Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Outros: Fui descendo até chegar no seu pau

Quando o assunto é o TESÃO não espero muito de um encontro a não ser dar uma boa gozada. Claro que a empatia inicial é importante, do contrário, sair de casa apenas para gozar pode ser bem sacal, mas... às vezes, a gente se surpreende.

Assim que recebi a primeira mensagem do Ozz achei que valia engatar um papo e saber um pouco mais sobre ele. Carioca, morando em Sampa há 10 anos num bairro vizinho, um cara com seus 38 anos, moreno, 1,70m, uns 78kg, voz cativante e com um papo gostoso.

Entre a troca de mensagens recebi dois vídeos seus e quando assisti meu tesão ultrapassou o limite e a vontade de conhecê-lo veio com tudo. Apenas para sinalizar, ambos os vídeos eram dele gozando. Gozada farta, espessa... fiquei doido pelo cara e com muita vontade de vê-lo gozar na minha frente. Acabei enviando um vídeo meu também, feito na hora só para retribuir.

Já era tarde da noite, ambos sem carro, então ficamos mesmo no papo com a ideia de marcarmos algo quando possível. Coisas de net, de momento, que no final das contas a gente sabe que a probabilidade de dar em nada é quase 100%.

Passado dois dias, sexta à noite, recebo uma ligação dele e engatamos num papo que durou 2 horas e 15 minutos e nem percebi o tempo passar. Queríamos nos encontrar, mas mais uma vez era tarde da noite e ele viajaria no dia seguinte para visitar a família, já que não poderia passar as festas de final de ano com eles devido o trabalho.

Saquei que o tesão que eu estava sentindo por ele estava sendo correspondido e antes de finalizarmos a ligação ele diz: "Vem tomar café comigo amanhã". Eu logo rebati: "Mas você não disse que vai viajar?" e ele responde: "Eu vou, mas se você vier eu posso ir mais tarde". Eu ri e devolvi: "Cara, olha que eu vou. Eu acordo cedo pacas e vou te acordar batendo aí na sua porta." Ele simplesmente diz: "Tudo bem, eu te espero". Ou seja, o encontro iria rolar.

Acordei cedo como de costume, mandei uma mensagem dizendo que só iria tomar um banho e sairia em seguida. Logo ele me respondeu reforçando como chegar até ele e se desculpando que não tinha muita coisa em casa para o café por ele viajar muito e blá, blá, blá... Eu já emendei dizendo que ele nem precisaria se preocupar. Qualquer coisa iríamos tomar café numa padaria próxima e tudo certo. "Vou de calça ou bermuda, o que você acha melhor?" - ele pergunta. Respondi que ele fosse como quisesse, que eu iria a vontade, de bermuda, camiseta e tênis devido o calor. E que pra mim pouco importava como ele iria porque eu iria arrancar tudo mesmo. Aí ele riu dizendo um "tudo bem".

Logo que cheguei liguei para avisar, mas o celular só dava caixa postal, então, mandei uma mensagem dizendo que já estava lá. Logo vem a resposta: "Estou descendo". Assim que me viu, acenou. Fui encontrá-lo e nos cumprimentamos num abraço. Que delícia... cheiro de banho e todo perfumado. Isso me deixa maluco. Decidimos compras umas coisas e tomar café no apto. Logo que entrei me surpreendi com a mesa posta: toalha de mesa, geléias, frutas, louça bacana... eu não estava esperando por toda essa produção. Se era para me impressionar, ponto pra ele.

Enquanto ele fazia o café, sentei-me no sofá. Ele chega, senta ao meu lado, coloca a mão na minha perna bem casualmente e me dá um beijo. Acendi, claro, porque também não estava esperando, não nesse momento.

Tomamos café sem pressa e conversamos por mais de uma hora. Saímos da mesa e voltamos para o sofá e ele me pergunta se eu gostaria de ficar ali mesmo ou no quarto. Respondi que como ele é que era o anfitrião, que poderíamos ficar onde ele se sentisse mais a vontade.

Ele pega a minha mão e me leva para o quarto. Lá, outra surpresa: a cama muito bem arrumada, cheia de almofadas, uma vela multicolorida acesa perfumando o ambiente e um mini-som ligado só nos esperando. Como sinto bastante calor, até um ventilador estava ligado para deixar o quarto com uma temperatura legal. Parecia cena de novela, sério. E com tudo isso ele só ganhando pontos comigo. Tudo muito sutil, mas de uma preparação impecável em todos os sentidos.

Tiramos nossas roupas ficando apenas de cueca e fomos pra cama. Era nítida a ereção de ambos, mas nem um nem outro comentou a questão. Desnecessário dizer que, daí pra diante, foram muitos beijos, abraços, apertos, carícias, palavras bacanas... era um mundinho encantado onde os dois estavam vidrados, não só pela excitação, mas também por puro êxtase. E o melhor de tudo é que as coisas iam rolando sem qualquer tipo de melação, mas uma troca de carinho entre dois caras que realmente estavam curtindo a companhia um do outro.

Ficamos muito tempo nesse "namoro" sem nem mesmo ter vontade de parar. Mas já era o momento de dar uma esquentada e tomei a frente beijando e passando a minha língua em todo o corpo dele, sem pressa, e fui descendo, passando pela virilha, coxas, voltava para a barriga e ele se contorcendo de tesão. Passei a roçar a minha boca no seu pau sob a cueca, mordiscava com os lábios e voltava a passar a língua na virilha.

Sim, eu estava judiando um pouco, mas de uma maneira muito do bem. Aí tirei sua cueca e deixei ele como eu queria, totalmente nú e cheio de tesão. Deitei sobre ele e dei-lhe um beijo de arrepiar os pelos da nuca. Mordia seu queixo, passava a língua em seus lábios, mordisca a orelha e também passava a minha língua nela. Ele só se contorcendo e eu com muito mais tesão em ver aquilo. Mas eu também não me agüentava mais e fui descendo até chegar no seu pau novamente e aí... caí de boca e chupei por muito, muito tempo. Na verdade eu me deliciei porque hoje sou confesso em dizer que aprendi a ter muito tesão em chupar um cara. E fiz com gosto a ponto de ele perder a inércia, me colocar na cama e começar a me beijar e dar um banho de língua em mim. Quando chegou na minha virilha eu já estava babando de tanto tesão. Tirou minha cueca, foi subindo e deitou sobre mim.

Finalmente estávamos nus, no corpo a corpo, os paus roçando e nos beijamos muito. Eu me sentia todo arrepiado de tesão, tão boa era a sensação de tudo o que estava rolando entre a gente.

Digo que a essa altura eu já estava totalmente entregue e, rolasse o que rolasse, nada pra mim viria com algum tipo de receio ou bloqueio, só puro prazer em estar com um cara tão gostoso e empático. A sintonia era perfeita entre a gente.

Ele me colocou de bruço, deitou sobre mim me abraçando e passava a língua na minha orelha, dizendo coisas gostosas e elogiando sem exageros. Via-se que não era da boca pra fora, mas o que ele sentia naquele momento. E isso só me relaxava e me deixava mais a fim dele. Desceu sem pressa alguma até chegar na minha bunda. Nossa, viajei quando senti a língua dele entre as minhas pernas. Daí pra frente não havia mais limites entre nós e eu já vizualizava o que viria pela frente.

Mudamos de posição, agora ele deitado de costas e eu sobre ele, sempre nos beijando e usando a língua um no outro. Ele me puxa, cola a boca no meu ouvido e me diz: "Quero te comer". Do jeito que eu estava nem pensei duas vezes. Eu sorri, ele colocou a camisinha e passou gel em si e eu uma pomada que já me aguardava no criado-mudo ao meu lado. Até nisso ele pensou para que tudo rolasse sem desconforto.

Preparados, fui sentando nele com cautela até senti-lo dentro e aí... não precisamos de muito tempo para que ele gozasse gostoso dentro de mim. E não deixou eu sair de cima. Me abraçou, pedia para eu beijá-lo e queria que eu gozasse em cima dele, com ele dentro de mim.

Gozei muito e gozei gostoso, com a sensação de uma foda perfeita entre nós. E continuamos abraços, nos beijos sem qualquer sensação de "foda marcada, foda cumprida". Posso dizer que essa valeu para fechar 2015 em grande estilo.

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/kallek



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

16/10/2016 16:39:07 - amei e gostei foi legal que o meu pau ficou duro demais, amei e gostei eu amaria ter uma dessa companhia viu de seu fã.12981

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente