Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Outros: Jogo de futebol é coisa de macho

Perto de casa há uma quadra publica, onde sempre ocorre jogos principalmente nos finais de semana. Não sou frequentador assíduo mas quando apareço, normalmente é no sábado bem cedo pois é quando tem pessoal mais velho.

Há uns 3 meses atrás, cheguei e já tinham começado. Logo Tony (mulato de 37 anos) pediu para sair e disse para eu entrar no lugar dele. Nunca tinha conversado com ele antes, mas o achei muito simpático. Após o término, começamos a bater papo e fiquei sabendo que morava próximo, casado e com 2 filhos. Um dia estávamos jogando e a mulher dele apareceu, uma mina loira oxigenada muito gostosa. Depois do jogo, conversando com ele comentou que a mulher tinha ido com as crianças para casa da sogra e que ele iria mais tarde, mas teria que ir de metrô pois a mulher tinha levado o carro. Na hora que eu ia embora, ofereci carona e ele aceitou.

Eu o levei até a casa dele, nos despedimos e, quando estava para ir embora, ele convidou para entrar e tomar uma breja. Respondi que não bebia mas que aceitaria água gelada.  Uma casa simples mas bem arrumada. Mal entramos, ele me chamou para a cozinha, pegou a água/copo e me entregou, abriu uma cerveja, começou a beber e foi tirando a roupa e ficou só de cueca. Comentou que estava quebradão e que precisava tomar uma chuveirada. Acabei de tomar água e disse que já iria embora mas ele pediu para dar um tempo, e me chamou para acompanhá-lo. Fui atrás dele que entrou no banheiro, tirou a cueca e começou a dar um mijão. Até ai tudo normal, mas reparei que ele ao mijar, tinha o pau babando.

Quando terminou de mijar, pegou o papel para limpar o pau e comentou que estava num tesão violento. Dei risada e comentei que tinha percebido. Ele também deu risada e respondeu que reparou que eu fiquei de pau duro vendo ele mijar. Pior que era verdade. Ele não se fez de rogado, veio até mim, pegou no meu pau por cima do meu calção e disse que ainda estava duro. Respondi que estava meia-boca e ele abaixou meu calção, segurou meu pau e disse: Babão como o meu. Mal acabou de comentar, abaixou e começou a lamber.

Eu estava pasmo com a rapidez, com que o lance tinha ocorrido. Sem saber o que fazer, comentei: Cara, e se sua mulher aparecer ?
Tony: - Fica tranquilo, ela não vai voltar. Foi para a mãe dele e passaremos o dia por lá.
Ele peladão, me puxou para sala, pediu para eu sentar no sofá. Tirou meus tênis, calção, cueca e camiseta e começou a chupar meus pés todo suado. Depois de chupar muito meus pés, começou a lamber as coxas, foi para o saco, bolas, pau e depois o sovaco.
Tony: - Cara, adoro esse seu cheiro de macho. Me levantou, começou a me acariciar e, sem eu esperar, me deu maior beijão.
Tony : - Desde que te vi pela primeira vez fiquei no maior tesão, adoro branquelo peludo e suadão como você.
Eu estava no maior tesão e comecei a alisar as costas dele e cheguei na bundinha, dei umas alisadas e comecei a passar o dedo no cuzinho dele.
Tony : Vai com calma meu branquelo. Você vai fuder gostoso meu cu.
  Agora os dois pelados fomos para o box e ele começou a me dar banho.
Tony : Cara, você é um tesão, vamos trepar muito gostoso.


Ele me ensaboava, me enxaguava e não parava de me alisar e me chupar. Ele se abaixou e pediu para eu mijar nele. Nunca tinha feito isso antes e aquilo atiçou minha curiosidade. Dei um esforçada e comecei a mijar no peito dele. Ele pediu para mirar na boca dele. Conforme eu mijava na boca dele, ele pegava o mijo que saia e passava no rosto.
Tony : - Caralho, que mijo delicioso, cheiro de macho de verdade.
Eu estava meio perdido, nunca imaginei que um mulatão sarado e gostoso como ele adorava servir macho. Acabamos de tomar banho, nos enxugamos e fomos para o quarto dele. Ele disse que queria trepar na cama dele, mas no lugar da mulher dele. Nos deitamos, ele me chupou todinho novamente. Depois se levantou, foi até o armário, pegou e colocou uma calcinha da mulher dele. Disse que queria levar vara, mas usando calcinha, que eu deveria chamá-lo de Silvia (nome da mulher dele).

Veio para cama usando calcinha e trouxe gel que logo passou no meu pau. Deitou de ladinho e pediu para eu puxar a calcinha dele para o lado, e encher o cu dele de gel e fuder sem dó. Tony é bem musculoso e tem a bunda bem dura. Mesmo puxando a calcinha dele para o lado e levantando uma perna dele, não conseguia enfiar toda a vara naquela bunda.
Tony : Vai cara, me fode, enfia toda vara no meu cu.
Eu tentava mas não entrava tudo. Foi quando ele resolveu cavalgar no meu pau, deitei, ele veio, puxou a calcinha para o lado e num instante enfiou aquele cuzão sedento no meu pau. Começou a cavalgar lentamente e  foi intensificando o ritmo.
Tony : Meu macho tá gostando de fuder a Silvinha? Fode meu macho, não tenha dó, o corno do meu marido não dá conta desse cuceta.

O cara estava delirando de tesão e de ver a expressão dele, meu tesão aumentou e avisei que iria gozar.
Tony : Isso meu macho, enche sua Silvinha de leite, quero sentir meu macho me arregaçando. Quando comecei a gozar, ele disse : Caralho, que delicia, seu pau está aumentando de tamanho e enchendo minha cuceta. Mal comecei a gozar, e ele colocou o pau para fora e espirrava jatos de porra. Que gozada o FDP tem, adorei ver aquele pau gostoso dele gozando e ele levando vara no cu.

Quando terminamos, ele se deitou do meu lado, colocou a cabeça no meu peito e disse:
- Caralho meu branquelo, eu tava precisando muito disso, começou a passar a mão pela porra dele que tinha caído em mim e comentou :
- Desde o primeiro dia que te vi, fiquei no maior tesão, sabia que um dia iria te pegar gostoso. Mas não vamos parar por aqui. Vou arranjar um jeito de passarmos um tempão juntos. Conheço um motel que poderemos ir depois dos jogos e faremos várias coisas diferentes.
Ouvir aquele "machão" dizer que queria mais trepadas comigo, encheu meu ego. Hoje em dia é muito difícil encontrar macho que saiba curtir com outro macho. Ficamos mais um pouco relaxando ali na cama, depois ele me beijou e disse que entre 4 paredes ele sempre seria a Silvinha para mim, mas que teria que ser um segredo nosso. Claro que eu não iria contar para ninguém. Tomamos banho, me arrumei e fui embora.

Depois desse dia, não perdi mais nenhum jogo aos sábados e ,claro que íamos para o motel fuder por 2 horas todos os finais de semana. Nosso lance estava ótimo, jogo, transa e sem nenhum compromisso até que um dia a tarde, encontrei um conhecido de quadra e começamos a bater papo. Papo vai e vem ele me perguntou se eu ainda trepava com o Tony. Disfarcei e disse que nada a ver, que éramos só amigos.
Ele deu risada e disse: Amigos de trepadas em motel ?
Continuei a disfarçar mas ele insistiu e disse : Cara, Tony é viadão, todos branquelos do pedaço já fuderam ele. O cara casou com a puta da Silvia para não dar bandeira em família, mas todos sabem que ele não fode com a mulher, na verdade, Silvia que fode ele com consolo.
Respondi que não podia ser, o cara tem 2 filhos.
Conhecido : Os filhos não são deles, são da Silvia com outros caras. Ela só casou com ele para aproveitar,  ter casa, carro.
Normalmente ela deixa os filhos com a mãe e passa o fds fora trepando com outros caras. O corno do Tony sabe e aprova, assim ele fica liberado para dar para os caras como faz para você. Foi quando ele disse que se eu topasse, ele marcaria um lance a 3 com Tony e eu iria comprovar o que ele estava dizendo.

Concordei e num fds, esse conhecido avisou que estava tudo acertado. O lance seria na casa de outro conhecido de quadra e que Tony iria cuidar dos 3 machos dele. Me passou o endereço e no horário combinado cheguei no local. Toquei campainha e o dono da casa, só de cueca, mandou entrar. Mal entrei na sala, vi aquele primeiro conhecido pelado, deitado no sofá e Tony de calcinha lambendo os pés dele como tinha feito comigo. O dono da casa se aproximou, me ajudou a tirar a roupa e disse : Vamos fuder muito esse viadão hoje.

Tony não se sentia nenhum pouco intimidado com a presença dos 3 machos, chupava um, passava para outro e ia revezando os machos. Reparei que todos chamavam o Tony de Silvinha e aquele mulatão gostoso adorava em ser a putinha de vários machos. Fudemos muito o Tony nesse dia e depois fiquei sabendo que esses 2 conhecidos sempre promoviam esses encontros onde Tony era a putinha deles, mas que eles também levavam uns outros caras para atender aos machos.

Ainda não participei de outro encontro onde, além da putinha Tony (Silvinha), tenha outro viadão gostoso mas os 2 conhecidos ficaram de me avisar e de me chamar. Estou ansioso para saber como será essa suruba e se o outro viadão será tão gostoso como a putinha Tony.

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente