Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Outros: Do site para um encontro real

Moro no interior do RS e sou gay não assumido, ou como dizem enrustido. Já tenho 40 anos e o que vou relatar aconteceu há 3 anos.

Criei um perfil em um site e comecei a curtir homens ativos e bem dotados da capital. Tinha o sonho de meter, com um mais bem dotado. Ainda que tivesse um pouco de medo de me machucar. Ali conheci, um negro de 55 anos, muito simpático, bonito e bem dotado. Na primeira piscada, ele já me retornou com seu numero. Fiquei um pouco nervoso. Louco para entrar em contato mas tinha medo. Bobeira.

Escrevi pra ele no whats e ele foi muito educado, gentil, passamos a nos falar diariamente. Numa madrugada eu acordo com ele me mandando fotos dele totalmente nu e bem excitado, dizendo que me queria, fiquei com um tesão danado, que gozei duas vezes naquela madrugada, curtindo as fotos do macho gostoso, enquanto trocávamos várias mensagens sacanas.

Demorou 6 meses para eu ir ao encontro dele, depois de vários convites. Primeiramente, ele falou que era apenas uma amizade, já que eu estava há tempos sem retornar o desejo dele e meu... ficamos bastante amigos antes do encontro que mal falávamos em sexo.

Chegando na capital, ele me recebeu e fomos jantar, estava super a fim de transar com ele, mas ele havia sido enfático de que seria apenas para nos conhecermos pessoalmente. Inclusive havia reservado hotel para passar a noite. Conversamos muito. Saímos do restaurante e trocamos um abraço apertado e long, bem gostoso. Me convidou pra ir a seu apto já que era perto. E que mais tarde me levaria ao hotel.

Chegamos lá e eu cheio de tesão, mas não querendo investir por medo de uma negativa dele. Assim que pedi água, ao me virar ele me surpreende com um abraço e um beijo bem quente e molhado. Tremi e me arrepiei todo. Percebendo minha reação, me disse: não faria você viajar quase 900 km para não cumprir tudo que havia me prometido na cama, senti o pau dele duro na minha barriga.

Fomos para a cama, nos beijando, um tirava a roupa do outro. Fui lambendo o pescoço, peito, descendo a barriga até que cheguei no cacete dele, era algo fora do normal. Grande e muito grosso. Cabeçudo. Chupava com vontade e ao mesmo tempo, louco de medo de ele querer me meter aquilo tudo, minha intenção era fazer gozar na minha boca, mas ele me disse, segura aí que quero meter em ti. Quero te fazer minha fêmea.

Deitei de lado e ele melou com saliva o cacete e encostou no meu cuzinho que piscava e fervia de tesão. Meu Deus. Ao passar a cabeça senti a dor mais horrível da vida. Ele me segurou e não tirou nada de dentro e disse: relaxa e fica calmo. Logo acostuma e vai ser muito gostoso. Geme, grita e libera esta dor, foi o que fiz. Ele metia mais enquanto eu falava sacanagem, até que senti aquele cacete todo dentro de mim, tinha 21 cm, era realmente grande. Logo ele começou o vai e vem até que eu me entreguei.

Senti meu cu arrombado. Ele me dizia pra mexer o cu quente e apertado que ele ia me alargar totalmente. Virei e beijei a boca dele enquanto me fodia. E ele dizia: O nego véio sabe como foder. Logo ele deitou e pediu pra eu sentar no pau dele. Foi quando pude sentir, com prazer mesmo, cm a cm do pau dele me penetrando, o beijei novamente.

Rapidamente me deitou de frango assado e veio pra cima de mim. Meteu o cacete sem dó e me beijava, me mordia os lábios. Disse que queria me ver gozando enquanto me fodia. Freneticamente ele metia e comecei uma punheta. Senti que ele ia gozar dentro de mim. Seu pai inchou mais ainda dentro do meu cu e no primeiro jato de leite eu gozei na minha cara, foi a melhor trepada da minha vida.

Confesso que me apaixonei por ele. Mas infelizmente este encontro foi o primeiro e único. Já queria na verdade se despedir de mim porque um mês depois ele postou fotos no face com um namorado. Cobrei dele uma explicação, e ele apenas me disse: eu sou livre e você ainda preso em negar tua condição sexual aos outros, não posso viver escondido contigo. Senti um pouco de nojo dele porque isso ele nunca havia me dito, mas depois o perdoei, mas nunca mais mantive contato com ele. Mas que foi inesquecível, foi.

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente