Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Fetiche: O vendedor ambulante

Bom, foi uma noite de sábado normal, na balada com um amigo, bebemos muito e depois fui dormir na casa dele. Ele morava sozinho, numa casinha minúscula, de dois andares, mas muito aconchegante.

Dormimos, na cama de casal dele, que ficava no segundo andar.

Acordamos tarde, de ressaca, tomamos café da manhã e ele disse que iria até a casa da irmã, que não era muito longe, e assim, ele o fez.

Eu voltei para o quarto e fui ver tv, não tinha nada de interessante, mas era o que tinha para um domingo, pós balada e com muita ressaca.

Passou um tempinho e alguém tocou a campainha, eu cheguei da janela e avistei um pedaço de mal caminho, um cara lindo, moreno tipo "bombom", corpo definido, braços torneados, da cor e tipo que eu amo.

Ele era vendedor ambulante de desinfetantes caseiros, lá de baixo, um pouco tímido para falar ele, disse que vendia os produtos e se eu não me interessava, eu que não sou bobo, respondi que iria descer para ver.

Corri para o espelho do banheiro, me ajeitei um pouco, abri minha blusa de frio para mostrar meu corpo e minha barriga reta e fui atende-lo.

Abri a porta com um sorriso bem safado, o qual eu sei muito bem fazer, o que o deixou ainda mais sem graça. Rs Abri várias garrafas, senti o aroma, mas confesso que não gostei de nenhum, mas com medo de deixar aquele deus cor "nutella" partir, eu disse a ele que estava na casa de um amigo, que ele não iria demorar, mas que se ele quisesse esperar, poderia, ele então me pediu um copo de água, eu o convidei para entrar, ele pegou suas garrafas e entrou. Eu já estava preocupado, pensando no meu amigo q poderia chegar a qualquer momento, mas também, fico tímido as vezes de me atirar pra cima, não sabia se ele curtia ou não. Disse a ele que estava vendo tv no andar de cima, convidei para subir ele foi.

Deitei na cama, me expondo, da melhor forma possível, pra que ele me notasse, ele se sentou na beira da cama e muito sem jeito, notei que ele observava meu corpo, isso me fez sentir um enorme calor, me excitou fiquei com o pau duraço, o que marcou ainda mais minha bermuda e ele não parava de olhar para o meu volume e eu me excitava muito com isso, queria sentir aquela boca grande e aqueles lábios carnudos percorrerem cada centímetro do meu cacete. Mas ele era muito tímido e eu, apesar de excitado ainda estava tímido também. Então disse para ele, que estava muito quente o quarto, que se ele quisesse tirar a camisa ele poderia, ele tirou, ficando somente com o short, aqueles de jogador de futebol, na cor branca, bem sexy, que marcava aquela bunda enorme e torneada, que eu estava louco pra ver e degustar.

A cada minuto naquele quarto com ele, eu sentia mais tesão, eu queria muito foder com aquele negão gostoso. Aquela altura, com o tesão que eu estava, com a pressão pensando que meu amigo poderia chegar e com a timidez dele, que não chegaria a lugar nenhum, eu tinha que fazer algo, comecei a pegar no meu pau, apertá-lo com muita força , fiz de tudo pra mostrar pra ele o tamanho da minha excitação por ele, foi quando eu percebi que ele, também estava excitado, muito excitado, com aquela vara enorme e suculenta presa naquele shortinho, marcando, dava pra saber o tamanho e a grossura daquele caralho só de ver a marca.

Eu dei um pulo e fiquei sentado ao lado dele, levei a mão no cacete dele e comecei a massagea-lo por cima da bermuda e já fui logo dando-lhe um beijo naquela boca enorme, aí tive certeza que a boca era tudo aquilo que eu imaginei, que beijo, agora precisava sentir no meu cacete. Tirei o pau pra fora e coloquei a mão dele, aquela altura meu pau já latejava e babava de tanto tesão.

Ele começou a bater uma pra mim de leve, enquanto nos beijávamos, eu já estava com a mão na bunda dele, que também era enorme, ele não era de muita reação, pq era muito tímido.

Então, me levantei da cama, fiquei de frente pra ele, com o cacete bem duro, ele não parava de olhar, fui aproximando o pau do rosto dele e ele foi abrindo a boquinha, como se me dissesse, era tudo que eu queria, ele começou a chupar a cabecinha, foi engolindo centímetro por centímetro, e eu delirava de tesão, queria explodir, que mamada era aquela, muito melhor que imaginei, percebi que pra isso ele não era tímido.

Ele me chupou por um bom tempo, parecia um bezerro, não queria largar, foi me dando uma vontade louca de gozar, mas eu não queria gozar, pq estava muito bom e eu não queria gozar fora da boca dele, mas tb não sabia se o boy curtiria essa prática, mas meu tesão era muito grande, eu estava mais preocupado com o meu prazer do que com o dele, então resolvi arriscar.

Foi vindo aquela vontade louca, eu não consigo me segurar, coloquei as duas mãos na cabeça dele e comecei a bombar naquela boca gostosa, meu gozo se aproximava, então segurei forte a cabeça dele, senti meu kct entrando na garganta dele, foi nessa hora que não me aguentei e jorrei leite, ali, bem na garganta e ele fez uma cara de safado, parecia que era o que ele realmente queria, ele sugou cada gota da minha porra, deixou meu pau limpinho. Me deitei na cama ele se deitou por cima de mim e começamos a nos beijar, vi que ele queria mais e claro que não deixaria um boy belíssimo daquele não mão.

Eu o deixei deitado na cama e me levantei, tirei o shortinho, então pude ver aquele corpo nu por um todo, que visão, meu tesão, com toda essa visão já tinha voltado a todo vapor.

Abri as pernas dele e comecei a chupar aquele cacete enorme, negro e cheio de veias, como era bom sentir ele na minha boca.

Depois que chupei muito o pau dele, desci para as bolas que também não eram pequenas, assim fui descendo até chegar no cuzinho e que cuzinho apertadinho, chupei muito, ele gemia, não falava nada, parecia ser mudo, a única coisa que fazia era gemer e isso me agrada muito, amo caras que me obedecem e me deixam fazer o que eu quero. Fiquei por um bom tempo naquele vaivém, do pau para o cu e do cu para o pau, e quando estava chupando o cuzinho aproveitava para bater uma pra ele, foi quando, ele no ápice do seu tesão, não aguentou e gozou. Aquele jato de porra, que melou toda barriga dele. Eu já estava de pau duro novamente, queria aproveitar aquela situação, corri para minha calça e peguei uma camisinha, coloquei no meu pau, passei a mão na barriga dele, toda cheia de porra, usei a porra dele para lubrificar meu pau e aquele cuzinho apertadinho, tinha que correr para não secar.

Ele estava deitado, em posição de frango assado, me encaixei no meio das pernas dele e introduzi meu cacete todo dentro daquele cuzinho apertado e quente, uma delicia.

Comecei a socar e ele gemeu, achei muito gostoso essa gemida, então me debrucei e o beijei, pela primeira vez ele abriu a boca e disse: Soca vai, não para!

Isso me levou a loucura, me reergui e continuei a socar, cada vez mais forte, e ele gemendo, então peguei o pau dele, que já estava muito duro e comecei a tocar uma. Comia e tocava uma pra ele. Ele colocou as mãos atrás da cabeça e ficou me olhando, fazendo carinha de quem estava gostando, só me olhava e gemia.

Ficamos assim, por um tempo, tirei meu pau de dentro dele, comecei a tocar pra mim e pra ele ao mesmo tempo. Aquilo tudo estava muito bom, o tesão era demais e o boy era um sonho, acabamos gozando os dois outra vez na barriga dele.

Me deitei sobre ele, ficamos melados com nossas porras.

Me levantei, peguei minha camisa, limpei ele e disse:

Então, tenho que te falar a verdade, aqui é a casa do meu namorado, ele já deve estar chegando, melhor vc ir. Ele ficou meio assustando, desceu lixeiro, pegou suas coisas e foi embora.

Eu tomei um banho, comi algo e voltei a ver tv, passou um tempo e meu amigo voltou, pediu desculpas pela demora, tinha familiares dele na casa da irmã, por isso acabou demorando, eu só disse que tudo bem. Mal sabia ele que eu tinha adorado a demora.

Mas acabei não contando pra ele o que tinha rolado, ele foi saber anos depois.

Espero que gostem do meu conto, se gostarem tenho outros.

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/lukas102



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente