Já é assinante?
Esqueci a senha

 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Outros: Jovem no metro

Sempre que vou a São Paulo, sou da baixada santista, resolver algum problema da empresa vou de carro, por ser mais rápido, porém, na sexta passada tive que ir e resolvi ficar no final de semana em um hotel, para curtir algum teatro, cinema e curtir um pouco enfim.

Peguei o metro para ir para a Av Paulista, metro lotado, eu de terno,gravata, pasta de documentos na mão. Assim que consegui entrar fiquei perto da porta, meio que sem apoio, mas foi o que deu para conseguir, meio cambaleante, senti que um garoto estava também em pé, perto da porta, se encostou na minha mão, que estava abaixada com a pasta de documentos, e senti seu pau roçar minha mão.

Meio com raiva e vergonha, procurei tirar minha mão dali, mas não havia espaço para me deslocar.

Olhei o garoto, bonito, cabelo longos e escorridos no rosto, magro, talvez 1,80 uns 70 kilos, estudante, com uma mochila na mão, camiseta, soado, senti um cheiro forte de suor em seu corpo, por estar muito colado a mim.

Me olhou e sorriu, eu retribui, e percebi que seu corpo se encostou mais em mim, depois desse sorriso, e percebi que ele estava de pau duro, na minha mão.

Fingi não perceber, era a primeira vez que isso acontecia comigo, eu sempre fui mulherengo de repente senti um pau roçando em minha mão.

Mudou de posição, e ficou atrás de mim, agora sim senti que estava de pau duro, eu estava ficando com tesão por sentir aquela virilidade juvenil roçando minha bunda.

Cada parada do metro saia um monte e entrava outro, e ele não se desgrudava, percebi que ele estava com muito tesão. De repente puxou um papo, perguntando onde iria descer, depois que falei ele perguntou se pudia descer junto. Disse que sim, mas por que quer descer comigo, perguntei ... ele respondeu ... gostei muito de você.

Descemos e papeamos um pouco, falei que teria que resolver um problema, o que não iria demorar, se ele quisesse esperar poderíamos almoçar juntos, ou sair para um chopp.

Quando sai do escritório com missão cumprida, ele estava me esperando na calçada, digo ele pois até aquele momento não sabia o seu nome, que era Valter, fomos almoçar, ele sugeriu irmos para algum lugar, eu indiquei o hotel que estava reservado.

Assim que entrei no hotel, entrei primeiro, e posteriormente ele me procurou na portaria, e eu autorizei sua subida, ficamos mais a vontade, tirei minha roupa, e fiquei de cueca, mas pude ver um corpo lindo, nu, cheio de vida, um pau médio mais cheio de veias e cabeça vermelha e descoberta, maravilhoso. Ele puxou minha cueca para baixo, e passou a mão no meu pau.

Era uma loucura, nunca tinha transado com homem, mas aquele moleque me deixou cheio de fantasias e desejos. Fomos tomar banho, entrei primeiro, ele me acompanhou, entrou junto, nos roçamos embaixo dágua, nos esfregamos, ficamos de pau duro, ele me chupou, eu chupei ele inteiro, consegui enfiar o pau inteiro na boca, saímos nos enxugamos e fomos para cama, ele moleque experiente me tirou da cama e me colocou contra parede, de rosto para parede, e me chupou me lambeu o corpo todo, parando deliciosamente no meu cu, enfiava a língua e o dedo vagarosamente, fazendo um vai e vem delicioso.

Me puxou ficando de frente a mim, fiquei de costas para parede, levantou minhas pernas até sua cintura, e colocou seu pau em direção ao meu cu, falei rápido que era virgem, e que fosse devagar, mas ele já estava entrando, meu cu estava cheio de saliva o que facilitou a entrada sem sacrifício, apesar de ter doido muito, aos poucos senti seus pelos encostados na minha bunda.

Bombou muito, bombou com vigor até gozar dentro, ficou parado por algum tempo e senti seu leite escorrer por minhas pernas.

Fomos para cama, ele estava duro novamente, cavalguei , fiquei de quatro, frango assado, deixei ele enterrar seu mastro sem piedade, até gozar mais de uma vez.

No início da noite nos despedimos após um lanche rápido, ele foi embora deixando seu numero de celular, e marcamos novo encontro, para a semana que vem.

Nunca havia transado homem, porém, esse garoto mexeu com minha fração feminina. Me deixou muito feliz. Eu quero mais...

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/sim



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente