Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Fetiche: Ordenhando os machos da fazenda do meu tio

Eu estava de férias e o meu pai decidiu me mandar para a fazenda do meu tio. Eu não queria ir, eu adorava a cidade e eu não gosto de pegar sol, porque eu sou muito branco, mas eu fui obrigado. Quando eu cheguei lá foi um pouco desesperador. Não tinha sinal de internet e a fazenda era bem simples. No dia seguinte meu tio me levou para conhecer a fazenda e disse que eu ia ordenhar vacas. Eu não tinha gostado da ideia, mas fui mesmo assim. Quando eu cheguei perto do celeiro eu vi uma cerca com um monte de homens peludos, usando uma calça rasgada, sem camisa e com um número tatuado no braço para identificar de eles fugissem. Eu achei aquilo um pouco estranho. Meu tio abriu a cerca e me pediu para escolher um macho. Eu escolhi um macho alto, bem musculoso, moreno e peludo. Meu tio levou ele com coleira até um canto, pegou o aparelho de sucção e colocou em seus mamilos. O aparelho chupava e para meu espanto estava saindo leite de seus mamilos.

- Na minha fazenda a gente comercializa leite humano. O sabor do leite masculino é muito gostoso e eu trouxe você aqui para provar - meu tio olhava para mim com seus olhos verdes e penetrantes. Então ele tirou o aparelho se sucção do macho e disse - pode mamar a vontade.

Então eu levei a minha boca ao encontro daqueles mamilos bicudos, escuros e lactantes. Suas auréolas eram enormes e com bolhinhas o que era mais gostoso ainda para chupar. O leite escorria pelo meu queixo então eu peguei um balde e comecei a ordenha-lo, ele gemia. O leite esguichava em grande quantidade e logo o balde estava cheio, e eu bebi todo aquele leite enquanto meu tio me olhava com orgulho. Meu tio abriu a camisa e exibiu seu peito moreno cheio de pelos com um piercing enorme em cada mamilo. Ele segurou meu queixo e me beijou intensamente, então ele disse: - eu não crio machos só para estimular a lactação masculina para vender leite, eles estão aqui também como escravos e vão fazer o que você mandar.

Então nós dois começamos a chupar os mamilos do macho, o seu leite escorria e o meu tio cuspia na minha boca com testão. Então a gente algemou o macho com o aparelho de sucção em seus mamilos enquanto o meu tio abria a minha camisa e admirava meu corpo branco e sem pelo. Mesmo eu sendo jovem eu já tinha alguns músculos pela academia, e o meu tio os lambeu até chegar em meus mamilos rosinha claro.

- vamos estimular a sua lactação também - ele levou sua boca carnuda e molhada até os meus mamilos e eu comecei a gemer. Ele mordia e puxava meu biquinho trazendo uma estranha sensação de dor e prazer ao mesmo tempo.

Enquanto isso o leite já vazava das bacias de tanto leite que o macho produzia, então meu tio me fez beber todo aquele leite e depois de tanto espremer os meus mamilos, ele me colocou de quatro no chão com uma coleira e um tubo de sucção em cada mamilo, e eu estava dando leite. Enquanto isso ele abaixou a minha calça e levou sua enorme piroca de 24 centímetros, escura e cheia de veias até o meu cu branco e sem pelos. Eu gemia de testão e quando ele estava prestes a gozar ele tirou o pau do meu cu e gozou na minha boca.

Nos dias seguintes a mesma putaria aconteceu, cada dia eu ordenhei um macho diferente, e o meu tio meteu seu pau no meu cu. Quando eu tava quase indo embora e o meu pai já tinha chegado, meu tio abriu um pedacinho da minha camisa, apertou meu mamilo esquerdo e bebeu o meu leite e disse que era o mais doce que ele já havia provado.

Quando eu cheguei em casa foi estranho, eu sentia falta da fazenda, do meu tio e do leite quentinho que saia dos machos. Então eu olhei para o meu peito e viu um círculo úmido no meu mamilo, eu tireia camisa e comecei a me ordenhar, e desde então eu faço isso para me lembrar do meu tio e o leite que eu produzia eu dava para o meu pai beber.

Hoje eu tenho 32 anos, tenho um filho lindo que eu amamentei e um marido muito parecido com o meu tio que eu também dou de mamar.

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/Não



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente