Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Outros: Jovem da Praia Grande

Moro na Praia Grande e trabalho em São Paulo, subo e desço com fretado, porém, numa certa sexta feira, perdi o fretado por fiquei resolvendo problemas da empresa até tarde, desci por volta das 10 horas, com um ônibus normal. Não estava lotado, pedi ao atendente um assento no final, pois, queria dormir durante a viajem, assim fiz, sentei, fechei meus olhos e tentei dormir.

No banco ao lado entrou um jovem, moreno, cabelos lisos e longos, com uma mochila, e muito desajeitado, pois fez um barulho enorme para colocar sua mochila fora do corredor do ônibus. Abri os olhos, e vi essa figura, fiquei com raiva, mas tentei novamente dormir, quando ele me perguntou se o itinerário do ônibus passaria pelo forte, na praia grande. Respondi que não, e que ele teria que tomar uma condução para chegar lá em seu destino,. Educadamente, perguntou se poderia sentar ao meu lado, percebi que meu sono já era, não querendo ser rude, disse que sim. Travamos um longo papo, durante a estrada escura, falávamos baixo para não atrapalhar as outras pessoas dos bancos á frente, eram poucos os assentos ocupados, durante a nossa conversa, percebi que ele se encostava, coxa com coxa, as vezes colocava a mão no pau, se coçava, mas como alguns jovens não tem muita vivencia social, deixei rolar.

Os assuntos começara envolver sexo, e ele se dizia bissexual, não fiz censura, de repente ele começou passar a mão na minha perna, indo até meu pau, fiquei em choque, sem reação. Abriu minha barguilha e tirou meu pau para fora, e fez o mesmo com o dele, como estava tudo escuro, e em silêncio, deixei rolar, se curvou e me chupou até eu gozar, para agradá-lo comecei a punheta-lo, mas ele não estava contente, puxou minha cabeça para chupa seu pau. Não via bem, estava muito escuro, mas percebia e sentia que era uma pau considerável, pulsante.

Comecei a chupar, ele fazia movimentos como se estivesse fodendo minha boca. De repente levantou- e pediu que eu também levantasse, mudando de posição nos assentos, ficou ao lado da janela, tirou a bermuda que vestia, e pediu para que eu tirasse a calça, e sentasse no colo dele.

Estava cheio de tesão, ele mais ainda, não tive dúvida abaixei as calças e a cueca, e sentei no colo dele. Senti um pau roçando minha bunda, ele com muita experiência foi penetrando de vagar, até que eu senti totalmente possuído, pedia para me mexer, subir e descer, estava incrivelmente incomodo aquela posição, mas ele queria gozar, e eu aproveitar aquela sensação maravilhosa. Num dado momento, percebi que ele gozou, gozou muito.

Nos recompusemos, e continuamos nosso papo, dei meu endereço e telefone a ele, e estou esperando ele me ligar para poder continuar o que começamos, agora num apartamento, onde teremos mais conforto. Ele me pareceu desajeitado com as coisa, mas extremamente eficiente no sexo, adorei a viajem, e ter ficado até mais tarde no escritório.

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/sim



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente