Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Outros: Jovem entregador

Eu como muitos desempregados, estava fazendo um bico de entregador de pizza, havia saído de um emprego por contrato de aprendiz, como a única coisa que tinha de valor que era uma moto, fui entregar pizza.

Numa noite, recebemos um telefonema solicitando uma pizza, porém, já estava na hora de fechar a pizzaria, e sempre que acabava o expediente, nos reunimos para fechar conta e pegar nossas comissões, além de dividir uma pizza entre os entregadores.

O pedido de pizza ficava no meu caminho, então me ofereci para entregar, fechei minhas comissões e fui para a entrega, com o combinado de não ter mais que voltar á pizzaria.

Interfonei no prédio, me mandaram subir, bati na porta, e um garoto, mais ou menos na mesma idade que eu abriu a porta, e pediu para eu entrar.

Estava com uma bermuda de pijama e sem camisa, perguntou a alguém, na porta do banheiro, onde estava o dinheiro,e em seguida me entregou o valor. Antes que me virasse para ir embora, saiu o garoto que estava no banho, (Paulo), um pouco mais velho que eu, creio que uns 19 anos, estava nu. Se desculpou, dizendo que havia pensado que eu já havia me retirado, simplesmente sorri e esperei que abrissem a porta, quando Jorge ( o primeiro garoto) perguntou se queria comer a pizza com eles.

Como não havia comido no final do meu expediente, aceitei, porém, dizendo que comeria e iria embora, pois, no dia seguinte iria fazer uma entrevista de emprego.

Paulo, simplesmente sentou no sofá com um pedaço de pizza e uma cerveja na mão, pelado, sem o menor pudor, Jorge também sentou para comer, e me ofereceram um lugar na poltrona, que ficava em frente aos dois, peguei um pedaço da pizza e uma cerveja também.

Vendo a liberdade que os dois tinham, pensei que fosse um casal, e começamos um papo até que me informaram que não eram um casal, mas gostavam tanto de meninas como de meninos.

O papo foi rolando, e percebi que Paulo estava de pau duro, e começou a rir brincando com o cacete ereto, Jorge imediatamente tirou a bermuda, estava sem cueca, e também de pau duro, pois o papo estava estimulante.

Eu também estava de pau duro, porém, na minha, não estou acostumado a transar homem e curto mulher.

Me propus a levantar, para ir embora quando Jorge trouxe outra cerveja para os três, e continuamos a beber. Paulo perguntou se eu não gostaria de tirar a roupa e ficar como eles, nus e de pau duro, ele queria me ver pelado, e tinha curiosidade de ver o tamanho do meu pau.

Eu fiquei meio intimidado, pois os dois tinha o pau maior que o meu, e não queria me expor, até que Jorge se aproximou por traz da poltrona e começou a alisar minha cabeça, meu rosto, meu peito, o que me envolveu num enorme tesão, em pouco tempo estava sem roupa também.

Jorge me colocou em pé e começou a me encochar de frente, pau com pau, esfregando o pau nas minhas coxas, nossa nunca tinha feito isso, é muito bom, de repente ele se abaixa e começa a me mamar, quando senti que Paulo veio por traz e começou a me chupar meu cu, minhas coxas, enfiar o dedo e a língua no meu cu, nossa foi uma sensação incrível, subia as paredes, estava quase gozando na boca de Jorge.

Me fizeram deitar no chão, sobre o tapete da sala, fiquei de barriga para cima, e senti que agora era minha vez de chupar o Jorge, pois ele sentou sobre meu peito com o pau em direção da minha boca, fazendo um movimento cadenciado, muito experiente, seu pau entrava e saia lentamente da minha boca, ele esta fodendo minha boca.

Senti que Paulo levantou minhas pernas, continuou lambendo meu cu por mais alguns minutos e senti que ele estava pincelando seu pau no meu rego e no meu cu, tentei sair, não queria ser comido, nunca tinha sido comido, mas os dois sabiam o que estavam fazendo.

Aos poucos senti uma tora entrar, primeiro a cabeça do pau, dilacerando minhas pregas, senti muita dor, mas estava entre os dois, e havia muito prazer, um pau na boca e outro na bunda, era o que nunca havia pensado ou imaginado para mim.

Aos pouco Paulo estava todo dentro de mim, sentia seu saco batendo na minha bunda, num vai e vem maluco, e Jorge se contorcendo num gozo louco me afogado, enterrando na minha gargante seu pau duríssimo cheio de porra. Paulo ainda não havia gozado, estava enterrando tudo o que podia, sentia um dor enorme, mas uma felicidade fantástica, sentia a pressão do seu corpo contra o meu, como se quisesse entrar inteiro em mim.

De repente um espasmo, tremor, gemido, mais pressão, força no corpo, e um gozo farto, enchendo minhas entranhas, parecia que seu membro dentro de mim estufava mais ainda. Parou e ficou em silencio, todos em silêncio, esperou que seu pau murchasse para tirar de dentro, quando saiu senti escorrer na bunda seu líquido quente.

Sentou-se ao meu lado, Jorge já estava sentado no chão, ficamos por algum tempo em silêncio e sentados no chão, até que resolvi levantar me e colocar minha roupa e me despedir.

Recebi um aceno de mão, ambos estava no chão sentados. Peguei minha moto e fui para casa, sentia meu cu ardendo, dolorido, porém muito satisfeito, era minha primeira transa com garotos, mas com certeza não será a última.

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/sim



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente