Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Fetiche: Um feitiche

Estava fazendo uma visita em um site de SEX SHOP, quando me deparei com a oferta de um plug anal com cauda... Aquilo ficou na minha mente. Deixou-me com um tesão daqueles...

Comecei a procurar vídeos onde apareciam os personagens usando o plug anal com cauda, que me deixaram excitado demais. pois com o uso dele me trouxe a nítida impressão de uma fêmea andando ou gatinhando com a cauda balançando...

Acabei voltando ao site e comprei a cauda.

Não via a hora de chegar para ver como era aquilo. Queria sentir o prazer e o tesão de ao enfiar aquilo no meu rabinho e saber se eu ia ficar mais provocante e excitado.

Nossa... e não é que me deixou louquinho?

Ao colocar aquilo no meu rabo respeitando as formas recomendadas. Eu me senti uma cadela. Comecei andar pelo apartamento, nuzinho e com aquela coisa pendurada. Me dava uma estranha e deliciosa sensação.

Estava amando. Comecei a gatinhar na sala e me senti como que estivesse no cio. Que sensação gostosa. Acabei ficando com aquela cauda por alguns momentos, enquanto fazia algumas coisas em casa..mas cada vez mais excitado. Olhava para o meu pau que estava duro. Putz que coisa gostosa de sentir.

Foi quando me deu a vontade de mostrar isso para alguém pois estava morrendo tesão. Entrei em um site de relacionamento para ver se tinha alguém on line dentro do perfil que gosto e de repente encontrei alguém que basicamente era meu vizinho de rua.

Trocamos algumas fotos e informações e ele me deixou bastante contente, pois parecia um gato, com um rosto bonito, corpo legal e com um pau maravilhoso na foto. Ele logo ficou com tesão também ao saber como eu estava e logo foi se convidando para vir apreciar a minha louca fantasia.

Eu nunca, mas nunca, tinha permitido alguém vir até minha casa, até por questão de segurança e sigilo mas ele praticamente mora na mesma rua que moro. Então... Porque não?

O tesão estava na tampa e acabei passando o meu endereço permitindo a vinda dele. Não demorou e o interfone foi tocando dizendo que havia uma visita. Autorizei a subida mas naquele momento fiquei com uma sensação de arrependimento e medo. Mas já era tarde. Ele estava subindo pelo elevador, então o recebi na porta só de camisetão com a cauda no meu rabo pendurada.

Quando me virei para conduzi-lo para dentro do apartamento ele viu a cauda pendurada e ficou louco. Foi logo me encoxando e apertando meus peitos dizendo que queria me ver de 4 balançando a cauda para ele. Era o tesão que estava sentindo traduzido na ação que ele fez.

Na hora me ajoelhei no chão e comecei a gatinhar na frente dele, balançando a cauda com o plug anal atolado no meu rabo. Nossa que sensação deliciosa. Ele mais do que depressa foi tirando toda a roupa e me fazendo ver o que ele tinha pendurado.

Um pau maravilhoso, grande, grosso e muito babão. Ele estava prontinho para ser saboreado. Hummm... Essa cena não sai da minha cabeça até hoje.

Fiquei de quatro com a anca bem levantada e virei-me como uma cadela e peguei aquela jeba e já fui logo tentando enfiar na boca. E ele me dando umas palmadas nas ancas me chamando de cadela pedindo para leva-lo até a cama.

E assim chegamos até o quarto. Lá eu me coloquei em cima da cama ficando de 4 e o macho que estava atrás de mim começou a me lamber e chupar inteiro levantava a cauda atolada no meu rabo e lambia tudo. Tentava enfiar a língua junto com o plug anal mas não conseguia.

Então começou uma sensação louca. Ele tirava o plug anal com cauda e enfiava a língua. Em seguida tirava a língua e enfiava o plug com cauda, cada vez mais rápido. Nossa... eu gozei...

Gozei que não conseguia entender nada. Ele menos ainda. Quando ele viu tudo isso pegou a camisinha que ele havia trazido para a cama desde que saímos da sala, subiu na cama e foi enfiando aquela jeba no meu cuzinho que já estava alargado e todo melado pelos movimentos daquela língua deliciosa e do plug com cauda. Aquilo entrou até eu sentir uma coisa que me deixou imobilizado.

Eu estava atolado. Aquela jeba estava me deixando sem movimento. Fiquei pasmo, não tinha mais nenhum milímetro para ele entrar quando passei a mão entre o meu rabo e a barriga dele e percebi que tinha muita coisa para entrar ainda.

Falei... Nossa!!! Você vai me arrombar ou rasgar no meio seu cavalo. Eu acho que não vai caber mais nada aí! Oh meu tesão... Você está me arrobando seu cavalo.

Apesar da dor e da sensação eu não queria que ele parasse. Ele habilmente deu um tempo deixando eu me acostumar com aquele volume todo e quando se esticou um pouco e enfiou os dedos na minha boca pedindo para mama-los que eu ia esquecer o resto e foi o que aconteceu.

Ele sabia o que estava fazendo. Ele foi enterrando devagarzinho me dando umas palmadas nas ancas alternando com alguns carinhos e me arranhando com as pontas dos dedos nas minhas costas. Senti as bolas dele na bunda. Aí que delicia.

Sentir tudo aquilo atolado no meu rabo ele suando nas minhas costas. Começou o entra e sai. Eu delirava de tanto tesão pois além do típico barulho de nossos corpos batendo, o pau dele era tão grande que fazia barulhos de vácuo quando saia e entrava.

Safado ele tirava e em seguida enfiava tudo. De repente eu senti aquela jeba inchar de um jeito que pensei que estava sendo rasgado me fez dar uns gritos e com tudo isso ele gozou. Gozou como um cavalo, pois chegou a vazar pela camisinha a ponto de começar a escorrer aquela porra pelo meu rabo.

Quando ele acabou de tirar tudo pediu para enxugar o pau dele na minha boca, pois uma verdadeira cadela faz isso... Sei que não é verdade, mas não ia deixar de aproveitar a oportunidade pois o certo mesmo é que a cadela fica engatada no macho.

E do jeito que estava eu bem que gostaria de ficar engatado naquela jeba toda.

Tirou a camisinha e a meia bomba ele veio para eu abocanha-lo. Nossa... Não deixei cair uma gota... Abocanhei e enxuguei todinho.

Hummmm...

Que experiência maravilhosa...

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/tedesejo2



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente