Já é assinante?
Esqueci a senha

 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Fetiche: O careca gostoso

Sempre tive fascínio por homens calvos. Acho másculo, sinal de potência sexual. Este conto, como todos que escrevo baseia-se em fato real e ocorreu há uns 4 ou 5 anos.

O conheci em um site de relacionamentos, ele branco, calvo, olhos verdes, gordinho, uma barriga deliciosa, saliente, peluda, um belo macho. Eu também branco, gordinho, peludo, 1,78m de altura, cavanhaque e bigode.

Após os contatos iniciais, ficamos trocando mensagens e ligações pelo celular, até marcarmos um encontro. Deixei meu carro no estacionamento de um shopping, onde ele me apanhou, bem cedo, em uma manhã de quinta-feira. Ele saiu em direção a um motel, um pouco distante da cidade, em relação aos que eu conhecia, muito confortável. Chegando, fomos nos despindo, eu encantado com o urso peludo, de pica grande e grossa. Íamos nos beijando, enroscando as línguas, um sugando a boca do outro. Beijo de tirar o fôlego, coisa que gosto muito.

Fomos para a cama onde as preliminares continuaram, com muita pegação, lambidas, mais beijos, onde ele chupou meu cu enquanto eu chupava o seu cacete, babão, não parava de segregar o líquido pré-gozo, uma delícia.

Eu estava cada vez mais alucinado com tudo aquilo até que ele pediu que eu parasse de chupar senão gozaria. Pediu meu cuzinho e posicionou-me de quatro. Não gosto de começar nessa posição, acho mais dolorido para a inicial, mas obedeci. Ele besuntou-me com gel lubrificante, assim como seu cacete e iniciou a penetração. Doía, eu segurava e ele com palavras carinhosas na minha orelha, pedia que eu relaxasse, que tudo ia ser muito gostoso. Relaxei e a cabeça passou, e com ela o corpo do pau, lentamente, até que o senti grudado em minha bunda, onde parou um pouquinho antes de continuar a foda. Eu gemia muito, de dor e prazer, até transformar-se somente em prazer. Meteu por um longo tempo, uns 20 minutos. Meu cu ardia mas a sensação de estar dando para o macho era muito boa.

Finalmente, anunciou o gozo, que veio com fortes urros da parte do ursão, descarregando sua porra, eu sentindo o calor do líquido dentro de mim. Ainda engatado aproveitei para bater uma punheta e gozar, apertando seu cacete com meu anel, ao que ele gemia de prazer, sentindo a pressão no seu pinto.

Arriamos na cama, ele ainda dentro de mim, até seu pau murchar e escapar de dentro.

Ficamos trocando ideias, até decidirmos que era hora de ir embora, quando antes tomamos banho, um ensaboando o outro, ele lavando meu cuzinho com muito carinho e eu a sua piroca.

Retornamos ao shopping, onde nos despedimos e apanhei meu automóvel para ir embora.

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/madurogordo



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente