Já é assinante?
Esqueci a senha

 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Outros: O vizinho casado

O fato é que sempre existe aquele hétero que adora um rabinho de macho, no meu caso aconteceu com um vizinho. Ele era novo no condomínio, casado e pai de dois filhos. Tinha mais ou menos 35 anos, moreno alto, barba cheia e bem feita, olhos verdes, cabelos loiros escuros, funcionário publico transferido. Sempre pegávamos elevador juntos, pois saiamos o mesmo horário para o trabalho. Sempre de social, muito cheiroso e tinha um bonito volume nas calças. E cada vez mais percebia suas olhadas para minha traseira, que modéstia parte é bem avantajada.

Nesses encontros no elevador percebia seus olhares maldosos toda vez que me olhava, fazia questão de ficar na frente dele no elevador, só para atiçar seus desejos mais íntimos. E nesses encontros trocávamos cada dia mais palavras, até que descobri que sua esposa estava grávida, ou seja, o macho estava tendo pouco sexo e muito tesão guardado, uma deixa para me oferecer a satisfaze-lo.

Um belo dia ele me ofereceu carona para o trabalho, já que descobri que íamos para a mesma região, aceitei sem pensar duas vezes, e no carro um bate papo descontraído, percebi seu volume aumentar e ele viu que eu olhei, e logo falou ta vendo o tamanho do tesão que estou, essa é a parte ruim de ter filhos. Olhei bem para o volume, e disse sei bem como é, por isso existem as amigas safadas. Demos risadas e ele aproveitou para ajeitar o pacote.

Chegando perto do meu destino, agradeci e falei que se quisesse uma amiga para aliviar a tensão qualquer hora era só bater na minha porta que ele já sabia qual era, ele disse pode deixar que vou lembrar disso.

No mesmo dia por volta das 20 horas ele saia para academia, mas nesse dia foi direto pra minha porta, já tinha tomado banho estava deitado no sofá só de cueca, quando bate na porta bem de leve, fui olhar pelo olho mágico era ele, então nem me preocupei de colocar uma roupa porque já sabia o que ele queria.

Ele entrou sentou no sofá e disse logo, vim aceitar aquela ajuda para aliviar o tesão. Logo foi colocando a mão nas minha pernas me alisando, e de repente já me puxou pro colo, começamos a nos beijar, ele ja com a mão na minha bunda, tirei sua roupa, e pra minha surpresa pula pra fora uma rola muito bonita, devia ter uns 19 cm, bem grosso e pentelhudo, com veias salientes, estourando de tesão. Comecei a chupar o mastro ele gemendo baixinho, e não demorou muito ele gozou na minha boca, adoro leite de macho casado. Deixei a rola limpinha e sentei no colo dele de novo nos beijamos e a rola não amolecia, foi quando fomos para o quarto me colocou de quatro começou a linguar meu cu, nossa que linguada deliciosa e profunda, de homem carente e cheio de tesão acumulado, colocou uma camisinha que já havia deixado no esquema, passei um gel e colocou devagar e quando colocou tudo, começou a estocar forte com muita fúria e vontade, parecia um bicho no cio.Ficamos nisso por muitos minutos, fizemos varias posições ate que ele disse que ia gozar, tirou a camisinha e gozou na minha cara muita porra deliciosa. Deitou sobre mim e relaxou, ficamos deitados por uns minutos, ele extasiado e satisfeito, e dizendo que fazia tempo que não tinha sentido tanto prazer.

E na conversa descobri que era sua primeira vez com um homem, logo disse que seria a primeira de muitas. Ofereci para tomar uma ducha mas ele falou que tinha que chegar suado em casa, pois estava na academia e não tomava banho lá.

No outro dia agimos normalmente, e começamos a ir sempre juntos para o trabalho. Nossas transas eram ótimas e mais frequentes.

Logo em uma de nossas conversas ele revelou que adorava ser linguado no rabo, e que as vezes tinha vontade de levar rola também, disse que isso nos resolveríamos no nosso próximo encontro intimo. Que aconteceu poucos dias depois. Mas isso já é outra história.

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/https://disponivel.uol.com.br/cugostoso01



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente