Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Fetiche: Amor que fica

Sabe que quando adolescente a gente sempre falava " amor de pica sempre fica ", eu não acreditava , quando era menino comia umas menininhas e fazia uns troca troca com os primos e nunca percebi.

Mas quando fui ficando mais velho e tendo mais experiência , fui começando a ter um desejo por outros homens , comecei a reparar em algumas picas e quando via um filme porno, ficava em duvida, se tava olhando pra mulher ou pro macho, isso foi ficando mais forte até que um dia, resolvi entrar em um site de relacionamento e comecei a provocar uns caras.

Achei um rapaz novo, mulato e bem gostoso. Marcamos de nos encontrar no centro da cidade de Curitiba, e depois de alguns minutos decidimos ir a um hotel barato. Chegando lá , eu ainda não tinha decidido nada, mas o carinha tinha um jeitinho de viado, mas era bem ativo, e ja foi me beijando o que estranhei, pois nunca tinha beija um homem, até que ele ficou todo nu, com uma pica grande e grossa, bem dura. E foi no rala e rola , que naturalmente peguei na pica dele e comecei a punhetar, e me aproximando, logo eu tava com ela dentro da boca, chupando e me lambuzando .

Depois de um tempo eu ja estava de bruços na cama, e ele roçando a geba no meu cu , e dai pra meter tudo foi um pulinho, e ele foi me comendo com vontade, e eu fui descobrindo como era bom. Comecei a curtir aquele pau que entrava no meu cu e me preenchia, me arrepiando.

Ele me comeu de todos os jeitos, de ladinho, de frango assado, de quatro, e eu só gostando de tudo aquilo . Então ele gozou dentro do meu cu, uma experiência incrível , sentir uma pica latejando, e inchando, o que faz parecer que o meu cuzinho estava se alargando, um tesão só.

Neste dia a foda terminou, e eu a partir dai fiquei esperando por outra oportunidade de experimentar ter um macho me fudendo. Consegui encontrar este carinha mais umas quatro ou cinco vezes, e fui comido com muito prazer . Experimentei chupar muito e levar porra na boca, e gozar com os dedos dele enfiados no meu cu. Eu nem lembrava mais que era macho, só queria ser uma putinha e receber uma pica gostosa e grossa .

Depois disso não consegui mais encontrar meu macho, dei pra outros caras, e procurei uns travestis para comer e ser comido, foi gostoso. Mas quando to sozinho fico pensando naquele pau grosso, duro, cheiroso, gostoso, lembro até hoje do gosto da porra dele. E fico pensando se isto é amor de pica!

E tive a certeza, quando um dia estava andando na rua e vi o carinha, na calçada do outro lado, fiquei de perna bamba, me vieram desejos e arrepios não sei de onde, fiquei de pau duro na hora. Atravessei a rua e consegui falar com ele que abriu um sorriso e falou, vamos !!! Então amor de pica sempre fica!

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/afimsex



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente