Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Fetiche: Garoto de programa

Olá! Mais um conto de uma aventura que vivi recentemente. Descobri um site de garotos de programa. É muito bom, trazendo machos de todos os cantos da país, com muitas fotos, facilidade de contato, etc. Procurei na minha região e logo me interessei por um rapaz mais novo, moreno, rosto forte, cuja foto havia pego desde o cacete rijo até o peitoral e o rosto, com boné.

Liguei no número de celular que havia sido disponibilizado por ele e me atendeu, onde eu disse das minhas intenções. Ele tinha um jeito muito simpático de falar, me esclarecendo o funcionamento do programa, valor, tempo de duração, quando começava a contar este tempo, etc. Marcamos para o dia seguinte, onde fui ao seu encontro, em local público. Ele era mais bonito pessoalmente que nas fotos. Nos demos as mãos assim que ele entrou no carro e saímos em direção a um motel.

Trocamos algumas palavras no caminho, ambos tímidos, até entrarmos no quarto do motel. Ai começou a delícia. De cara, nos atracamos em um beijo de língua e exploração das bocas, as línguas brigando por espaço, mordidas leves nos lábios, coisas do desejo. Na porta mesmo já fomos nos despindo, ele de pau duro, grande e grosso, 18 centímetros. Fiz ele sentar na cama e me ajoelhando à sua frente, comecei a chupar o seu pau, rijo, melado, Chupei desesperado, como um bezerro suga a teta da vaca.

Engasgava com o pau na garganta, ele me segurava pela nuca, forçava a piroca bem no fundo, liberando para eu respirar e voltando a socar. Tive poucos pintos gostosos como o dele na minha boca. Depois de um tempo, me ergui e fomos para a cama, em uma pegação alucinante, nos tocando, sentindo a rigidez de ambos os cacetes, muito beijo na boca. A meu pedido, ele me virou e começou a chupar meu cu limpinho, cheiroso, pois eu estava preparado para isso. Depois de muita lambeção no meu cuzinho, eu doido de vontade de sentir o cacete, pedi que me comesse. Com um travesseiro sob a pelve para erguer a bunda, abri bem as pernas para receber o macho. Com muito cuspe no cu e na piroca, a meu pedido, ele foi abrindo caminho. Doía muito mas era o que eu estava querendo, sentir a potência do homem.

Depois de penetrar, começo a meter, num vai e vem alucinante, depois me pondo de quatro, na beira da cama, ele de pé do lado de fora, mandando ver. Eu gemia de tesão, dizia: ...me fode, meu macho gostoso, arregaça meu cu.... Meteu muito, até gozar, enchendo a camisinha com sua porra quente. Dali, um banho rápido, paguei pelo serviço, combinei que chamaria por ele mais vezes e, saindo do motel o deixei no mesmo lugar onde o havia apanhado. Foi minha primeira vez pagando e valeu a pena.

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/madurogordo



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente