Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Fetiche: O puto do personal peidou no meu pau

Me chamo Matheus, tenho 35 anos, sou negro, 1.85m, 90kg, adepto de academias, curto comer buceta, mas vario o cardápio de vez em quando, comendo um cu de macho. Na academia que eu treinava em São Paulo, tinha um personal trainer que era um verdadeiro tesão. Rolava rumores de que ele dava o cu para alguns de seus alunos, mas até então pra mim era apenas boatos. Um dia resolvi tirar a prova dos noves e convidei ele para uma sessão de cinema na minha casa. Para a minha surpresa, o convite foi aceito sem pestanejar.

No dia e hora marcada, Antoniel (fictício) apareceu com ares de deus grego, chamando a minha atenção e fazendo o meu pau dar sinal de vida. Tava com uma bermuda de moletom que deixava explícito o volume de sua pica e a sua abundante bunda malhada. O lance de assistir filme logo caiu por terra quando ele percebeu qual era a minha real intenção. Começamos a nos despir feito loucos, enquanto nos beijávamos com sofreguidão. Ficamos completamente nus e pude sentir pela primeira vez aquele corpo escultural contra o meu. Nossos beijos se intensificaram, nossos paus roçando um contra o outro foram ficando duro feito pedra.

Mandei Antoniel me chupar como se fosse a minha puta, muito obediente, ele abocanhou o meu pau e mamou carinhosamente como se chupasse um pirulito, levando-me á loucura. Sentir que ele tentava em vão colocar inteirinho na boca, mas como tenho um pau bem avantajado e cabeçudo, não teve muito sucesso na sua tentativa. Fui retribuir a chupada, enfiando a minha língua no seu cu que estava com um cheiro de sabonete delicioso. Chupei o saco dele bola por bola e fui com a língua pelo rego até chegar no rabo que estava piscando para mim.

Depois de todas as preliminares, passei um gel em seu ânus e no meu pau, suspendi suas pernas nos meus ombros, deixando o cu dele bem exposto na posição de frango assado.

Assim que enfiei a cabeçona roxa do meu pauzão no seu cu apertado, Antoniel chegou a peidar de tanta dor. Fui forçando aos poucos, até enterrar a minha tora naquele cu piscante e guloso. Ele apertava o seu anel de couro em torno do meu pau me deixando louco. Era uma sensação maravilhosa aquele cara saradão, estrangulando o meu pau com o seu anel de couro.

Antoniel sentou e rebolou a sua bunda gostosa no meu pau, subindo e descendo como uma verdadeira puta. Eu não estava aguentando mais segurar o gozo, coloquei Antoniel de quatro, acelerei as bombadas no seu rabo e lhe fiz peidar outra vez.

Soltei um jato farto dentro daquele cu delicioso e caí do lado morto de cansaço. Antoniel gozou em seguida e deitou no meu peito até pegar no sono. Passamos o final de semana inteiro trepando, o cu de Antoniel ficou arregaçado de tanto levar rola.

Até então nunca tinha deixado um macho tão frouxo como ele ficou, cada bombada era peido. Foram as minhas melhores fodas. Infelizmente, tive que sair de São Paulo por uns tempos e quando voltei, ele já não dava mais aulas nessa academia e perdi o contato com ele. Até hoje sinto saudades daquele cu peidão.

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente