Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Outros: No Escritorio de Contabilidade

Estava cursando o último ano em TI e consegui emprego na área, em um pequeno escritório contábil. Minha função estava mais para digitador, do que para profissional da área. Lá trabalhavam 2 moças como técnicas de contabilidade, um rapaz motociclista de 20 anos que era o boy, o BOB, chefe do escritório e, eventualmente, o dono ficava por lá.

Bob super simpático e malandro, se dava bem com todos. Sempre com brincadeiras com segundas intenções mas sempre bem aceitas. Pintou o interesse por uma das meninas e, sempre que dava, ia papear com ela. Bob sempre aparecia, me abraçava e perguntava se eu já tinha comido. Dava risada e respondia que já tinha almoçado mas sabia que a conotação da brincadeira dele era outra.

Ele foi intensificando as brincadeiras e começou a passar a mão na minha bunda, e dizia para eu me cuidar que ele estava de olho. A mina dava risada e dizia que ele não tomava jeito. No início não entendia direito o que ela queria dizer, só estranhava ela nunca ter topado em sairmos juntos.

Chegou o fim do mês, período de encerramento de vários documentos/balanços de empresas e BOB avisou que precisava que eu ficasse mais tempo depois do expediente, para corrigir e imprimir documentos. Não achei anormal e fiquei sem problemas. Como de costume, 17h, as moças e boy foram embora e fiquei no computador esperando que BOB trouxesse algum serviço. Estava distraído e ele se aproximou, pediu para eu puxar uma planilha de uma empresa para fazer alterações.

Ele estava em pé ao meu lado,  com um papel na mão e quando puxei a planilha, começou a pedir alterações. Conforme alterava, ele encostava no meu ombro e dava uma examinada. Percebi que estava de pau duro encostando em mim, mas achava que não tinha nada a ver. Depois de analisar, se afastava um pouco e pedia outra alteração. Repetia tudo, encostava no meu ombro e, inicialmente passava o pau de leve em mim. A medida que as alterações se sucediam, ele já não descolava mais do meu ombro e comecei a ficar atrapalhado, errando algumas vezes. Ele dava risada e dizia que eu tinha que prestar mais atenção no que estava fazendo. Interpretava aquilo como uma "bronca". Funcionário novo e não querendo ser mandado embora, não disse nada para ele. Quando errei novamente, ele deu risada e me disse: Caralho, você só presta atenção no meu pau, assim não vamos  terminar nunca.

Senti que fiquei todo vermelho (o puto tava certo) e pedi desculpas. Corrigi a planilha e dei uma ajeitada, nessa hora estava de pau duro. Ele deu uma analisada e disse: Agora sim, pode salvar e vamos para outra. Puxei a outra planilha e foi quando ele começou a alisar o pau dele e me disse: - Você me deixou no maior tesão, passando sempre seu ombro na minha vara. Na hora respondi que era ele que estava se esfregando em mim. Ele meteu a mão no meu pau e disse: E pelo jeito você esta gostando.

Respondi que não tinha nada a ver, eu nem curtia com homem. Ele deu risada e só disse: Sei, vamos ver. Começamos a alterar a outra planilha, e foi quando ele colocou o pau para fora e disse: Caralho, nem consigo pensar com todo esse tesão que você me deixou. Reparei que tinha um pau branquinho, cabeça rosada e babão.

Disse para ele: Cuidado ai cara, vai me melar todinho.
Ele deu risada e me disse: Dá uma limpada nele que você não se suja.
Respondi para deixar quieto e pedi para ele indicar as alterações.
Ele ia me dizendo o que deveria ser alterado e batia uma de leve.


Meu pau durasso, parecia que ia estourar a calça, foi quando ele disse para eu também colocar o pau para fora. Sem a menor cerimonia, ele meteu a mão no meu pau e disse: coloca para fora. Você já viu meu pau, quero vero seu. Estava na maior vontade de fazer, mas optei por dizer que era perigoso, que alguém podia chegar e nos pegar. Ele deu risada e disse que todos já tinham ido embora, só estavam nós dois e estava tudo trancado. Tentei argumentar e ele me fez levantar, abriu minha calça, pegou no meu pau e disse: Puta tesão que você está. Pegou minha mão e levou para o pau dele. Senti aquele pau grossão quentinho na minha mão e fingi não querer. Ele voltava minha mão para o pau dele, me abraçou e começou a alisar minhas costas. Me puxou para bem perto dele e começou a alisar a minha bunda.

Eu pedia: Para cara, não quero, não curto esse lance. Ele alisava sem parar a minha bunda e me dizia: Cara, que tesão, bundinha peludinha. Tenho maior tesão. Abaixou minha calça, se posicionou atrás de mim. Alisava meus mamilos e me encoxava. Ele dizia: Caralho, como você é gostoso. Ele começou a me beijar o pescoço.
Ele disse: Vou te fuder gostoso.
Respondi : Não cara, não quero.
Ele dizia que agora não tinha mais jeito, iria me fuder gostoso.


Nós dois estávamos com calças abaixadas e ele colocava pau na minha bunda, tentando chegar no meu cu. A posição era bem desconfortável e eu oferecia resistência. Ele começou a tirar minha camiseta e, sem me dar conta, eu mesmo acabei tirando. Ele viu nisso um sinal positivo e se despiu todinho. Eu ainda estava de calças e tênis. Ele se sentou na minha cadeira, me chamou e mandou eu mamar o pau dele. Disse que não iria, ele me puxou para perto dele. Como estava em pé e ele sentado, ele começou a me chupar. Meu tesão disparou. Quando percebeu que eu estava "entregue", mandou eu ficar pelado. O tesão era tanto que nem pensei mais, tirei toda a roupa e fiquei peladinho.

Ele comentou: Caralho, você é um tesão, vou te fuder muito hoje, se levantou e mandou eu sentar na cadeira. Se aproximou e enfiou o pau na minha boca. Nunca tinha mamado uma vara e ele logo percebeu e começou a comandar: Abra bem a boca e não deixa os dentes encostarem no meu pau. Fazia o que ele mandava e ele começou a fuder minha boca. Cada vez enfiava mais a vara e eu não parava de engasgar.

Sentia uma baba grossa na minha boca, ele agora me segurava pelos cabelos, balançava minha cabeça para eu engolir a vara dele sem parar. Agora só o tesão falava, foi quando ele tirou o pau da minha boca, colocou a mão dentro da minha boca e mandou eu dar toda baba para ele. Me levantou e pegava baba na minha boca e passava no meu cu. Não parava de falar sacanagens e meu tesão continuava a crescer:  Hoje te farei meu mais novo viadinho, e continuava a pegar baba e agora ja passava no meu cu e enfiava o um dedo. Continuou a me chamar de seu viadinho, pegar baba e enfiar mais dedos no meu cu para abrir meu cu e me fuder mais fácil.

Me posicionou de 4 na mesa e começou a brincar na entradinha do meu cu.
- Vai meu viadinho, abre bem esse cuzinho para teu macho te arregaçar. Rebola essa bunda para seu macho, foi dando umas investidas até que a cabeça do pau dele entrou. Senti uma puta dor e pedi  para ele parar que estava doendo muito.
- Relaxa, a cabecinha já entrou, vai doer um pouco no começo mas depois você vai adorar. Ficou parado um tempo e reiniciou os movimentos. Estava dolorido mas nem tanto como no início, sentia que o pau dele cada vez estava entrando mais.

Quando entrou tudo, ele me disse: Pronto, tá tudo dentro, agora te farei meu putinho, meu viadinho. Começou a bombar devagar, eu ainda sentia dor, mas estava gostoso. Depois de um tempo, ele já bombava com mais força e quando tirava mais o pau, eu forçava a bunda em direção a vara dele.
Ele dava risada e me dizia: Prontinho, essa bunda já se acostumou com minha vara e quer mais, dava uns tapas na minha bunda e dizia que eu virei viadinho dele. Bombou muito e agora eu não sentia dor, sentia tesão. Ele dava risada e dizia que tinha estourado minhas pregas, que a partir de agora eu sempre iria querer levar vara. Me chamava de viadinho, putinho, batia na minha bunda e eu estava gostando daquilo, foi quando senti o pau dele aumentar o volume e senti um jato de leite quente invadindo meu cu. Puta sensação maravilhosa.

Quando ele tirou o pau do meu cu, ele mandou eu continuar naquela posição. Pegou o celular e bateu fotos, disse que queria me mostrar como deixou meu cu. Depois de me fotografar, mandou eu ir me limpar e me acompanhou ao banheiro. Foi ai que vi o pau dele todo sujo de merda. Ele mandou eu limpar o cu e examinar. Sentei no vaso e saiu monte de porra e merda, quando me limpei, vi que o papel estava todo sujo de sangue. Ele estava lavando o pau na pia, olhou para mim e disse: Cara, estourei todas suas pregas, quando colocar a cueca, coloca papel para não manchar de sangue sua cueca.

Peguei o papel, voltei para o escritório para me vestir e fiz o que ele disse. Coloquei papel entre meu cu e a cueca. Ele também veio, se vestiu e disse para eu ir embora, depois conversaríamos a respeito, para eu cuidar bem do meu cu que ele ainda iria me fuder muito.

Fui para casa pensando em tudo o que tinha acontecido. Eu nunca tinha trepado com homem e, na primeira experiência, fui arregaçado. Cheguei em casa, tomei banho e sentia o cu arder quando lavava, mas o tesão era tanto que bati uma punheta no banho.

No dia seguinte, a cena se repete. Dá o horário, o pessoal se prepara para ir embora. Bob aparece e pede para o boy e eu ficarmos para terminar serviço. Achei que não iria rolar nada, pois o boy estava no escritório. Bob aparece com um papel, manda eu puxar uma planilha e fazer as alterações conforme estavam no papel. Como não estavam assinaladas, tinha que confrontar a planilha com o papel. Ele mando eu ir corrigindo que já voltaria. Foi até a recepção, começou a abraçar o boy e, como fez comigo, mandou o boy ir tirando a roupa.

Eu tentava ver o que estava rolando mas a posição que eu estava dificultava ver. Foi ai que pintou uma "duvida" e fui falar com ele. Ele e o boy estavam pelados e o boy mamava o pau dele. Quando me viu perguntou se eu precisava de alguma coisa. Respondi que estava com uma duvida.
Ele deu risada e disse: Sei, não aguentou e veio ver eu fuder, como fiz com você. Fiquei morrendo de vergonha, agora o boy sabia que Bob tinha me fudido.
Respondi: Nada disso cara, é uma dúvida mesmo.
Ele deu risada e disse: Cara, não se engane, você virou meu viadinho e esta com ciúmes, tira toda roupa e vem para cá também.
Respondi que não, que iria aguardar, e ele me disse: Você não entendeu ? Não estou pedindo, estou mandando. Fica pelado e vem cuidar de seu macho também, ou faz isso ou junta suas coisas e vai embora de uma vez. Não sei se era o tesão ou o medo de perder o emprego, tirei toda roupa e me aproximei dele.
Ele deu risada, mandou eu puxar uma cadeira e sentar do lado dele enquanto o boy continuava a chupar pau e saco dele.

Sentei do lado dele e ele começou a me mostrar videos e fotos que tinha feito enquanto me fudia. Fiquei apavorado pois dava para eu ser identificado em várias situações. Nem sei como filmou, nem tinha reparado. Só lembrei quando tirava foto do meu cu. Terminou de me mostrar a foda comigo e começou a mostrar as fodas com o boy. Disse que agora tinha 2 viadinhos trabalhando para ele. Foi quando o boy olhou para mim e deu risada. O FDP não só sabia que BOB tinha me fudido, como já tinha visto todos os videos comigo. BOB disse: Mandei seus videos para ele (boy). Agora vou mandar os videos dele (boy) para você, assim os dois nunca esquecerão que são meus viadinhos.

Bob mandou o boy sentar na vara dele. O cara não se fez de intimado, sentou e enfiou toda vara do BOB no cu. Bob dava risada e mandou ele me beijar. O FDP rebolava na vara do BOB e me beijava e como beijava gostoso. Foi quando Bob mandou ele dar um trato no meu cu. O boy pegou gel, mandou eu me virar, encheu meu cu de gel e disse para sentar na vara do BOB como eu vi ele fazendo. Meu cu ainda estava dolorido do dia anterior mas o tesão em ver o boy sentando na vara do BOB, me beijando, falou mais alto. Com ajuda do boy que foi ajeitando a vara do BOB no meu cu, sentei até entrar tudo. Bob dava risada e mandava eu rebolar na vara dele.

Começou a conversar com o boy e disse: Não te falei ? Desde o dia que contratei esse putinho, te disse que iria fuder vocês dois juntos. Já fazem 8 meses que trabalho no escritório e BOB se refez em nos fuder.

Agora avisou que irá contratar um estagiário e que fará dele o seu terceiro viadinho. Confesso que fiquei aborrecido pois ele sempre fode mais os recém contratados, mas tenho certeza que em pouco tempo fará nós 3 cuidarmos dele. Adoro esse macho, Ah! Perdi todo interesse na moça do escritório.

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente