Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Outros: Transa na estrada

Boa noite, sempre tive vontade de contar minhas aventuras como falo. Alguma na estrada entre SP/Campinas e vice versa.

Essa foi um ano atrás. Tenho hoje 52 anos, 1,82alt, 88kg, bco, calvo, peludo, olhos verdes. Sempre que viajo escolho o último assento. Era um domingo de manhã. o bus estava meio vazio. Sentei no último banco da janela, do outro lado sentou um cara, devia ter uns 35 anos, cabelos castanhos, barba por fazer, um rosto lindo.

Estava de jeans e uma camisa branca. O bus pegou estrada e eu sempre olhando para ela, estiquei minhas pernas e coloquei minha mão no meio das pernas. Ele estava lendo um livro, que ficava na altura do seu pau. Não demorou muito vi que ele começou a olhar também, foi o sinal que eu queria.

Ai passei a mão no meu pau por cima da calça e enfiei nomeio das minhas pernas. E continuei quieto, olhando para fora. Quando volto a olhar para ele, o volume na calça já aparecia grande. O meu na hora ficou duro. Ele começou a alisar o seu pau por cima da calça, fiquei louco.

Fiz sinal para ele vir sentar ao meu lado. E ele veio. Comecei a passar a mão na calça dele, e vi que o pau estava duro e percebi que era grande. Ele tirou pra fora nossa, que pau era aquele, grande cabeça rosada linda. Cai de boca, sugava aquela cabeça e engolia todo. Ele forçava minha cabeça com as mãos.

Tirei a boca e olhei para ele; ele tinha aberto a camisa comecei a chupar sua barriga e subir para seu mamilos, não era peludo mais que peito. Ele começou a descer sua mão em direção a minha bunda e colocar por dentro da calça. Cheguei na boca dele e o beijei. Que delicia de boca. Ele pediu para eu abaixar as calcas, e o fiz.

Eu chupando seu pau e ele me acariciando minha bunda e enfiando o dedo no meu cu. Que delicia. Ele claro sempre olhando para frente para ver se alguém via. Perguntou se eu tinha camisinha, eu tinha mais disse que não. Não achava queria conseguir dar para ele ai. Mas eu me fez virar assim mesmo, de uma forma que fiquei olhando para janela com a bunda virada pra ele.

Molhou sua mão com sua saliva e passou no meu cu, e em seguida senti seu pau encostando no meu cu. Não queria pois estava sem camisinha, mais o tesão era muito. Ele começou a me penetrar devagar e enfiou tudo, eu me forçando para não gemer alto, e ele colocou uma das mãos na minha boca para abafar. Ficou assim me socando alguns minutos, e eu delirando de prazer.

Pedi para ele não gozar dentro, ele falou que então queria gozar na minha boca. Deu um tempo e tirou aquele pau grande mais delicioso do meu cu, deu um alivio mas estava gostoso, com aquela sensação de sermos pegos. Ai me virei e cai de boca.

Não demorou muito para ele forçar minha cabeça e eu sentir o seu jato quente. Caralho que delicia, quase que engoli. Mas eu tinha um lenço que sempre levo no bolso e tirei e cuspi nele e voltei com minha boca para limpar todo seu pau.

Ele ficou mole de prazer, me sentei direito e a me masturbar, e ele colocou sua mãe no meio das minhas pernas, ai não demorou muito e eu gozei.

Me limpei e ele voltou para o lugar dele. Qdo chegamos em SP só me deu uma piscada de até logo. Esse foi uma das transas nos bus.

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente