Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Outros: Refazendo troca troca da infância

Sabe aquelas brincadeiras de criança, punheta um no outro, troca-troca na bundinha, chupetinha trocada, muita sacanagem sem maldade, puro prazer e diversão.

Estamos hoje com 36 anos, e depois da infância nunca mais tínhamos se encontrado por eu ter ido embora voltei outras vezes, mas não nos vimos, agora estamos casados com filhos e tudo, brincadeiras ainda faço, mas discretamente ele me falou também.

Nessa ida para visitar família coincidiu de nos encontrar mas tudo normal tive a lembrança mas nada de pensar em refazer da minha parte, ele vou chamar de (Paulo) me convidou para ir tomar um vinho na sua casa e conhecer sua família como ia passar uma semana na cidade fui levei minha mulher e minha filha junto foi ótimo conversamos, rimos muito de contar varias historias (as que podia contar claro) todos se adoraram, fomos para casa dos parentes de volta e tudo bem.

O Paulo me ligou pedindo para eu ir no outro dia na sua casa que a mulher dele estava de plantão (é enfermeira) e ele ia ficar sozinho para conversarmos melhor o que eu achava, falei tudo bem, avisei minha mulher e fui mas inocentemente sem pensar em sacanagem.

Cheguei la ele tinha feito uma caipira começamos a beber e ele logo foi puxando o assunto da nossa infância das sacanagens que não deu para conversar aquele dia por causa das mulheres, e a conversa foi indo, começou a despertar uma sensação gostosa e ate um pouco de excitação e como ele éra mais despachado igual na infância tomou a iniciativa para ficarmos mais a vontade, tirou a camisa e abriu a bermuda aparecendo a cueca e os pelos um pouco, fiquei meio congelado.

Ele veio mais perto e começou a tirar minha camisa fica tranquilo estamos sozinhos não tem problema, lembra o que nos brincava com tua mãe em casa ou a minha, fica tranquilo.

Tirou minha camisa e começou a me acariciar, tentou me beijar virei e foi descendo mordiscou meus mamilos ai comecei a me soltar desceu minha calça e começou beijar por cima da minha cueca meu pau totalmente pulsando e falou posso, claro que sim tirou pra fora e falou nossa como é lindo como sempre abocanhou engoliu meu pau eu fiquei me contorcendo e não resisti puxei a cabeça dele e lhe dei um beijão muito gostoso ele começou a rir, não mudou nada boca com gosto de pica você sempre gostou de beijar sem gosto de pica não quer e foi muito delicioso, ele falou vamos para o quarto que e mais confortável.

La sim foi maravilhoso relembrar primeiro uma punheta um no outro e beijo ao mesmo tempo parecia dois adolescente descobrindo as coisas, depois um mamou no outro ate quase gozar e fomos par um 69 que não era do tempo da infância ai sim que foi bom enchemos a boca um do outro de porra, gozamos de quase afogar escoria tudo pela conta da boca e começamos a nos beijar para misturar nossas porras foi uma coisa para mim inédita sempre pensei mas nunca tinha feito muito bom vários sabores forte de esperma.

Na hora da penetração que não foi muito bom eu nunca mais tinha sido penetrado apenas algumas mamadas mas bem poucas, e ele tem o pau menor que o meu em CM mas é bem mais grosso e cabeçudo e como ele pediu primeiro posso te enrabar como nos velhos tempos falei sim mas toma cuidado isso ai vai me machucar ele não se preocupe sou mestre agora e riu, pegou um tubo de KY no banheiro e falou uso sempre com a minha mulher vc não vai sentir, lambuzou bem o pau dele ai falei e a camisinha ele disse pra que já bebemos nossos espermas a porá toda e agora camisinha não precisa, pediu que posição vai querer falei a da infância, de quatro e fiquei logo na posição cheio de tesão mas com medo, cuidado para não machucar, lambuzou bem meu rabo e colocou aquela cabeçona na porta do meu rabo e forçou, doeu muito e não entrou ele falou vamos de lado que é mais fácil teu cu e muito apertado. Falei eu nunca mais tinha feito como moro em cidade pequena é muito difícil apenas com outro cara casado da cidade já fiz poucas vezes mas só um mamar o outro no carro nada de penetração a não ser o dedo.

Deitamos de lado e ele começou forçando parecia que estava queimando para aquela pica entrar as poucos ele colocava a cabeça e foi entrando cada vez mais ate que senti os pelos dele tocar na minha bunda e foi aquele vai e vem, ele dava cada estocada enfiava e me punhetava ao mesmo tempo urrava de prazer ai pedi vamos voltar de quatro me trás boas lembranças, fomos se virando ate ficar de quatro ai sim que senti o que era ser enrabado doeu muito mas não reclamei suportei tudo ate que senti o pau dele engrossar ele falou vou gozar no teu cu seu safado e começou a me leitar ele enfiava que parecia um louco doía mas o tesão foi muito grande que aguentei.

Ele caiu de cima da minha bunda e ficou meio tremulo, dei uma limpada no pau dele e comecei a lamber o restinho que sobrou ai ele falou agora e tua vez vem assim mesmo no frango assado e se abriu pegou o KY deu uma lambuzada e falou vai não aguento mais me puxou e ele mesmo colocou a cabeça do meu pau na porta do cu dele e forcei de uma forma que entrou tudo parecia uma buceta foi numa so estocada ele reclamou, eu fiz em vc com mais carinho vc sempre apressadinho lembra que queria sempre ser o primeiro a dar e mamar para depois ficar mais tempo e foi nos beijava e eu tirava quase tudo e colocava de novo ate o final foi muito bom ele pedia goza logo quero sentir tua porá meu amigo, meu amor, fode que sou teu e foi gostoso ate que quando fui gozar dei uma estocada que ele gritou para seu doido não me arrebenta no meio e so uma foda não uma tortura e comecei a gozar parecia a minha primeira vez gozei muito mesmo e caímos de lado mas grudado meu pau todo dentro do cu dele, não parava mais de nos beijar de se acariciar parecia apaixonado mas veio tudo da infância na cabeça ele foi me mamar sem pudor memos como meu pau saiu do cu dele abocanhou começamos um 69 mas lambendo o cu um do outro enfiando a língua mamamos muito mesmo.

Nos dias que fiquei la nos encontramos mais duas vezes mas num motel foi uma delicia isso conto depois outra historia com novas descobertas e companhias, não vão se arrepender.

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/podemos08



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente