Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Outros: Meu chefe me fodeu

Eu tinha acabado de ficar desempregado, e na academia onde eu treinava, tinha ficado amigo do carinha do balcão, comentei com ele que teria que parar de vir pra academia por que estava desempregado e ia ficar difícil pagar a mensalidade do mês seguinte e se ele soubesse de alguma vaga de emprego em algum lugar que pudesse me indicar ficaria grato e fui pra casa.

Na manhã seguinte ele me mandou um sms pedindo para que eu fosse naquela mesma manhã na academia, que ele tinha falado diretamente com o dono e que ele queria me entrevistar e que estavam precisando de um rapaz que pudesse ficar no turno da noite no balcão pra fechar a academia junto com ele. Foi ai que eu conheci o Neto.

Eu sou gay assumido e todo mundo na academia sabia, o que nunca me impediu de ser eu mesmo, do tipo que abraça todo mundo sem problema nenhum. Eu não sou afeminado, sou moreno alto, 1,84 de altura, corpo torneado e malhado, meu jeito sempre foi assim. Sou afetuoso com as pessoas e depois que fui contratado eu comecei a lidar diretamente com meu chefe, Neto; alto , tipo 1,88, branco, lutador de judô, boca carnuda, cabelo corte estilo militar, meu tipo de homem, com tempo ficamos mais íntimos e eu já estava atraído por ele mas não demonstrava por que pra mim ele era héteros e eu não podia perder meu emprego.

Chegando na academia pro meu horário de sempre, ao chegar Neto estava na recepção e como sempre guardei minhas coisas e fui pro balcão, abracei ele. Foi ai que percebi que ele estava excitado. Ele ficou desconcertado, mudamos de assunto. Neto sempre estava pela recepção e eu ficava no caixa, e atrás de mim sempre ficava uma geladeira com bebidas para os clientes, com energético e essas coisas de academia.

Nesse dia, toda vez que o Neto ia pegar algo, ficava se esfregando em mim. Eu sentia sua rola excitada encostar na minha bunda. Naquela noite depois que fechamos Neto me convidou para ir pra casa dele. Era sexta e disse pra gente tomar algo e depois ele me deixava em casa. nesse dia Ele tinha saído do treino de judô e estava com o quimono ainda suado. Aquele cheiro de macho. Fomos pra casa dele, até então era apenas um drink e nada mais, só que na casa do Neto tinha uma piscina e eu como já tinha ido pensando em segundas intenções, me convidei para dar um mergulho. Então fomos para o quarto para que eu pudesse pegar uma sunga como ele. Chegando lá ele foi tirando o quimono, suado uma delícia e eu ficava olhando como querendo saborear tudo mas me contive por que ele não demonstrava nada mais depois daqueles esfrega na academia.

Ligou a tv do quarto, abriu uma gaveta e jogou uma sunga pra mim e disse pode trocar que eu vou tomar banho, pra depois a gente cair na piscina. Em direção ao banheiro ele tirou toda a roupa e eu pude ver aquele corpo delicioso, todo trincado. Ele olhou pra trás e percebeu que eu fiquei excitado, e deu uma risadinha safada.

Ele deixou a porta do banheiro aberta, e com o espelho que pudesse refletir onde eu pudesse vê-lo nu. Aproveitei a oportunidade e comecei a tirar a roupa fingindo que estava me trocando para ir pra piscina e fiquei de costa para ele mostrando meu bumbum guloso pra ele. Foi quando eu percebi que ele estava se masturbando no banheiro e de repente ele fechou o espelho. Fiquei nervoso e parei na hora, por que chegou mensagem no meu celular.

Coloquei a toalha em cima do sofá do quarto e me deitei nu, mandando mensagem no meu celular, e nem percebi que eu ainda estava pelado e de bumbum empinado pra cima, foi quando Neto caiu do banheiro e sem eu perceber foi chegando perto de mim e tocou com os dois dedos grossos dele no meu cuzinho. Eu me assustei na hora, por que ao mesmo tempo ele deixou cair a toalha na minha frente, mostrando aquela rola suculenta e roluda.

Eu perguntei pra ele o que tava acontecendo ele me disse que tava na hora de eu ganhar um extra por tanto trabalho na academia, e começou a massagear meu cuzinho com os dedos eu fiquei louco, comecei a rebolar foi quando ele me beijou na boca e pegou minha cabeça em direção ao seu pau. Mamei aquela rola gostosa, que não queria parar mais, Neto não deixou eu me levantar do sofá e simplesmente começou e lamber todo meu cuzinho com sua língua incrível, gemia tanto, ele batia na minha bunda, e mandava eu gemer, enquanto saboreava meu cuzinho com sua lingua.

Ele mandou que então ele sentou atrás de mim me puxou, e pediu com uma voz cheia de tesão para que eu sentasse na sua rola, eu claro como um bom funcionário sentei, bem gostoso, eu tava com tanto tesao que nem senti dor alguma, era uma rola de 22 cm, eu sentia entrando toda em mim enquanto eu cavalgava nela, ela pedia pra eu olhar para trás pra ver a rola entrando. Eu amava ver aquele homem pedindo meu cuzinho, então eu pedi para sentar de frente e deixar entrar toda sua rola em mim

Ele deixou com a condição de que eu deixasse ele gozar na minha cara, e eu disse sim, mas eu era mais perverso, eu comecei a sentar naquele rola inteira, dava pra ver ele forçando cada vez entrar dentro de mim e me beijando na boca, eu acabei fazendo ele gozar dentro de mim

Ele não quis parar e gozou duas vezes. Depois me fez gozar. Eu deitei em cima dele comecei a cavalgar em com ele me punhetando até que eu gozasse. Nós gozamos muito naquela noite.

Hoje eu e o Neto nos falamos por instagram. Eu moro em outra cidade e ele sempre pergunta quando eu vou novamente cavalgar naquele rola gostosa dele. Prometeu vir até São Paulo para passar um final de semana inteiro me comendo, e claro que eu vou amar.

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente