Já é assinante?
Esqueci a senha

 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Fetiche: Em busca de

O que vou contar aconteceu comigo há alguns anos. Na verdade, foi como começou. Na época, já tinha rolado pegação com outros machos mas da forma como aconteceu.

Sou branco, cabelos castanhos, 38 anos, casado (com mulher, rs) 1,74, 84 kg. Sempre tive tesão por homens.

Bom, eu sou do Rio e viajei para outra cidade em busca de trabalho. Já tinha andado para caramba quando parei para beber uma água. No local também estava um cara, na faixa de 50 anos, moreno claro, meia altura, magro, bebendo um refrigerante. Deixei cair a pasta que estava comigo, e ele pegou. Agradeci, e daí começamos a conversar. Falei que estava buscando emprego e ele se prontificou a me levar em um local, onde ele já iria passar, já que ele é representante de vendas.

Fomos na tal empresa e ele entregou uma pasta para a responsável e pediu para entregar o meu CV para o setor de RH. Ao sairmos agradeci a ele pelo que fez, ele disse que não precisava, e me convidou para tomar um café. Fomos. Começamos a trocar ideia ele me perguntando de minha vida e eu sobre a dele. Disse ser casado, ele comentou ser normal já que sou um homem bonito. Acrescentei que ele também era. Ele riu para mim.

Perguntou que horas eu iria voltar para o Rio e perguntou se eu não gostaria de tomar um banho antes de ir, já que a pousada onde ele estava era próxima da rodoviária. Resolvi aceitar. Pegamos um ônibus, ao entrar ele me encostou seu corpo em minhas costas, por conta do movimento do mesmo.

Confesso que gostei. Isso voltou a acontecer. Mas já percebi que ele estava "animado". Ele chegou mais perto de mim e voltou a dizer que eu era muito bonito, falando baixo perto do meu ouvido, segurando minha cintura. Amei aquilo. Não respondi nada. Descemos do ônibus e chegamos na pousada.

Entramos no quarto dele, bem simples, deixei as coisas na mesa. Ele então me disse para tirar a roupa e ir para banho que ele iria levar a toalha. Fui ao banheiro, ele veio atrás. E ficou me olhando tirar a roupa. Eu de costas para ele. Ele então elogiou meu corpo.

Eu só ri para ele e dei uma manjada na sua rola. Já estava meia bomba. O tesão já falava mais alto nessa hora. Entrei no banho, me molhei e depois de pouco tempo ele abre cortina e me mostra a toalha. Começou a olhar meu corpo. Até que perguntou se a água estava boa e se podia entrar. Nossa, gelei na hora. Disse: claro! Ele tirou a roupa rápido e entrou. Nossa, não me contive e olhei sua rola assim que entrou.

A meia bomba, cheio de veias, muito cabelo. Ao passar por mim para entrar na água, bateu com seu pau na minha perna. Perguntou se eu tinha gostado. Disse: Oi? E ele: do banho. Disse rindo. Já sabia o que iria rolar. Ele falou então: vem, deixa eu esfregar suas costas. Que delícia! Deixei a água caindo, ele ensaboando minhas costas. Foi descendo suas mãos, até que começou a esfregar minha bunda.

E falou no meu ouvido: gostosa. Eu revirei os olhos de tesão. Ele sem perder tempo já veio sarrando sua rola em mim. Apertou meus mamilos, chupava minha orelha. Eu já entregue, comecei a rebolar. Ele começou a bater na minha bunda, me segurava pelo pescoço. Começou a me beijar. Um beijo gostoso, intenso. Lingua assanhada. Me mandou ajoelhar. Já sabia o que vinha. Minha especialidade.

Mamei gostoso! Ele me fez de puta. Socava, me fazia engasgar. Chupei suas bolas. Batia com seu pau pela minha cara. Me mandou abrir a boca, cuspiu em mim, e socou vara na boca. Estava alucinado já. Me pegou pelo braço para levantar, nos secamos rápido e me puxou para a cama. Me jogou de bumbum para cima e começou. Chupou meu cu com maestria. Estava delicioso. Me batia na bunda.

Cuspia no meu rabo. Estava com as nádegas ardendo. Ele foi pegar algo em sua bolsa, e eu vi que era gel e camisinha. Não tinha para onde escapar. Ainda relutei, ele me deu um tapa na cara, bateu na minha bunda e disse: fica quieta puta! Nossa estava sem acreditar no que acontecia. Me pôs de 4, comecei a chupa-lo novamente. E ele enfiando dedo no meu cu. Eu gemia feito louco.

Um, dois, três dedos no rabo. Não aguentava mais. Tirou seu pau de minha boca, encapou o garoto, cuspiu no meu cu, me deu outros tapas e veio. Metendo gostoso! Estocadas firmes! Eu gritando de dor e tesão na fronha. Sem parar! A certa altura a dor diminuiu é o tesão aumentava. Apertava minhas nádegas enquanto socava. Que sensação maravilhosa! Tirou seu pai, me virou e meteu de frango assado.

Beijava minha boca. Socava gostoso. Foi quando comecei a gozar! Sem encostar no meu pau. Ele vendo a cena, anunciou o gozo. Gritando e gemendo, gozou em mim. Senti o calor em mim. Nos deitamos para nos recompor. Fomos tomar banho. Nos lavamos. Ainda me fez chupar ele de novo. Até jogar seu leite em minha boca. Voltei para casa todo ardido e acabado.

Mas completamente realizado. Ainda nos encontramos outras vezes mas depois ele teve que se mudar para longe. E fiquei sem um macho fixo para chamar de meu.

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/leoker08



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente