Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Fetiche: Minha virgindade perdida

Meu pai sempre dizia que deveríamos perder a virgindade num prostíbulo com uma daquelas prostitutas experientes mas eu nunca concordei com isto. Então tinha eu 18 anos e passava uma temporada de férias na casa de uma tia em Seropédica e lá tinha um primo com 35 anos que era casado, pai de três filhos e aparentemente um homem normal.

Havia no sítio um rio onde todos iam se banhar, minha tia e tio e meus dois primos menores. Eu gostava de ir a noite porque achava mais reservado e porque me banhava sempre nu. Deixava as roupas e toalha em cima das pedras e mergulhava e me ensaboava. Era gostoso porquê a água, apesar da noite, era fresca e as vezes até quentinha. De banho tomado voltava para a casa da tia onde era logo servido o jantar. Na terceira noite, de madrugada percebi uma mão a me bolinar por entre os lençóis segurando o pênis, alisando, massageando... chupando.

Eu por entre os lençóis notei que era o meu primo de 35 anos que me bolinava de madrugada. Era sim aquele homem casado e pai de filhos que todas as madrugadas vinha me bolinar. Eu aos 18 anos era de fato virgem, as vezes me masturbava as escondidas dentro do banheiro, algumas vezes nos banhos de rio, mas sexo mesmo nunca tinha acontecido.

As vezes nessas idas ao meu quarto na madrugada ele fazia com que eu gozasse. Sua boca era macia e quente. Eu fingia dormir de receio de que se estivesse acordado ele não fizesse ou me ameaçasse de alguma forma. De fato passei a gostar daquilo. Até que numa noite quando meus tios não estavam em casa ele chegou bêbado e me chamou para o quarto e ali mesmo na beira da cama me fez um sexo oral. Acabamos na cama e me ofereceu seu ânus. Estava nervoso, minhas pernas tremiam, suava... Tentamos a penetração uma, duas vezes, o pênis não encaixava, estava nervoso de verdade até que na terceira tentativa ele ajeitou e escorregou o ânus por entre o pênis.

Senti uma fisgada e um corte e vi sangue uma sensação estranha e logo tive o meu primeiro orgasmo, o segundo. Ele ao ver o sangue sorriu e disse aquilo era a minha virgindade perdida.

De fato era sim. Tinha perdido a virgindade com aquele primo com jeito de homem mas que havia me feito homem de verdade aos 17 anos. Fomos "namorados" por quase dois anos e aprendi grande coisas sobre sexo. Obrigado primo George você me fez homem, me fez sentir prazer no sexo, a curtir sexo com outro homem...

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/Ccacthus



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente