Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Outros: Jovem nadador

Sempre nadei por um clube, e sou um bom representante, pois consegui muitas medalhas e troféus.

Estava disputando pelo clube em uma cidade do interior, e ficávamos alojados em uma escola ou nos clubes. Após a competição, fui tomar banho, e encontrei um monte de garotos, da mesma idade que eu, tomando banho também, e como estou acostumado, tirei a sunga e entrei no chuveiro, (frio ).

Me troquei e fui ao refeitório, estava com muita fome, e alguns garotos puxaram assuntos diversos, escolas, treinos, competição, quantidade de medalhas etc... mas um garoto de Sorocaba ficou mais próximo, e insistiu em um conversa mais pessoal, como, namoradas, pegação, transa, baladas etc.

Saímos juntos, para o alojamento, e continuou a conversa, entre o celular e a conversa ficamos até altas horas. Quando decidimos dormir, Walter esse era o nome dele, perguntou se não queria sair do alojamento, pois, estávamos entre muitos garotos, e nossa conversa poderia perturbar o sono deles.

Perguntei se havia algum motivo especial , ele respondeu que gostaria de continuar o papo, pois, havia gostado muito de mim.

Fomos para a escadaria, tanto eu quanto ele estávamos somente de cueca, e continuou a conversa, ele confidenciou que era bissexual, falamos de garotas e garotos, com o andar da papo, percebi que ele estava de pau duro, e fazia questão que eu visse o volume formado em sua cueca, fiquei meio desconcertado, nunca havia transado garotos, mas, aquele garoto me chamava atenção.

Walter pegou minha mão e colocou sobre seu pau, depois puxou a cueca para baixo, e expôs seu pau.

Estávamos sentados nos degraus da escada, ele estava acima, pude perceber que não era tão grande, mas muito bonito: cabeça exposta, cheia de veias, cabeça roxeada, saco pequeno, totalmente depilado.

Fiquei meio que sem ação, de repente tentou me beijar, apesar de eu recusar, ele insistiu, puxou minha cueca e começou a me punhetar, o que me deixou rapidamente de pau duro também.

Fomos para um lugar mais seguro, escolhemos o vestiário, estava vazio, e em silêncio, sentei num banco, ainda meio molhado do pessoal ter tomado banho a pouco.

Walter me fez deitar de barriga para cima, pernas abertas sobre o banco, uma perna para cada lado, chupou meu pau com muita experiência, me levando a loucura e um gozo farto.

Me fez virar de barriga para baixo, e me lambeu da nuca aos pés, voltando à minha bunda, meu cu, minhas cochas, nossa era uma experiencia que nunca havia experimentado, uma sensação de prazer e loucura inexplicável.

Deitou sobre meu corpo, esfregando-se, e eu senti que seu pau duro, estava na minha bunda, me deu um arrepio de medo e prazer misturado, me fez abrir minhas pernas, sabia que iria acontecer, e estava com muita vontade que acontecesse.

Senti seu pau tocar no meu cu, me fechei, não conseguia relaxar, respirei fundo, eu queria viver aquela experiencia, e senti que ele encostou o pau na entrada, e com seu peso foi entrando, devagar e a cada centímetro que entrava doía, mas doía muito, sentia que estava rasgando minhas pregas, mas, naquele momento eu queria mais, queria senti inteiro, e aos poucos foi entrando até sentir seu saco batendo na minha bunda, tive a vontade de colocar a mão para me certificar de que estava totalmente dentro de mim.

Senti seu gozo num vai e vem frenético. Gozou muito. Ficou dentro de mim, sem palavras, se movimento até que seu pau ficasse totalmente mole.

Saiu de cima, fez um carinho no meu rosto, foi para o chuveiro novamente, eu o acompanhei, tomamos banho, nos enxugamos e voltamos ao dormitório do alojamento. Estávamos felizes realizados, sem tensão.

No dia seguinte tomamos café juntos, porém, não tocamos no assunto, competimos, e não nos vimos mais.

Foi minha primeira transa com um garoto, algo que não vou esquecer, mas, se houver oportunidade novamente quero fazer de novo, agora é uma sensação que faz parte de minhas emoções, desejos e fantasias.

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/sim



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente