Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Outros: Dei o cuzinho para meu vizinho Felipe

Felipe me olhou assustado, não só por eu estar dando mole pra ele, mas por eu estar só de camisa, sem nada por baixo. Ele me chamou de maluca. Perguntou-me se eu não tinha medo, pois o meu marido poderia aparecer. Meu marido estava no trabalho iria demorar tempo suficiente pra eu cometer uma loucura, ou seja, tempo suficiente pra eu fuder bem gostoso com o Felipe.

Então eu levantei a camisa que eu tava usando, aliás, camisa esta que pertencia ao meu marido. Levantei-a até a altura de meus peitos e mostrei a minha buceta depilada pra ele. Depois dei uma voltinha, rebolando sutilmente e dando uma agachada enquanto rebolava um pouco para o delírio de seus olhos. Ele não aguentou e começou a apalpar o pau dele com uma mão socada por dentro de sua bermuda; então eu continuei com a camisa levantada e caminhei rumo ao sofá, deixando-o se deliciar com o meu rebolado, ali de costas pra ele.

Aí eu me inclinei por sobre o sofá e pus meus joelhos na beirada, me curvando de encontro ao encosto, apontando a minha bunda morena, nua, redonda, durinha e todinha aberta em direção a ele, que tava quase explodindo de tanto tesão atrás de mim. Curvei-me apoiando meus peitos no encosto do sofá enquanto eu abria as pernas, empinava minha bundinha e arreganhava bem as minhas nádegas com minhas mãos, o deixando ver de pertinho minha bucetinha. Foi aí que ele se encostou e disse: "Quero comer o seu cuzinho putinha".

O safado desceu a bermuda e veio rápido me pegando pela cintura e encaixando o pau duro no meu cu, ele forçou a entrada, aí eu pedi pra ele parar que estava doendo. Ele me fez chupá-lo e disse pra deixar o pau bem molhado de saliva. Chupei um pouco e Levantei, em seguida ele encaixou a cabeça do pau na entrada e foi socando, apartando as pregas e alargando o meu buraquinho, entrou a cabeça toda e eu gritei de dor.

Foi socando e bombando sem parar, com suas duas mãos em minha cintura, puxando-me forte de encontro a sua virilha, socando, socando, socando e socando, me forçando a mexer o meu corpo pra frente e pra trás bem rápido em cima daquele sofá, enquanto eu gritava e gemia com a voz tremida por conta da trepidação dos movimentos. A sua vara empurrava as minhas pregas para dentro e estufando em seguida na hora do entra e sai. Felipe puxava meus cabelos com força e dava tapas na bunda bem fortes.

E assim eu fui fudida por aquele macho gostoso (19 anos) no sofá da sala. Foram 20 minutos ou mais de uma magnífica trepada que fizeram minhas pregas ficarem expostas para o lado de fora, avermelhadas feito uma rosa. Só parou de meter após encher o meu cu de porra quente. Seu pau não é tão grande, porém é bem grosso, deve ter entre 17/18 cm (eu acho). Bom, depois de gozar, ele se vestiu e saiu rapidinho, estava com receio que alguém nos visse. O meu cu ficou todo esfolado, ainda bem que o meu marido não gosta muito de comer um cuzinho, se não ele poderia desconfiar caso fosse comê-lo. Foi muito bom, quero dar novamente para Felipe.

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/krisoliveira25@outlook.com



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente