Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Fetiche: Os mamilos rosa do professor

Eu estava no 3º ano do ensino médio, meu desempenho em matemática estava péssimo, e eu achava que dessa vez eu ia repetir de ano. Já era a última aula e estava louco pra ir pra casa curtir uma punheta, quando deu o sinal todos os meus amigos saíram da sala e o meu professor falou que queria fazer umas perguntas pra mim sobre a prova. Eu fiquei muito nervoso. Meu coração disparou e a minha pele ficou ainda mais vermelha. Meu professor tinha uns 27 anos cabelos castanhos e olhos incrivelmente azul. Ele tinha o hábito de usar camisetas um mouco transparentes o que me impedia de me concentrar na aula e me deixava hipnotizador com aquele peito branco depilado, aquele mamilos com as auréolas grandes e rosinha. Eu me aproximei da mesa e ele falou:

- Sua nota foi muito mais baixa do que a dos outros alunos - ele tinha uma calma que demonstrava sua preocupação que me deixava incrivelmente excitado.

- Eu não estou entendendo a matéria.

- Se você não recuperar a sua nota você vai repetir de ano.

- Eu faço o que for preciso pra você me fazer passar de ano.

- Bom tem um coisa que se você fizesse por mim eu poderia mudar todas as suas notas.

- Tudo bem eu aceito.

Ele foi até a porta e trancou, ele me olhou com um olhar extremamente sexy.

- Desde o primeiro dia de aula eu tenho me sentido atraído por você, eu tenho um fetiche por ruivos.

Ele pegou a minha mão e colocou em seu peito e eu senti seu coração pulsando fortemente. Naquele momento nossos olhos, ambos azuis se encontraram. Ele passou as mãos nos meus cabelos segurou o meu queixo como um se estivesse muito apaixonado e me beijou. Seus lábios eram macios e molhados. Ele cuspiu na minha boca 3 vezes, então ele tirou a camisa.

- Eu percebi que você fica olhando para os meus mamilos durante a aula, pode mamar agora bebê, eu vou ser o seu papai.

Eu agarrei a teta dele como uma criança que não come a dias. Ele gemia de prazer. Eu mamei tanto que eu comecei a babar e a escorre pelo seu peito claro e esculpido.

Ele me jogou em cima da mesa tirou minha camisa e mordeu os meu mamilos. A gente gemia e o nosso suor se unia como o tesão que a gente sentia um pelo outro. Então quando eu ia abaixar a calça ele disse:

- Acho que já é suficiente. Você precisa estudar pra outras matérias.

Então ele se vestiu e abriu a porta. No dia seguinte ele se demitiu e eu nunca mais o vi, mas sempre que eu vou bater punheta eu penso nele, lembrando da sua boca quente, dos seus mamilos rosa e do seu corpo incrivelmente gostoso.

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente