho e eu passando a mão nos cabelos grisalhos dele, e volta e meia ele mordia a minha mão e lambia. Eu via que ele estava com muito desejo, e foi quando ele foi descendo a cabeça no meu abdome, e virou e viu meu volume altíssimo e me disse: deixa eu ver isso. Abriu o velcro do meu short e disse que meu pau estava todo molhado. Eu falei que era por causa da situação. Mal eu acabei de falar ele ja estava me chupando e eu quase enlouqueço de tanto tesão.

Pra dar mais tesão ainda, eu abri o zíper da calça dele e encostamos um no outro e começamos a fazer uma especie de 69. O pau galego dele estava muito molhado e eu cai de boca chupando muito gostoso. Gememos muito de tanto tesão. Como eu tinha bebido mais, ele gozou primeiro. Chupei todo o gozo dele. E ouvi ele sussurrar dizendo: esperei tanto por isso. Aquele sussurro me deixou maluco.

Ele continuou me chupando, mesmo depois dele gozar, até eu gozar também na sua boca. E ele engoliu tudo do mesmo jeito que fiz com ele. Foi uma das melhores coisas que ja fiz. Fomos tomar banho. Comemos alguma coisa, escovamos o dente juntos e fomos deitar um pouco. Nos beijando como loucos pois, parecia que seria a ultima vez, acabamos tirando as toalhas e ficamos em um namoro muito gostoso cheio de tesão e desejos. Nos chupamos até nossos membros ficarem duros novamente, e pedi pra ele deixar eu comer ele todinho. Ele disse: vou te comer primeiro. Eu respondi: sou todo seu.

Esse homem me meteu a pica linda dele, e eu quase morro de um tesão, bem maluco e gostoso. Ele me disse: meu genro gostoso, quando eu gozar de novo quero que você me coma como a muitos anos atrás, pois você sabe que eu não posso fazer isso, estou fazendo porque é com você. Talvez seja a ultima. Enquanto ele falava me fodia o cu com muito desejo, e com uma força impressionante e eu, urrando e gemendo de tanto tesão e desejo, até que depois de um bom tempinho metendo sua rola gostosa em mim, ele começou a tremer pra gozar de uma forma linda, e eu disse que, ja que pode ser a ultima vez que fazemos isso, queria beber sua porra todinha novamente. E assim ele fez. Na hora dos seus jatos de esperma ele colocou seu pau na minha boca e eu não deixei cair uma gota fora, chupei e engoli todinha. Essa foi a dose de esperma puro, mais gostosa que ja engoli.

Demos um pequeno tempo, fomos nos lavar voltamos pra cama novamente. Nos chupamos de novo, dessa vez bem mais gostoso. Coloquei um creme no meu pau e comecei a foder o cuzinho do meu sogro. E ele dizia que queria muito isso me deixando mais excitado ainda.

Ele: mete, mete, meu genro gostoso.
Eu: sim, tome pica meu sogro delicioso.
Ele: te amo e te quero demais.
Eu: também te amo loucamente e sempre vou querer você.
Ele: pena que a gente não vai poder fazer mais isso.
Eu: é uma pena mesmo.


Enquanto isso minha pica estava trabalhando forte no ccuzinho dele, que estava de quatro. Coloquei ele de frango assado e enquanto eu o fodia todo, eu pedi pra ele colocar a língua dele no meu ouvido, pois eu adorei desde a primeira vez que ele fez isso comigo. Ele me lambia e gemia que me dava vontade de até ter ele pra mim, todinho e sempre. Depois disso ele sentou na minha pica e disse que era a pica mais gostosa que ele ja havia visto, e estava dentro dele massacrando o cuzinho dele. E dizia: Que sacanagem !!! E gemia muito quase aos berros. Mete, mete, mete, vai. Quando eu disse que estava pra gozar ele ja adiantou assim: Não quero perder uma gota sequer, meu genro, meu macho lindo !!!!

Foi eu acabar de falar isso e comecei a tremer. Pedi pra despedir daquele cuzinho de quatro. Ele ficou de quatro e retomei as bombadas, e ele ja gritando muito porque ele havia gozado primeiro. Fodi, fodi, fodi, e ele aguentou até o fim. Foi quando eu comecei a tremer de novo. Só que, dessa vez, eu pulei pra frente dele, e ele de quatro, mas agora de frente pra mim, começou a me chupar, até eu realmente não aguentar mais, e comecei a mijar porra dentro da boca dele dizendo: chupa tudo meu sogro lindo, engole tudo meu gostoso. E se for pra ser a última que seja assim, gostosa como esta sendo. Ele engoliu tudo, tudo, e continuou chupando meu pau e eu ja sentindo agonia por causa do gozo. Mas deixei ele chupar o tanto que quis e ele me entregou meu pau limpinho, assim como eu tinha entregado o pau gostoso dele.

No final da tarde ja de noitinha ele tinha ligado pra uma de suas filhas, e pela sua voz descobriram que ele estava bêbado. Veio uma delas, passou na minha casa e levou minha esposa junto. Como eu ainda estava bêbado, disse que ia dormir lá de novo. Mas, minha esposa viu a situação do pai dela, e não aceitou e eu tive que ir pra casa. E em casa ela ficou brigando comigo e perguntando porque eu dei bebida pra o pai dela. Eu e ele combinamos de dizer que quem bebeu foi só eu e se ele tinha bebido escondido eu não tinha visto. E continua assim até hoje.

No outro dia ele foi no pastor presidente e disse que estava se sentido desviado e queria se reconciliar novamente. E assim o Pastor presidente orou por ele e de lá pra cá não aconteceu mais. Acho que deve ter sido a última, de verdade. Quando estamos a sós conversando, e ele sempre diz: olha, meu genro nunca mais eu faço aquilo. Eu sempre respondo com um: nem eu, meu sogro. Isso é passado.

E assim termina o meu tesão compartilhado com meu lindo sogro.

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente