Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Fetiche: Um jovem desconhecido no cinema

Sempre que posso, vou aos shopping e vou aos banheiros, vejo pegações, vejo masturbações, exibições, mas nunca realmente tive coragem de fazer qualquer coisa, acho que sou um curioso sem coragem. Mesmo no clube, após a aula de natação ou futebol de salão, procuro tomar meu banho bem devagar, gosto de olhar os colegas, tomarem banho, ver seus membros, alguns maiores que o meu outro menores, mas todos muito bonitos e gostosos.

Outro dia estava sozinho no cinema do shopping, fui até o banheiro dar uma mijada antes de começar o filme, e encontrei um garoto, mais ou menos da minha idade, que também estava dando uma mijada.

Ficamos próximos e comecei um papo besta, ele aceitou, dei uma olhada disfarçada no seu pau, e percebi que ele também olhou o meu, informei que estava sozinho, ele também estava, e combinamos de sentar juntos.

Pelo horário, o cinema não esta cheio e sentamos bem isolados dos demais, ele com um pacote de pipoca e eu com um refri na mão. Logo que apagou a luz, senti que ele encostou a perna na minha, levantei a encosto que separa os bancos, e ficamos mais à vontade.

Não resisti e coloquei minha mão na perna dele, ele não retirou, portanto na minha cabeça ele aceitara a minha investida, aos poucos coloquei minha mão entre as pernas até chegar em seu pau. Senti que ele estava de pau duro, puxei seu ziper e tirei seu pau, comecei a punhetar, ele as vezes segurava minha mão, ele não queria gozar. mas em pouco tempo ele gozou e melou minha mão.

Levantei para lavar minha mão, disse a ele que iria até o banheiro. Estava lavando minha mão, banheiro vazio tive vontade de bater uma punheta, mas também queria voltar, quando vi que a porta abriu atrás de mim, era ele.

Sem qualquer palavra, pegou pelo meu braço, e me levou a um reservado, fechou a porta, me beijo, me virou de costas para ele, abaixou minhas calças, minha cueca, e me lambeu deliciosamente meu cu, enfia a língua e o dedo me fazendo me contorcer de prazer.

Nunca havia sentido esse tipo de prazer, senti que ia gozar, e me esporrei todo.

Quando perceber meu gozo, ficou com mais tesão ainda, me fez ajoelhar no vaso sanitário, olhando para a parede, puxou meu corpo em direção ao seu pau, pincelou seu pau no meu rego, que causou enorme arrepio, e foi colocando a cabeça do pau senti que estava queira, pulsante.

A cada centímetro que entrava sentia dor e prazer, na verdade era mais prazer que dor, dava estocadas firmes, e sentia que ia enterrando seu pau, e senti que seus pentelhos estavam encostados na minha bunda, ele parou, debruçou sobre meu corpo que estava arcado, com a bunda empinada, e começou a movimentar com mais violência, até que gozou dentro de mim.

Nos acalmamos, saímos do banheiro e fomos acabar de assistir o filme, não trocamos palavras durante o restante do filme, eu sentia um certo incomodo sentado, pois meu cu estava dolorido, nunca havia dado a ninguém, mas sentia um enorme prazer, e minha curiosidade havia sido satisfeita, perdera o cabaço e as pregas num ato imprevisível de voyeur .

Não combinamos nos encontrar, tampouco trocamos numero dos celulares, nem sei seu nome, mas foi muito gostoso, voltei várias vezes ao cinema e ao shopping, as vezes percorro os banheiros com objetivo de encontra-lo. Quem sabe possa reencontra lo e me realizar novamente.

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/sim



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente