Já é assinante?
Esqueci a senha
 Contos Eróticos

Quer receber contos eróticos diariamente no seu email? É grátis!

Outros: Sei chupar uma rola

Cerca de uns 5/6 meses atrás minha Avó havia falecido, e no retorno para minha casa que fica na Zona Leste, meus tios me deram uma carona até á Estação de trem próxima. Pois bem ao pegar o trem, sentei meio cabisbaixo, pensativo no final do vagão onde haviam poucas pessoas no espaço, quando de repente senta um moreno afeiçoado de cavanhaque, cabelinhos encaracolados um olhar vivo e também meio tímido, olhei para ele de soslaio, imaginando que ele não tinha me observado e quando menos espero sinto seu olhar em minha direção e já alisando á mala que pela pegada parecia mara...e sustencial, nossa!

Fiquei pasmo se realmente era para mim tal gesto, pois após algumas olhadas que dei para ele fitando-o todo e ele percebeu, senti que aquele gesto era realmente para mim. Atrás de mim haviam mais ou menos uns quatro caras rindo conversando, que me viram entrar sozinho e ele também. Então nas trocas de olhares fiz um gesto para que ele senta-se ao meu lado e ele correspondeu para eu ir para o lado dele, confesso que fiquei meio apreensivo pela situação e também atiçado pelo volume que apresentava sua Neca, meio que desconfiado levantei, rodei e sentei me ao seu lado, nisso os caras perceberam , porém sem nenhum comentário. Ao sentar ao seu lado, discretamente levei minha mão á sua bagagem e senti aquela dureza e grossura, pois em um gesto quase que delicado ele se desvencilhou, pois estavamos frente á uma câmera, peguei meu celular e comecei á teclar, convidando-o para minha casa, pois moro também na Zona Leste.

Ele que imediato aceitou, meu coração putz, inesperado á aceitação, descemos no final do terminal e atravessamos a passarela e pegamos o outro trem, confesso que achei que ia levar bolo, pois quando comcei á subir os degraus, sempre olhava para trás e não é que lá vinha ele, sempre alerta para não me perder de vista. Bom para resumir, consegui levar o Bofe para minha casa, paramos no mercadinho comprei algumas cervejas, pois ele disse que gostava e fomos para casa, já sem mais de longas, fui iniciando conversas tal e tal, e de olho na mala que parece que não amolecia. Levei o para o meu quarto e já com fome daquela Pica, tirei para fora e já o abocanhei, ele uivava, fazia questão de me ver chupando e delirava, pq modéstia á parte se tem alguém que sabe chupar uma rola sou eu, me chamam de boca de veludo.rsrsr, huuummm! Quem quiser sentir me mande msg.

Ele disse que só queria gozar, pois não estava afim transar naquele momento, pq estava com sono pq havia trampado á noite, ok aceitei, chupei aquele belo cacete que era belo, grosso, cheiroso, enfim após algumas estocadas senti aquele jato quentinho, lambi até á cabecinha deixando-a limpinha e ele me agradecia com seus gemidos, só vcs vendo que pernas peludas que mastro. huummm. Enfim se vestiu e o levei até o portão, pegou meu telefone, porém até hj não me ligou e nem voltou, quem sabe um dia volte? Minha Finada Vó que me perdoe, mas aquele dia foi um dia triste e porém alegre no retorno. Ah!...O nome dele? Não lembro, isso é apenas detalhes. Quem quiser meu e-mail: ronaldo_oskar@hotmail.com Espero que tenham gostado e se deliciado. E espero que este conto vá para o site.

Entre em contato com o autor: http://disponivel.com/simples6



COMPARTILHE ESSA HISTÓRIA COM SEUS AMIGOS

02/02/2016 17:11:02 - Muito bom, tamb. adoro boqueta, abraços.

02/02/2016 16:22:30 - Esssa história e muito legal apesar da simplicidade dos envolvidos mas valeu esse conto é muito bacana eu gostei achei muito excitante.

Deixe seu comentário, o autor do conto será avisado!
Não é permitido informar telefone, email ou outras formas de contato. Apenas para fazer comentários sobre o conto!

Seu email (não será divulgado)


Seu comentário

Aceito receber contos eróticos no meu email gratuitamente