Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Fetiche: O gaúcho me fodeu

Eu conheci o gaúcho no face, agente sempre conversava e com o tempo fomos trocando fotos, e foi seguindo com fotos nuas, eu de calcinha e soutien, mostrava meu cuzinho e meus peitinhos durinhos, eu tomo anti consepcional, hormônio feminino pra ficar com tetas e minha bunda grandinha.

Tenho 50 anos e ele também, adoro sair de calcinha de renda e meu pintinho ajuda pois é bem pequeno, só cresce um pouco quando bato punheta, coisa que faço com frequência, a gente entra na cam do not e ficamos conversando e batendo punheta, um olhando o outro, ele diz que não tem tesão com mulher, já casou mas não deu certo, mas sente bastante tesão com homem vestido de mulher.

Ele me convidou pra ir até a casa dele, no sul, eu disse que não podia pois não tinha dinheiro, então ele me pagou tudo e fui, cheguei por volta das 11 horas da noite e ele estava me esperando, me abraçou e fomos pro carro, lá ele me deu um beijo bem tesudo, e perguntou como foi a viagem e se eu tinha vindo de calcinha, disse que sim, logo o pau dele começo a crescer na calça de moletom, pus a mão e estava duro feito pedra, comecei a ficar com meu cuzinho piscando, chegando na casa, ele mandou ficar a vontade e foi tirando a roupa, estava muito quente.

Quando vi aquele cacetão ao vivo, cabeçudo, peludo, não aguentei e comecei a tirar a roupa e fiquei com a calcinha que ele queria ver, caí de boca e comecei a lamber tudo, aquele sacão peludo com as bolas grandes, cheia de porra, chupei, chupei, e ele gemia e pegava na minha tetinha e apertava e mandava eu morder o pau dele durinho, até que ele me jogou no sofá e eu com o cu pra cima e a calcinha enfiada no rego, fazendo cosquinha no cuzinho, ele começou a lamber minha bunda e foi a até o cu, chupou até ele ficar aberto, pois a calcinha de lado e foi empurrando o mastro pra dentro de mim, ai que tesão o gaúchão me fodendo todinha, estocou com força e tirou de repente e mandou eu mamar o leite, esguichou tudinho na minha boca, ai que delírio, eu chupei até ele amolecer.

Fomos tomar banho e ele estava que era só sorriso, e adorando tudo, fazia tempo que não metia, só ficava na punheta, já passava da 2 hs da manhã quando fomos dormir, os dois peladinhos, foi quando ele me fez uma proposta e um pedido, eu podia aceitar ou não.

Ele tinha uma fantasia de que era ver sua mulher ser enrabada por outro, ele filmaria e bateria punheta e faria uma chuva de prata na cara da mulher, no caso eu, eu topei queria sentir outro cacete e tomar banho de mijo de dois machos. Ele acordou cedo e foi fazer café, já havia tomado banho e estava pelado fazendo café, me deu bom dia e continuou, enquanto fui pro banho. Depois do café fomos comprar roupas de mulher pra eu vestir e concluir a fantasia dele e minha também, adorei a ideia, compramos umas calcinhas de renda fio dental e camisolinhas bem curtas para ficar bem putinha e sexy.

Ao chegar em casa ele ligou pro amigo e disse que estava pronto era só ele vir e começar a suruba do corno manso, o Carlão chegou, cumprimentou e sentou e conversou um pouco comigo e o gaúcho, fui para o quarto e comecei me vestir, pus a calcinha preta, e camisolinha rosa claro, pus um sutianzinho minúsculo, passei batom e chamei o machos para a festa, o Carlão já estava com a barraca armada e o gaúcho com o celular na mão pra gravar tudo.

Fomos pra sala, tinha um tapete gordo lá, comecei a chupar o cacetão do Carlão e ele virava os olhos, dizia palavras bem de putaria e o gaúcho filmando e dizendo que adorava ser corno e eu estava adorando ser puta de dois machos, homens tesudos e caralhudos, nesse interim minha camisola já tinha rasgado, o sutien estava no pescoço e calcinha estava enterrada na bunda, o Carlão começou a por aquela jeba no meu cu e eu comecei a gemer e o gaúcho não sabia se fimava ou batia punheta, até que fui de gatinho e comecei a chupar o pau dele, ele quase gozou, mas segurou, aí ele disse para o Carlão mijar no meu cu, ele tirou o pau de dentro e começou a mijar gostoso, aquele jato quente e o prazer de alivio que ele sentia, nisso o gaúcho ficou na minha frente e mijou gostoso na minha cara, nossa adorei aquilo, meu tesão foi tanto que comecei a gozar, aí o Carlão pois de novo o pau no meu cu e com movimento bem rápido, gozou muito dentro dele, aí o gaúcho passou a câmera para ele filmar a punheta na minha cara, foi pouco tempo e gaúcho soltou um grito e jorrou porra na minha cara de mijo e esperma.

Deitamos de lado e ficamos um bom tempo ali, o Carlão foi embora, feliz, e eu fui pra casa e volta. ainda a gente se fala e bate punheta junto. beijo e até.

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/taludotarso@outlook.com



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente