Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Outros: O dono do mercadinho! Parte 1

Perto de minha casa tem um mercadinho, o dono dele é um moreno claro, uns 30 anos, 1,78 cms, uns 78 kgs. Bem gostoso, peludo, casado. Sempre que preciso de alguma coisa, vou até lá... principalmente no final da tarde para buscar pão... que sai sempre fresquinho. Normalmente quando está vazio, ele me atende e trocamos algumas palavras sobre amenidades...

Percebo que sempre me cumprimenta, pegando e apertando minha mão. Sinceramente nunca me passou nada pela cabeça. Até certo dia.

Na mesma rua existe uma pequena construção de apartamentos, um prédio de 4 andares, falamos sobre ela e ele deu detalhes, dizendo que se eu quisesse ele poderia mostrar a obra, pois o empreiteiro é seu amigo, respondi que poderia ver isso sim. Deixei passar.

Não tocamos mais no assunto. Sempre conversando sobre tudo... sobre politica etc etc. Semana passada fui até lá e não encontrei o que queria... reclamei fazendo uma piada e ele rindo me indagou...

- O que você acha do sexo oral?

Olhei assustado, pois nunca tínhamos falado sobre sexo. Mas ri e respondi.

- Eu adoro!

Ele riu e disse.

- Eu também.... mas cara... minha mulher não curte... não faz de jeito nenhum...

- É tem mulher que não gosta mesmo! Respondi.

- Fico doido....

- Mas... o que ela alega para não fazer? Perguntei.

- A gente é evangélico. E sabe como é?

- Sei...

Olhei bem para ele e perguntei.

- Mas você faz nela? - Não... ela não faz e nem quer que faça...

- É foda mesmo!!!

- Cara... esse negócio de só na xoxota é chato... enjoa...

Vi que ali tinha algo... e lasquei...

- Cuzinho então nem pensar?

- Cê tá maluco... (Respondeu ele), nem a pau....

- Então você tá fodido mesmo... ou então dá uma escapada...

- Já pensei nisso.... mas fico preocupado...

- É mal mesmo...

- Mas cara não aguento mais... to louco pra uma mamada... um boquete... só de falar já fico de pau duro.... olhe isso.... (mostrou o volume na bermuda).

Olhei... e fui levantando o olhar até encontrar com os seus... e falei.

- Interessante... (passei a língua nos lábios).

Nesse momento entrou uma cliente... percebi que ela ia demorar... e me despedi...

- Cara, depois a gente fala sobre o assunto... abraços.

Fui embora, já arquitetando um plano para ver o que ia dar aquele papo.

Mais tarde no mesmo dia, fui resolver uns negócios e passei em frente ao local propositalmente. Ele estava na porta conversando com um primo dele, um garoto de uns 22 anos, que tem um salão de cabeleireiro ao lado do mercado. Ele me chamou... dizendo...

- Pô cara precisamos continuar aquele papo...

- A hora que você quiser. Respondi.

O primo foi para o salão... e ele me disse.

- O que você acha... devo mesmo dar uma escapada?

-Cara... se você gosta de algo...e a tua mulher não atende.... sei lá... acho que você tem o direito de dar uma gozada fora... mas tome cuidado...

- Claro... agora mesmo estava falando com o meu primo, ele acha a mesma coisa. Disse que poderia ir até um puteiro... mas não gostei da ideia... gostaria de fazer algo mais em casa... assim entre amigos...

- Você não tem uma amiga que esteja afins de uma trepada?

- Pior que não... (ele riu falou) estive pensando em foder um viado.... kkkkk

Dei uma risada e respondi...

- É uma boa saída.... tem o boquete e o cuzinho.... dois coelhos numa trepada só....

- Verdade... acho que vou pegar um viadinho...

Ele estava sentado no banco do caixa... com as pernas abertas.... um volume se formava ali... e ele apertou dizendo...

- Um viadinho... vou dar uma surra de pica nele... kkkk

Bem filho de uma puta... olhei para os lados e vi que não vinha ninguém... me aproximei e apertei o volume... segurei.... apertei de novo e perguntei.

- O que temos aqui vale a pena?

Ele segurou minha mão sobre a calça, dizendo.

- Quer ver?

- Quero.

Ele levantou... foi até a porta, olhou para todos lados... não vinha ninguém. Foi para trás de uma prateleira e abriu a bermuda, tirou o pau meia bomba para fora... Me aproximei.

- Olha... o que achou?

Segurei aquela rola... morena... cabeçuda... grossa... ela cresceu... ficou dura... bom tamanho... Fiz um movimento de punheta... O local estava realmente vazio.... adorei... Me abaixei e dei uma lambida... coloquei na boca... engoli até as bolas....

- Não faz isso.... do jeito que estou gozo agora mesmo.

Dei uma chupada completa... tipo garganta profunda... ele suspirou.... Mas ali não dava... poderia entrar alguém... Ele guardou o pau... Se ele estava maluco... imaginem eu...

Minha boca salivava... meu cu piscava... minha mão suava... tremia de vontade... de desejo... tinha que dar um jeito de foder com aquele cara... e tinha que ser logo. Ele colocou a mão no meu obro e disse...

- Cara.. quero te foder... quero meter... quero encher sua boca de porra....

Entrei no embalo.

- Quero te chupar inteiro... mamar sua rola... lamber suas bolas... que rola gostosa... quero ela fodendo meu cu.... quero te mamar até você gozar... lamber tua porra...

- Para... para... assim você me mata.

Nesse momento entrou uma cliente.

Ele foi até o caixa... anotou o telefone nm papel e me passou....

- Me liga...

Ele foi atender a cliente e fui embora.

(Continua)

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/sim



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente