Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Fetiche: Gozada na boca

Depois de dar as primeiras vezes, comecei a gostar e agora fico pensando em novos desejos!

No Disponivel já fiz vários contatos. Alguns deram certo outros não, mas o que vou contar aqui é o que me fez gostar mais. O nome dele era Gilberto. As conversas começaram e logo ele já foi falando que queria chupar meu cu e que ninguém resistia a chupada dele .

Ficamos trocando mensagens e eu desafiando ele, até que marcamos um encontro. Eu na dúvida tomei um banho caprichado, roubei um fio dental da esposa e fiquei pronto. Chegando no local, vi um cara com jeito de malaco de camisa aberta no peito, óculos escuro barato, corrente no pescoço tipo malandro. Cheguei perto e nem precisei falar nada e o cara já me reconheceu. Não sei como pois não dou pinta de ser passivo, mas ele me deu a mão e me puxou para um abraço e sussurrando no meu ouvido disse: "Quero meter no teu cu putinha". Arrepiei e meu cuzinho ficou molhadinho.

Falei pra ele vamos pra um lugar mais tranquilo e nos dirigimos para um matagal ali perto. Ele foi andando na frente e eu seguindo ele, e fui tendo desejos, sem perceber comecei a andar rebolando e sentindo o fio dental enterrado no cuzinho. Logo em seguida ele para em baixo de uma arvore se vira e fala pra mim esticar os braços e segurar a arvore, o que deixou minha bundinha empinada, e ele me abraçou por trás, soltou a minha calça e deixou aparecer o fio dental, em seguida começou a mordiscar minha bunda até chegar ao reguinho e começar lamber. Foi abrindo minha bunda e colocou a lingua no meu cuzinho. Que sensação! Sentir a língua aspera dele rodando em volta do cuzinho e de vez em quando forçando pra entrar... Humm é um tesão!

Nessa posição eu já tava dominado e era impossível resistir,(não que eu quisesse) começou a me dar uma ansiedade e queria a pica dele logou, mas o cara era safado e foi me torturando, enfiava a lingua, depois raspava a picona, mas nada de meter. Ficou nessa até eu implorar, mas ele me mandou ajoelhar e chupar. Fui descendo devagar e até encostar a boca na cabecinha, fui lambendo e dando uns beijinhos, abocanhei só a cabecinha e lambi a base do pau dele. Ele foi ficando louco, ai eu disse que também sabia torturar, provocando o cara, e mexi com a onça ou o urso não sei.

O cara me pegou pelo braço, me virou e segurou as duas bandas da minha bundinha e empurrou a tora sem dó, entrou tudo de uma vez, e o meu estado de tesão era tão grande que nem senti a dor costumeira, já fui logo pra sensação de tesão, aquela tora me preencheu, tão gostoso que minhas pernas amoleceram, mas arrumei forças para rebolar, sentindo aquele mastro duro e rijo, era como se ele me segurasse pelo pau.

Fiquei rebolando sei la quanto tempo, até que ele que tava cheio de tesão com a minha chupada, começa a bombar com força me arrombando e ele não acabava nunca, o cara tinha muita virilidade, me fodia com vontade. Ficamos nessa até que falei pra ele: Você tinha razão. Não da pra resistir. E ele tirou a pica, se abaixou e começou a lamber meu cu, e veio um arrepio e um gozo imediato.

Não aguentei e me acabei de gozar, caindo de joelhos no chão. Ai o cara pegou a pica e bombou na minha boca, ficou bombando e batendo um punheta ao mesmo temp , e a pica dele deu aquela inchada e ele começou a urrar como um urso, e gozou e gozou muitos jatos de porra. Era porra que não acabava mais, um tanto engoli outro me lambuzou a cara e continuou jorrando. Engoli mais e não acabava, até que em um último suspiro ele largou a pica que amoleceu um pouco pingando um restinho de porra.

Eu tava feito uma puta, sem calça ,de fio dental ,com a cara todas esporrada, com gosto de porra na garganta e sentido um vazio no cuzinho... Mas com aquela sensação indescritível que dá depois de ser usado por um macho metedor.

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/afimsex



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente